Jovem baleado em Maruim é preso no hospital

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 13/09/2019 às 23:00:00

 

A polícia prendeu um dos irmãos que foram baleados na última terça-feira, durante um ataque a tiros ocorrido no centro desta terça-feira em Maruim (Vale do Cotinguiba). Douglas dos Santos Barreto, o "Dodô", 19 anos, está internado no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), em Aracaju, para onde foi levado depois de ser atingido um homem armado que passou de carro por ele, em um bairro conhecido como Ladeira. O irmão dele, Robson Santos Barreto, 18 anos, o 'Robinho', também foi baleado e morreu no local. 
De acordo com a polícia, os dois foram os responsáveis pelo assassinato do ex-presidiário Gabriel Ferreira Freitas, 22, que aconteceu domingo passado no Alto da Bela Vista, em Maruim. O delegado Ataíde Alves, responsável pela delegacia de Maruim, disse que o crime teria relações com uma rixa entre duas quadrilhas que atuam na cidade e seriam ligadas ao tráfico de drogas. 
"O grupo do qual Gabriel fazia parte resolveu se vingar deles. Eles mataram o 'Robinho', e o Douglas foi baleado, mas conseguiu sobreviver", explicou Ataíde, que confirmou o pedido de prisão contra o sobrevivente. "Nós representamos pela prisão de Douglas e o juiz deferiu. Os agentes da custódia foram informados da situação, digitalizamos o mandado de prisão e o ofício solicitando a custódia. O mandado de prisão foi cumprido lá mesmo no Huse e o suspeito já se encontra algemado e custodiado", completou o delegado.
No dia do atentado, o suspeito foi transferido para Aracaju com escolta da Guarda Municipal de Maruim, que foi informada de que um grupo de suspeitos estaria se articulando para invadir o pronto-socorro e matar o sobrevivente. O atentado contra os irmãos também já teve seus autores identificados e presos em flagrante horas depois do crime: Edson Elias dos Santos Filho, o "Rô"; e Ademar Francisco Mota Filho, o "Marujo", que eram, respectivamente, amigo e tio de Gabriel. A informação da polícia é de que os dois teriam sido reconhecidos por Douglas e já eram investigados junto com Gabriel, que teve drogas, celulares e uma balança apreendidas em sua residência.

A polícia prendeu um dos irmãos que foram baleados na última terça-feira, durante um ataque a tiros ocorrido no centro desta terça-feira em Maruim (Vale do Cotinguiba). Douglas dos Santos Barreto, o "Dodô", 19 anos, está internado no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), em Aracaju, para onde foi levado depois de ser atingido um homem armado que passou de carro por ele, em um bairro conhecido como Ladeira. O irmão dele, Robson Santos Barreto, 18 anos, o 'Robinho', também foi baleado e morreu no local. 
De acordo com a polícia, os dois foram os responsáveis pelo assassinato do ex-presidiário Gabriel Ferreira Freitas, 22, que aconteceu domingo passado no Alto da Bela Vista, em Maruim. O delegado Ataíde Alves, responsável pela delegacia de Maruim, disse que o crime teria relações com uma rixa entre duas quadrilhas que atuam na cidade e seriam ligadas ao tráfico de drogas. 
"O grupo do qual Gabriel fazia parte resolveu se vingar deles. Eles mataram o 'Robinho', e o Douglas foi baleado, mas conseguiu sobreviver", explicou Ataíde, que confirmou o pedido de prisão contra o sobrevivente. "Nós representamos pela prisão de Douglas e o juiz deferiu. Os agentes da custódia foram informados da situação, digitalizamos o mandado de prisão e o ofício solicitando a custódia. O mandado de prisão foi cumprido lá mesmo no Huse e o suspeito já se encontra algemado e custodiado", completou o delegado.
No dia do atentado, o suspeito foi transferido para Aracaju com escolta da Guarda Municipal de Maruim, que foi informada de que um grupo de suspeitos estaria se articulando para invadir o pronto-socorro e matar o sobrevivente. O atentado contra os irmãos também já teve seus autores identificados e presos em flagrante horas depois do crime: Edson Elias dos Santos Filho, o "Rô"; e Ademar Francisco Mota Filho, o "Marujo", que eram, respectivamente, amigo e tio de Gabriel. A informação da polícia é de que os dois teriam sido reconhecidos por Douglas e já eram investigados junto com Gabriel, que teve drogas, celulares e uma balança apreendidas em sua residência.