Governo lança edital para contratação temporária de professores

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 27/09/2019 às 22:13:00

 

O governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Administração, em conjunto com a Secretaria de Educação, do Esporte e da Cultura, laçou Edital nº 02 para o Processo Seletivo de contratação temporária de professores substitutos. A ação visa suprir a falta de profissional ocasionada por afastamentos temporários legalmente previstos. A autorização já foi publicada no Diário Oficial e prevê a contratação de 178 professores substitutos para as unidades de ensino da rede pública estadual em caráter temporário.
Esse é o segundo processo seletivo realizado, e dessa vez, será prioritariamente para as áreas que não foram contempladas na primeira seleção: Artes, Biologia, Educação Física, Filosofia, Línguas Portuguesa, Língua Espanhola, Língua Inglesa, Química, Física, Geografia, História, Sociologia e Matemática. A seleção também contemplará as áreas em que não há mais candidatos no cadastro de reserva.
De acordo com o diretor do Departamento de Recursos Humanos da Seduc, professor Jorge Costa Cruz Júnior, atualmente existem 719 professores afastados temporariamente. São diversos os motivos que levam à vacância da função, seno os mais comuns: licença maternidade, licença médica, licença prêmio, licença para interesses particulares, afastamento para cursos, entre outros.
O "Carência Zero" é oriundo de um projeto de lei que o governo do Estado enviou à Assembleia Legislativa, em 12 de novembro de 2018. O projeto de lei altera dispositivos na Lei Estadual nº 6.691, de setembro de 2009, que dispõe sobre a contratação de servidores por tempo determinado para atender às necessidades do serviço público em caso de excepcional interesse da Administração Pública Direta e Indireta.
Pela nova redação proposta à Lei nº 6.691/2009, o candidato aprovado em PSS para o Cadastro Reserva da Seduc será convocado para suprimento de carência, a partir do primeiro dia de ausência do professor efetivo titular, em atendimento à necessidade de carga horária da escola. E, havendo a cessação da carência específica para qual o contratado foi convocado, este retornará ao Banco de Reservas com a respectiva suspensão dos efeitos do contrato.

O governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Administração, em conjunto com a Secretaria de Educação, do Esporte e da Cultura, laçou Edital nº 02 para o Processo Seletivo de contratação temporária de professores substitutos. A ação visa suprir a falta de profissional ocasionada por afastamentos temporários legalmente previstos. A autorização já foi publicada no Diário Oficial e prevê a contratação de 178 professores substitutos para as unidades de ensino da rede pública estadual em caráter temporário.
Esse é o segundo processo seletivo realizado, e dessa vez, será prioritariamente para as áreas que não foram contempladas na primeira seleção: Artes, Biologia, Educação Física, Filosofia, Línguas Portuguesa, Língua Espanhola, Língua Inglesa, Química, Física, Geografia, História, Sociologia e Matemática. A seleção também contemplará as áreas em que não há mais candidatos no cadastro de reserva.
De acordo com o diretor do Departamento de Recursos Humanos da Seduc, professor Jorge Costa Cruz Júnior, atualmente existem 719 professores afastados temporariamente. São diversos os motivos que levam à vacância da função, seno os mais comuns: licença maternidade, licença médica, licença prêmio, licença para interesses particulares, afastamento para cursos, entre outros.
O "Carência Zero" é oriundo de um projeto de lei que o governo do Estado enviou à Assembleia Legislativa, em 12 de novembro de 2018. O projeto de lei altera dispositivos na Lei Estadual nº 6.691, de setembro de 2009, que dispõe sobre a contratação de servidores por tempo determinado para atender às necessidades do serviço público em caso de excepcional interesse da Administração Pública Direta e Indireta.
Pela nova redação proposta à Lei nº 6.691/2009, o candidato aprovado em PSS para o Cadastro Reserva da Seduc será convocado para suprimento de carência, a partir do primeiro dia de ausência do professor efetivo titular, em atendimento à necessidade de carga horária da escola. E, havendo a cessação da carência específica para qual o contratado foi convocado, este retornará ao Banco de Reservas com a respectiva suspensão dos efeitos do contrato.