Fazenda é invadida e duas pessoas são assassinadas

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 16/09/2019 às 22:22:00

 

Milton Alves Júnior
A Secretaria de Estado da 
Segurança Pública 
(SSP/SE), oficializou na manhã de ontem que o setor de inteligência da Polícia Civil está investigando o duplo homicídio registrado na madrugada do último domingo, 15, o qual envolve o proprietário e o caseiro de uma fazenda no município de Itaporanga D´ajuda (SE). Identificados por peritos do Instituto Médico Legal (IML), como: Marcelo Melo Alves, de 33 anos [o proprietário], e Manoel Jesus da Conceição, de 45, [caseiro]. Os corpos foram encontrados, respectivamente, dentro da sede da fazenda, e em uma área de matagal pertencente à fazenda. Uma terceira vítima ficou ferida. Trata-se da namorada do fazendeiro.
Testemunha do ocorrido, ela foi encaminhada para o setor de traumas do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), em Aracaju, onde segue sendo acompanhada pela equipe médica. A perspectiva da Polícia Civil é que a paciente - de identidade não revelada - possa colaborar o mais breve possível com as investigações. Sem revelar a fim de conquistar êxito na operação, Paulo Cristiano, delegado responsável por coordenar as análises, já informou que possui duas linhas de investigação. A SSP, por sua vez, informou que está completamente descartado o crime de latrocínio. Essa versão vai no sentido contrário do inicialmente levantado pela Polícia Militar, a qual avaliava ter ocorrido uma tentativa de assalto.
Na ótica da Polícia Civil, os criminosos chegaram à fazenda dispostos a matar o dono do imóvel que fica localizado no povoado Rio Fundo do Arame, às margens da BR 101, próximo a um posto de combustível desativado, nos limites entre os municípios de Itaporanga D´Ajuda e Salgado. Instantes após ouvir os disparos, moradores foram até o local e encontraram a mulher ensanguentada na entrada da propriedade. Divididos, enquanto um grupo acionava uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), outros moradores entravam em contato com os agentes da 1ª Companhia Independente da Polícia Militar de Sergipe (CIPM).
Fortalece a hipótese de homicídio premeditado em virtude de os peritos policiais terem observado que nenhum pertence das vítimas foi subtraído. No monitoramento, inclusive, a equipe encontrou dinheiro no bolso da roupa usada pelo dono do imóvel, bem como uma arma de fogo utilizada pelo caseiro. A Polícia Civil percebeu, também, que outros pertences de valor estavam no local, intactos, a exemplo do veículo, joias e eletroeletrônicos. De acordo com os primeiros levantamentos da Polícia Civil, o dono da fazenda é ex-presidiário e usava uma tornozeleira eletrônica, monitorada pelo sistema prisional de Sergipe.
A SSP que, caso algum popular possua informações sobre a identidade e o possível paradeiro dos suspeitos, entrem em contato com Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), 190, e os denunciem. A SSP garante sigilo absoluto sobre a origem das denúncias.

Milton Alves Júnior

A Secretaria de Estado da  Segurança Pública  (SSP/SE), oficializou na manhã de ontem que o setor de inteligência da Polícia Civil está investigando o duplo homicídio registrado na madrugada do último domingo, 15, o qual envolve o proprietário e o caseiro de uma fazenda no município de Itaporanga D´ajuda (SE). Identificados por peritos do Instituto Médico Legal (IML), como: Marcelo Melo Alves, de 33 anos [o proprietário], e Manoel Jesus da Conceição, de 45, [caseiro]. Os corpos foram encontrados, respectivamente, dentro da sede da fazenda, e em uma área de matagal pertencente à fazenda. Uma terceira vítima ficou ferida. Trata-se da namorada do fazendeiro.
Testemunha do ocorrido, ela foi encaminhada para o setor de traumas do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), em Aracaju, onde segue sendo acompanhada pela equipe médica. A perspectiva da Polícia Civil é que a paciente - de identidade não revelada - possa colaborar o mais breve possível com as investigações. Sem revelar a fim de conquistar êxito na operação, Paulo Cristiano, delegado responsável por coordenar as análises, já informou que possui duas linhas de investigação. A SSP, por sua vez, informou que está completamente descartado o crime de latrocínio. Essa versão vai no sentido contrário do inicialmente levantado pela Polícia Militar, a qual avaliava ter ocorrido uma tentativa de assalto.
Na ótica da Polícia Civil, os criminosos chegaram à fazenda dispostos a matar o dono do imóvel que fica localizado no povoado Rio Fundo do Arame, às margens da BR 101, próximo a um posto de combustível desativado, nos limites entre os municípios de Itaporanga D´Ajuda e Salgado. Instantes após ouvir os disparos, moradores foram até o local e encontraram a mulher ensanguentada na entrada da propriedade. Divididos, enquanto um grupo acionava uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), outros moradores entravam em contato com os agentes da 1ª Companhia Independente da Polícia Militar de Sergipe (CIPM).
Fortalece a hipótese de homicídio premeditado em virtude de os peritos policiais terem observado que nenhum pertence das vítimas foi subtraído. No monitoramento, inclusive, a equipe encontrou dinheiro no bolso da roupa usada pelo dono do imóvel, bem como uma arma de fogo utilizada pelo caseiro. A Polícia Civil percebeu, também, que outros pertences de valor estavam no local, intactos, a exemplo do veículo, joias e eletroeletrônicos. De acordo com os primeiros levantamentos da Polícia Civil, o dono da fazenda é ex-presidiário e usava uma tornozeleira eletrônica, monitorada pelo sistema prisional de Sergipe.
A SSP que, caso algum popular possua informações sobre a identidade e o possível paradeiro dos suspeitos, entrem em contato com Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), 190, e os denunciem. A SSP garante sigilo absoluto sobre a origem das denúncias.