Confiança do consumidor e aumento nas consultas ao SPC podem indicar boas vendas para Dia das Crianças

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 03/10/2019 às 22:34:00

 

Se comparado ao mesmo período do ano passado, ou seja, setembro de 2018 a 2019, o número de consultas feito pelos lojistas ao banco de dados do SPC em Sergipe, aumentou em quase três mil acessos ao sistema.
Os dados revelados pela gerencia operacional da CDL/Aracaju mostram que houve um crescimento real nas consultas ao banco de dados, indicando uma movimentação extra de clientes em compras no mês passado.
"Isso significa dizer que podemos enxergar boas perspectivas para o Dia das Crianças, 12 de outubro, que, apesar de ser a quarta data em referencia às compras, sinaliza um movimento crescente desde o pagamento do FGTS e na confiança do consumidor da economia", diz Brenno Barreto, presidente da entidade.
Ele analisa os dados de pesquisa feita pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), que divulgou na última sexta-feira, 27, que "30% dos brasileiros se mostram otimistas em relação ao futuro da economia, enquanto que a confiança do consumidor atingiu 47,4 pontos na variação de zero a 100, refletindo diretamente no varejo brasileiro".
Brenno explica que os segmentos de brinquedos, eletro eletrônicos, roupas, tabletes, computadores, calçados, tarjes esportivos podem fazer a diferença no Dia das Crianças, "devendo abocanhar um maior incremento nas vendas".
FGTS e Economia - Outro dado que reforça a tese de que pode haver um otimismo em relação às compras, segundo a FCDL/Sergipe, está relacionado não somente ao pagamento do FGTS em Sergipe - cerca de R$ 120 milhões até março do próximo ano conforme a Caixa Econômica - como também as últimas datas comemorativas, Dia dos Namorados e Pais, que apresentaram pequenos índices de crescimento.
"Esse otimismo do brasileiro sobre a economia do nosso país vem crescendo e também o pagamento das parcelas do FGTS sem dúvida está contribuindo para a movimentação da nossa economia, e em Sergipe não pode ser diferente", acrescenta o presidente da Federação dos Lojistas sergipanos, Edivaldo Cunha.

Se comparado ao mesmo período do ano passado, ou seja, setembro de 2018 a 2019, o número de consultas feito pelos lojistas ao banco de dados do SPC em Sergipe, aumentou em quase três mil acessos ao sistema.
Os dados revelados pela gerencia operacional da CDL/Aracaju mostram que houve um crescimento real nas consultas ao banco de dados, indicando uma movimentação extra de clientes em compras no mês passado.
"Isso significa dizer que podemos enxergar boas perspectivas para o Dia das Crianças, 12 de outubro, que, apesar de ser a quarta data em referencia às compras, sinaliza um movimento crescente desde o pagamento do FGTS e na confiança do consumidor da economia", diz Brenno Barreto, presidente da entidade.
Ele analisa os dados de pesquisa feita pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), que divulgou na última sexta-feira, 27, que "30% dos brasileiros se mostram otimistas em relação ao futuro da economia, enquanto que a confiança do consumidor atingiu 47,4 pontos na variação de zero a 100, refletindo diretamente no varejo brasileiro".
Brenno explica que os segmentos de brinquedos, eletro eletrônicos, roupas, tabletes, computadores, calçados, tarjes esportivos podem fazer a diferença no Dia das Crianças, "devendo abocanhar um maior incremento nas vendas".

FGTS e Economia - Outro dado que reforça a tese de que pode haver um otimismo em relação às compras, segundo a FCDL/Sergipe, está relacionado não somente ao pagamento do FGTS em Sergipe - cerca de R$ 120 milhões até março do próximo ano conforme a Caixa Econômica - como também as últimas datas comemorativas, Dia dos Namorados e Pais, que apresentaram pequenos índices de crescimento.
"Esse otimismo do brasileiro sobre a economia do nosso país vem crescendo e também o pagamento das parcelas do FGTS sem dúvida está contribuindo para a movimentação da nossa economia, e em Sergipe não pode ser diferente", acrescenta o presidente da Federação dos Lojistas sergipanos, Edivaldo Cunha.