Número de acidentes com motos se multiplicam no Estado

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 16/09/2019 às 12:22:00

 

Milton Alves Júnior
Segue em ritmo acele-
rado o índice de aci-
dentes envolvendo motociclistas em todos os 74 municípios do Estado de Sergipe. Somente entre primeiro de janeiro deste ano e a última quarta-feira, 10 de setembro, forma registrados mais de 15 mil sinistros considerados de leve ou ampla gravidade. O Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE), principal porta de entrada para traumas envolvendo motociclistas, já registrou mais de 2.500 atendimentos a condutores e/ou passageiros destes veículos de duas rodas. Com mais de 70% dos casos registrados, os municípios pertencentes à Região Metropolitana de Aracaju se mantém como 'vilões' dessas estatísticas.
Em continua demonstração de avanço negativo, a capital sergipana segue liderando esse ranking. No final do primeiro trimestre foi observado que mais de três mil acidentes foram registrados. Desses, 457 pessoas naturais de Aracaju precisaram passar por atendimento especializado no pronto atendimento do Huse. Nossa Senhora do Socorro registrou 174 encaminhamentos; seguido por São Cristóvão com 93. As três primeiras cidades localizadas na Grande Aracaju. A lista dos oito municípios com maior registro desses casos possui ainda os municípios de Itaporanga D'Ajuda e Barra dos Coqueiros. O segundo trimestre de monitoramento seguiu o mesmo fluxo negativo.
Dentro da perspectiva de chamar a atenção de todos os condutores de automóveis para estes dados sucessivamente assustadores, um grupo de motociclistas se reúne hoje em frente ao mercado público Tales Ferraz, região central de Aracaju, a fim de chamar a atenção - sobretudo dos motoristas e motociclistas da Região Metropolitana - da necessidade em multiplicar os cuidados e minimizar os riscos de acidente. Ao menos 120 motociclistas estarão reunidos nas proximidades da praça de eventos dos mercados centrais da capital sergipana, onde, em comboio, seguirão até o município da Barra dos Coqueiros. A atividade educativa ocorre a menos de dez dias para o início da Semana Nacional do Trânsito.
 "Sabemos na prática que apenas com educação é possível modificar cenários. Por ser a base de tudo, estamos realizando esse ato simbólico e educativo para reunir os motociclistas aqui da região de Socorro, Aracaju e da querida cidade da Barra dos Coqueiros, justamente para tratar desse assunto. A Barra será nosso ponto de apoio e parada. Lá também haverá debate sobre o dia-a-dia de nós motociclistas e do trânsito em geral. Esse encontro é voluntário e ocorre próximo ao Dia do Trânsito [dia 25 deste mês]. Com educação e conhecimento estamos abrindo as atividades alusivas à essa data tão significativa", declarou o professor Fred Teles, organizador do evento.
Chama a atenção, também, as idades dessas vítimas de acidentes. Neste ano foi possível perceber que a rede pública de saúde recebeu pessoas acidentadas desde os oito anos, até 81 anos de idade. Sobre o perfil de identidade, no conjunto das ações se destacam pessoas do sexo masculino, em especial com idades que variam entre 20 e 29 anos. Para transformar a atividade ainda mais humana e social, o professor Fred Teles ressalta que o encontro de motociclistas deste domingo estará arrecadando dois quilos de alimentos não perecíveis, os quais serão doados ao Grupo de Apoio a Criança com Câncer (GACC).
"É um trabalho nosso, mas que recebe o apoio de vários pontos de Aracaju, Socorro e São Cristóvão. A Barra dos Coqueiros nos abraçou nessa causa e estamos mobilizando todo o pessoal para buscar melhorias, avanços positivos, e não mais negativos. Será uma atividade que envolve amor pela moto, mas sobretudo pela vida. Trânsito mais seguro é o que desejamos para todos", concluiu o organizador. Um novo balanço operacional contabilizando acidentes e atendimentos no Hospital de Urgência de Sergipe deve ser apresentado até a primeira semana de outubro, quando já completou o terceiro trimestre de 2019.
Paralelo ao cadastro de protocolo do Huse, essas estatísticas possuem como base boletins de ocorrência gerados pela Secretaria de Estado da Segurança Pública, por meio da Polícia Militar do Estado de Sergipe que envolve diariamente agentes do Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRv), e da Companhia de Policiamento de Trânsito (CPTran). Nas cidades esse acompanhamento ocorre ainda com o apoio da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT); já na esfera nacional, as estatísticas são alimentadas com dados apresentados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Milton Alves Júnior

