A VITÓRIA DE LULA SOBRE A FALSA JUSTIÇA

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 02/10/2019 às 23:33:00

 

* Rômulo Rodrigues
Sun-Tzu foi preciso, cirúrgico, didático, enfático e eterno quando sentenciou que o objetivo da guerra é a Paz e que a arte suprema da guerra é derrotar o inimigo sem lutar.
No atual momento deste que é o maior embate nacional de toda a história republicana, o que fazer com a prisão de Lula, desnuda as ações criminosas e erros dos verdadeiros vendilhões da Pátria.
Desde que começou a ser gestado o golpe em 2015, até sua consumação em 2016, os golpistas previam que a glória suprema deles viria com a posterior prisão de Lula e não que o jogo sofresse uma reviravolta no placar. 
Parece que na ânsia desenfreada de derrubar Dilma, prender Lula para este não ganhar a eleição e aniquilar o PT, acabaram tropeçando nas próprias pernas, deixando os óculos de graus caírem e não enxergaram a devida importância política de Luiz Inácio Lula da Silva.
Vejamos o que escreveu o Jornalista Fernando Brito sobre ele: Lula é o único político que pode ser ouvido nos ambientes populares e se contrapor ao populismo de extrema direita, com sucesso; tendo como argumentação essencial o que foi, o que fez e o que é.
Este personagem é maior que o ser humano, embora seja derivado. Mas em Lula o personagem político é mais forte que a sua condição humana.
A grandeza de Lula o coloca em uma altura diante da qual a força tarefa da Lava jato tem a estatura de um anão moral.
Já o promotorzinho Deltan Dallagnol não passa de um delinquente, quase juvenil, a praticar crimes de lesa pátria como: contatos informais com autoridades da Suiça e de Mônaco para obter dados e engajar os Estados Unidos no esquema que o favorecia.
O plano foi elaborado pelo Embaixador dos EUA no Brasil, Thomas Shannon, que ficou por aqui de 2010 a 2013 e passou o bastão para Eliana Ayalde que deu vida à Lava Jato.
O plano elaborado por Thomas Shannon seguiu o mesmo roteiro do feito por Lincoln Gordon para dar o Golpe Militar de 1964.
Um dos objetivos centrais foi quebrar a Odebrecht que estava conquistando os espaços do mundo e desbancando americanas e chinesas.
Em tempos de redução de maioridade penal para jovens negros e pobres, precisamos lutar pela redução da de gente como Dallagnol.
Ao que tudo indica e a última pesquisa Vox Populli captou é que com a redução drástica do número real de bolsomínios de raiz para algo em torno de 6%, coincide com o ocaso da Lava Jato.
O cerco internacional contra a prisão de Lula já assumiu um destaque jamais visto; são Prêmios Nobel, Escritores, Estadistas, Artistas, Intelectuais renomados que pautam diariamente nos mais importantes veículos de notícias do mundo, suas solidariedades a um dos maiores líderes da história ocidental.
Em recente visita a Lula, o juiz espanhol Baltazar Guizon, que mandou o ditador Pinochet para a cadeia, ao sair da visita disse: se eu tivesse um milímetro de dúvida da inocência dele, não o visitaria.
É lá na Espanha que reside Tacla Duran com provas robustas da inocência de Lula e dos crimes praticados por Moro, Dallagnol e toda a quadrilha de Curitiba.
Com total controle sobre sua prisão e domínio da cena política, o Ex-presidente se agiganta como prisioneiro de guerra, ao receber tantas autoridades, em seu cárcere, provando que não pode o mundo civilizado, em uníssono, estar errado.
O que não pode acontecer é o STF ficar no impasse entre atender ao ruído raivoso das redes bolsonaristas ou se ligar que o Brasil é uma República importante que tem princípios a serem respeitados.
Em carta ao povo brasileiro, Lula enterra a Lava Jato e dá oportunidade do Supremo Tribunal Federal se redimir perante a nação brasileira e recuperar o posto de guardião da Constituição.
Vamos ao texto histórico: "Ao povo brasileiro".
Não troco minha dignidade pela minha liberdade.
Tudo o que os procuradores da Lava Jato realmente deveriam fazer é pedir desculpas ao povo brasileiro, aos milhões de desempregados e à minha família, pelo mal que fizeram à democracia, à justiça e ao País.
Quero que saibam que não aceito barganhar meus direitos e minha liberdade. Já demonstrei que são falsas as acusações que me fizeram. São eles e não eu que estão presos às mentiras que contaram ao Brasil e ao mundo.
Diante das arbitrariedades cometidas pelos procuradores e por Sergio Moro, cabe agora à Suprema Corte corrigir o que está errado, para que haja justiça independente e imparcial, como é devido a todo cidadão.
Tenho consciência das decisões que tomei neste processo e não descansarei enquanto a verdade e a justiça não voltarem a prevalecer. (Lula).
"Em um leão não se põe coleira, idiotas".
* Rômulo Rodrigues é militante político

