TRT promovera o seu 30º Leilão unificado para a venda de bens

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Alguns veículos que estarão disponíveis durante o leilão
Alguns veículos que estarão disponíveis durante o leilão

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 17/09/2019 às 22:18:00

 

O Tribunal Regional 
do Trabalho (TRT), 
20ª Região, promove a partir das 8h de amanhã (19/09/2019), no auditório do prédio amarelo do seu complexo, no Centro Administrativo Governador Augusto Franco, mais um Leilão Unificado, a fim de vender pelo melhor preço, bens penhorados, fruto de ações judiciais movidas por trabalhadores prejudicados com a falta de pagamento das obrigações trabalhistas. Serão levados a leilão mais de 130 lotes, com objetos variados, a exemplo de carros, casas, apartamentos, fazendas, materiais industrial e de informática, eletrônicos, etc.
Os leilões que são realizados no âmbito TRT são atividades extremamente seguras e se houver algum problema no curso do processo, desde que não seja causado pelo arrematante, e a venda vier a ser anulada, aquele que investiu o valor recebe o dinheiro de volta integralmente. Os leilões, cada vez mais, estão se tornando formas atrativas de adquirir diversos bens, com a oportunidade de compra com um valor bem abaixo do preço de mercado e pela segurança gerada no processo. Os preços dos bens são fixados com base na avaliação feita, sendo que os imóveis têm desconto de 50%; veículos 60% e os demais objetos 70%.
Segundo o administrador do pregão, Valério César de Azevedo Déda, leiloeiro responsável pelos leilões realizados no TRT, 20ª Região, essa é uma atividade extremamente segura e rentável. "Existem empresas e pessoas que trabalham no ramo de arrematação, vivendo da compra e venda de bens. Essa é uma modalidade de atividade que cresce a olhos vistos", pontuou. "A exemplo de pregões anteriores, este também será realizado nas modalidades presencial e online", explicou, acrescentando que os lances pela internet já podem ser ofertados, pelo site eletrônico www.lancese.com.br.
De acordo com o Juiz Auxiliar de Execuções da Justiça do Trabalho, Carlos João de Góis Junior, os bens relacionados serão vendidos e entregues no estado e condições em que se encontram e sem garantia, podendo ter sua condição alterada até seu apregoamento. "É justamente por isso, que as pessoas interessadas em comprar bens, devem conferir o edital do leilão, para que estejam cientes de como se encontra o bem que está comprando, a fim de que o mesmo fique satisfeito ao final da arrematação", afirmou, informando que o Leilão Unificado foi instituído em todo o país no ano de 2009, com a finalidade de melhorar a venda de bens penhorados.

O Tribunal Regional  do Trabalho (TRT),  20ª Região, promove a partir das 8h de amanhã (19/09/2019), no auditório do prédio amarelo do seu complexo, no Centro Administrativo Governador Augusto Franco, mais um Leilão Unificado, a fim de vender pelo melhor preço, bens penhorados, fruto de ações judiciais movidas por trabalhadores prejudicados com a falta de pagamento das obrigações trabalhistas. Serão levados a leilão mais de 130 lotes, com objetos variados, a exemplo de carros, casas, apartamentos, fazendas, materiais industrial e de informática, eletrônicos, etc.
Os leilões que são realizados no âmbito TRT são atividades extremamente seguras e se houver algum problema no curso do processo, desde que não seja causado pelo arrematante, e a venda vier a ser anulada, aquele que investiu o valor recebe o dinheiro de volta integralmente. Os leilões, cada vez mais, estão se tornando formas atrativas de adquirir diversos bens, com a oportunidade de compra com um valor bem abaixo do preço de mercado e pela segurança gerada no processo. Os preços dos bens são fixados com base na avaliação feita, sendo que os imóveis têm desconto de 50%; veículos 60% e os demais objetos 70%.
Segundo o administrador do pregão, Valério César de Azevedo Déda, leiloeiro responsável pelos leilões realizados no TRT, 20ª Região, essa é uma atividade extremamente segura e rentável. "Existem empresas e pessoas que trabalham no ramo de arrematação, vivendo da compra e venda de bens. Essa é uma modalidade de atividade que cresce a olhos vistos", pontuou. "A exemplo de pregões anteriores, este também será realizado nas modalidades presencial e online", explicou, acrescentando que os lances pela internet já podem ser ofertados, pelo site eletrônico www.lancese.com.br.
De acordo com o Juiz Auxiliar de Execuções da Justiça do Trabalho, Carlos João de Góis Junior, os bens relacionados serão vendidos e entregues no estado e condições em que se encontram e sem garantia, podendo ter sua condição alterada até seu apregoamento. "É justamente por isso, que as pessoas interessadas em comprar bens, devem conferir o edital do leilão, para que estejam cientes de como se encontra o bem que está comprando, a fim de que o mesmo fique satisfeito ao final da arrematação", afirmou, informando que o Leilão Unificado foi instituído em todo o país no ano de 2009, com a finalidade de melhorar a venda de bens penhorados.