Segue em ritmo acele- rado o índice de aci- dentes envolvendo motociclistas em todos os 74 municípios do Estado de Sergipe. Somente entre primeiro de janeiro deste ano e a última quarta-feira, 10 de setembro, forma registrados mais de 15 mil sinistros considerados de leve ou ampla gravidade. O Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE), principal porta de entrada para traumas envolvendo motociclistas, já registrou mais de 2.500 atendimentos a condutores e/ou passageiros destes veículos de duas rodas. Com mais de 70% dos casos registrados, os municípios pertencentes à Região Metropolitana de Aracaju se mantém como 'vilões' dessas estatísticas.
Em continua demonstração de avanço negativo, a capital sergipana segue liderando esse ranking. No final do primeiro trimestre foi observado que mais de três mil acidentes foram registrados. Desses, 457 pessoas naturais de Aracaju precisaram passar por atendimento especializado no pronto atendimento do Huse. Nossa Senhora do Socorro registrou 174 encaminhamentos; seguido por São Cristóvão com 93. As três primeiras cidades localizadas na Grande Aracaju. A lista dos oito municípios com maior registro desses casos possui ainda os municípios de Itaporanga D'Ajuda e Barra dos Coqueiros. O segundo trimestre de monitoramento seguiu o mesmo fluxo negativo.
Dentro da perspectiva de chamar a atenção de todos os condutores de automóveis para estes dados sucessivamente assustadores, um grupo de motociclistas se reúne hoje em frente ao mercado público Tales Ferraz, região central de Aracaju, a fim de chamar a atenção - sobretudo dos motoristas e motociclistas da Região Metropolitana - da necessidade em multiplicar os cuidados e minimizar os riscos de acidente. Ao menos 120 motociclistas estarão reunidos nas proximidades da praça de eventos dos mercados centrais da capital sergipana, onde, em comboio, seguirão até o município da Barra dos Coqueiros. A atividade educativa ocorre a menos de dez dias para o início da Semana Nacional do Trânsito.
 "Sabemos na prática que apenas com educação é possível modificar cenários. Por ser a base de tudo, estamos realizando esse ato simbólico e educativo para reunir os motociclistas aqui da região de Socorro, Aracaju e da querida cidade da Barra dos Coqueiros, justamente para tratar desse assunto. A Barra será nosso ponto de apoio e parada. Lá também haverá debate sobre o dia-a-dia de nós motociclistas e do trânsito em geral. Esse encontro é voluntário e ocorre próximo ao Dia do Trânsito [dia 25 deste mês]. Com educação e conhecimento estamos abrindo as atividades alusivas à essa data tão significativa", declarou o professor Fred Teles, organizador do evento.
Chama a atenção, também, as idades dessas vítimas de acidentes. Neste ano foi possível perceber que a rede pública de saúde recebeu pessoas acidentadas desde os oito anos, até 81 anos de idade. Sobre o perfil de identidade, no conjunto das ações se destacam pessoas do sexo masculino, em especial com idades que variam entre 20 e 29 anos. Para transformar a atividade ainda mais humana e social, o professor Fred Teles ressalta que o encontro de motociclistas deste domingo estará arrecadando dois quilos de alimentos não perecíveis, os quais serão doados ao Grupo de Apoio a Criança com Câncer (GACC).
"É um trabalho nosso, mas que recebe o apoio de vários pontos de Aracaju, Socorro e São Cristóvão. A Barra dos Coqueiros nos abraçou nessa causa e estamos mobilizando todo o pessoal para buscar melhorias, avanços positivos, e não mais negativos. Será uma atividade que envolve amor pela moto, mas sobretudo pela vida. Trânsito mais seguro é o que desejamos para todos", concluiu o organizador. Um novo balanço operacional contabilizando acidentes e atendimentos no Hospital de Urgência de Sergipe deve ser apresentado até a primeira semana de outubro, quando já completou o terceiro trimestre de 2019.
Paralelo ao cadastro de protocolo do Huse, essas estatísticas possuem como base boletins de ocorrência gerados pela Secretaria de Estado da Segurança Pública, por meio da Polícia Militar do Estado de Sergipe que envolve diariamente agentes do Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRv), e da Companhia de Policiamento de Trânsito (CPTran). Nas cidades esse acompanhamento ocorre ainda com o apoio da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT); já na esfera nacional, as estatísticas são alimentadas com dados apresentados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).