Parece que na ânsia desenfreada de derrubar Dilma, prender Lula para este não ganhar a eleição e aniquilar o PT, acabaram tropeçando nas próprias pernas, deixando os óculos de graus caírem e não enxergaram a devida importância política de Luiz Inácio Lula da Silva

* Rômulo Rodrigues

Sun-Tzu foi preciso, cirúrgico, didático, enfático e eterno quando sentenciou que o objetivo da guerra é a Paz e que a arte suprema da guerra é derrotar o inimigo sem lutar.
No atual momento deste que é o maior embate nacional de toda a história republicana, o que fazer com a prisão de Lula, desnuda as ações criminosas e erros dos verdadeiros vendilhões da Pátria.
Desde que começou a ser gestado o golpe em 2015, até sua consumação em 2016, os golpistas previam que a glória suprema deles viria com a posterior prisão de Lula e não que o jogo sofresse uma reviravolta no placar. 
Parece que na ânsia desenfreada de derrubar Dilma, prender Lula para este não ganhar a eleição e aniquilar o PT, acabaram tropeçando nas próprias pernas, deixando os óculos de graus caírem e não enxergaram a devida importância política de Luiz Inácio Lula da Silva.
Vejamos o que escreveu o Jornalista Fernando Brito sobre ele: Lula é o único político que pode ser ouvido nos ambientes populares e se contrapor ao populismo de extrema direita, com sucesso; tendo como argumentação essencial o que foi, o que fez e o que é.
Este personagem é maior que o ser humano, embora seja derivado. Mas em Lula o personagem político é mais forte que a sua condição humana.
A grandeza de Lula o coloca em uma altura diante da qual a força tarefa da Lava jato tem a estatura de um anão moral.
Já o promotorzinho Deltan Dallagnol não passa de um delinquente, quase juvenil, a praticar crimes de lesa pátria como: contatos informais com autoridades da Suiça e de Mônaco para obter dados e engajar os Estados Unidos no esquema que o favorecia.
O plano foi elaborado pelo Embaixador dos EUA no Brasil, Thomas Shannon, que ficou por aqui de 2010 a 2013 e passou o bastão para Eliana Ayalde que deu vida à Lava Jato.
O plano elaborado por Thomas Shannon seguiu o mesmo roteiro do feito por Lincoln Gordon para dar o Golpe Militar de 1964.
Um dos objetivos centrais foi quebrar a Odebrecht que estava conquistando os espaços do mundo e desbancando americanas e chinesas.Em tempos de redução de maioridade penal para jovens negros e pobres, precisamos lutar pela redução da de gente como Dallagnol.
Ao que tudo indica e a última pesquisa Vox Populli captou é que com a redução drástica do número real de bolsomínios de raiz para algo em torno de 6%, coincide com o ocaso da Lava Jato.
O cerco internacional contra a prisão de Lula já assumiu um destaque jamais visto; são Prêmios Nobel, Escritores, Estadistas, Artistas, Intelectuais renomados que pautam diariamente nos mais importantes veículos de notícias do mundo, suas solidariedades a um dos maiores líderes da história ocidental.
Em recente visita a Lula, o juiz espanhol Baltazar Guizon, que mandou o ditador Pinochet para a cadeia, ao sair da visita disse: se eu tivesse um milímetro de dúvida da inocência dele, não o visitaria.
É lá na Espanha que reside Tacla Duran com provas robustas da inocência de Lula e dos crimes praticados por Moro, Dallagnol e toda a quadrilha de Curitiba.
Com total controle sobre sua prisão e domínio da cena política, o Ex-presidente se agiganta como prisioneiro de guerra, ao receber tantas autoridades, em seu cárcere, provando que não pode o mundo civilizado, em uníssono, estar errado.
O que não pode acontecer é o STF ficar no impasse entre atender ao ruído raivoso das redes bolsonaristas ou se ligar que o Brasil é uma República importante que tem princípios a serem respeitados.
Em carta ao povo brasileiro, Lula enterra a Lava Jato e dá oportunidade do Supremo Tribunal Federal se redimir perante a nação brasileira e recuperar o posto de guardião da Constituição.
Vamos ao texto histórico: "Ao povo brasileiro".
Não troco minha dignidade pela minha liberdade.
Tudo o que os procuradores da Lava Jato realmente deveriam fazer é pedir desculpas ao povo brasileiro, aos milhões de desempregados e à minha família, pelo mal que fizeram à democracia, à justiça e ao País.
Quero que saibam que não aceito barganhar meus direitos e minha liberdade. Já demonstrei que são falsas as acusações que me fizeram. São eles e não eu que estão presos às mentiras que contaram ao Brasil e ao mundo.
Diante das arbitrariedades cometidas pelos procuradores e por Sergio Moro, cabe agora à Suprema Corte corrigir o que está errado, para que haja justiça independente e imparcial, como é devido a todo cidadão.
Tenho consciência das decisões que tomei neste processo e não descansarei enquanto a verdade e a justiça não voltarem a prevalecer. (Lula).
"Em um leão não se põe coleira, idiotas".

* Rômulo Rodrigues é militante político