Primeira Roda Sergipana de Forró acontece em Aracaju

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 02/10/2019 às 22:51:00

 

Os dias 3, 4 e 5 de outubro serão dedicados a um encontro histórico de artistas, pesquisadores e admiradores do Forró, com o objetivo de iniciar um movimento estadual em prol do registro do Forró como patrimônio imaterial brasileiro. 
O evento contará com a presença da coordenadora nacional do movimento forró raiz, Joana Alves, que trará informações importantes sobre o engajamento no Brasil, como também Carlos Sandroni e equipe, responsáveis pela pesquisa junto ao Iphan.
De Sergipe, a programação conta com palestras de diversos profissionais, entre eles,  Dida Araújo, Paulo Corrêa, Maria Augusta Vargas, José Paulino, Vinícius Nejaim, Lucas Nascimento, Gilson Souza, Tiago Paulino, Neu Fontes e Antônia Amorosa, que é a coordenadora do movimento em Sergipe. Segundo ela " Este evento tem como finalidade, agregar artistas e pesquisadores em torno das matrizes e da cadeia produtiva do Forró em Sergipe, visando colher o maior número possível de informações, acessos e dados, para quê a imagem e a história de Sergipe com o Forró, seja contado e registrado com clareza, fundamento e fidelidade às nossas matrizes."
Da Bahia o professor Carlos leal trará um recorte da sua pesquisa sobre Clemilda. 
Além dos convidados que irão abordar temas importantes para o processo da pesquisa, a Roda também traz a participação da Orquestra sanfônica de Aracaju, artistas que fazem forró e que foram influenciados por seus familiares, mulheres que atuam no gênero e agentes culturais que desenvolvem projetos que beneficiam o fortalecimento do forró em Sergipe. 
O evento será encerrado pelo professor paraibano, Henrique Sampaio, que tem se engajado no processo de registro desde o início, onde trará informações importantes em torno das organizações que estão ocorrendo em todo o Brasil.
A roda de forró terá edições no interior sergipano com divulgação em breve.

Os dias 3, 4 e 5 de outubro serão dedicados a um encontro histórico de artistas, pesquisadores e admiradores do Forró, com o objetivo de iniciar um movimento estadual em prol do registro do Forró como patrimônio imaterial brasileiro. 
O evento contará com a presença da coordenadora nacional do movimento forró raiz, Joana Alves, que trará informações importantes sobre o engajamento no Brasil, como também Carlos Sandroni e equipe, responsáveis pela pesquisa junto ao Iphan.
De Sergipe, a programação conta com palestras de diversos profissionais, entre eles,  Dida Araújo, Paulo Corrêa, Maria Augusta Vargas, José Paulino, Vinícius Nejaim, Lucas Nascimento, Gilson Souza, Tiago Paulino, Neu Fontes e Antônia Amorosa, que é a coordenadora do movimento em Sergipe. Segundo ela " Este evento tem como finalidade, agregar artistas e pesquisadores em torno das matrizes e da cadeia produtiva do Forró em Sergipe, visando colher o maior número possível de informações, acessos e dados, para quê a imagem e a história de Sergipe com o Forró, seja contado e registrado com clareza, fundamento e fidelidade às nossas matrizes."
Da Bahia o professor Carlos leal trará um recorte da sua pesquisa sobre Clemilda. 
Além dos convidados que irão abordar temas importantes para o processo da pesquisa, a Roda também traz a participação da Orquestra sanfônica de Aracaju, artistas que fazem forró e que foram influenciados por seus familiares, mulheres que atuam no gênero e agentes culturais que desenvolvem projetos que beneficiam o fortalecimento do forró em Sergipe. 
O evento será encerrado pelo professor paraibano, Henrique Sampaio, que tem se engajado no processo de registro desde o início, onde trará informações importantes em torno das organizações que estão ocorrendo em todo o Brasil.
A roda de forró terá edições no interior sergipano com divulgação em breve.