Agentes envolvidos em abordagem são afastados

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 09/10/2019 às 00:50:00

 

Gabriel Damásio
 
A Polícia Rodoviária 
Federal (PRF) deci-
diu afastar os agentes envolvidos na abordagem que terminou com a morte da adolescente Bianca da Cunha, 15 anos, baleada sábado à tarde no quilômetro 107 da BR-235, em Carira (Agreste). A informação foi confirmada em uma nota divulgada ontem pela superintendência estadual do órgão. Ela informa que os policiais "foram afastados temporariamente de suas atividades operacionais, conforme preconiza a Portaria Interministerial nº 4.226, de 31 de dezembro de 2010, do Ministério da Justiça e Segurança Pública".
Os agentes devem responder ao procedimento interno, aberto pela Corregedoria da PRF, e ao inquérito policial instaurado pela Polícia Federal, que corre sob sigilo. A medida deve durar até a conclusão das investigações. Ambas buscam apurar a dinâmica, a autoria e as responsabilidades pelo fato, bem como se houve algum erro ou desvio de conduta por parte dos agentes que participaram da abordagem. Os nomes dos agentes afastados não foram divulgados, nem ficou claro se eles ficarão totalmente fora do serviço ou cumprirão serviços burocráticos. 
Bianca estava no carro de um carro Polo Sedan preto cujo condutor, Ronison dos Santos, teria desobedecido a uma ordem de parada e fugido da abordagem os policiais, provocando uma perseguição. Durante a fuga, um dos agentes disparou um tiro contra o veículo, mas ele acabou acertando a vítima, que chegou a ser socorrida ao Hospital Regional Pedro Garcia Moreno, em Itabaiana, mas não resistiu. A ocorrência foi encaminhada à Delegacia Regional de Itabaiana, que remeteu os autos da ocorrência para a Polícia Federal.
Ronison continua em prisão preventiva decretada pela Justiça, por descumprimento de uma medida protetiva que o proibiu de se aproximar de Bianca. Segundo a polícia, ele respondeu a um processo por violência doméstica e estava impedido de manter contato com a adolescente, que era sua companheira.  

Gabriel Damásio A Polícia Rodoviária  Federal (PRF) deci- diu afastar os agentes envolvidos na abordagem que terminou com a morte da adolescente Bianca da Cunha, 15 anos, baleada sábado à tarde no quilômetro 107 da BR-235, em Carira (Agreste). A informação foi confirmada em uma nota divulgada ontem pela superintendência estadual do órgão. Ela informa que os policiais "foram afastados temporariamente de suas atividades operacionais, conforme preconiza a Portaria Interministerial nº 4.226, de 31 de dezembro de 2010, do Ministério da Justiça e Segurança Pública".
Os agentes devem responder ao procedimento interno, aberto pela Corregedoria da PRF, e ao inquérito policial instaurado pela Polícia Federal, que corre sob sigilo. A medida deve durar até a conclusão das investigações. Ambas buscam apurar a dinâmica, a autoria e as responsabilidades pelo fato, bem como se houve algum erro ou desvio de conduta por parte dos agentes que participaram da abordagem. Os nomes dos agentes afastados não foram divulgados, nem ficou claro se eles ficarão totalmente fora do serviço ou cumprirão serviços burocráticos. 
Bianca estava no carro de um carro Polo Sedan preto cujo condutor, Ronison dos Santos, teria desobedecido a uma ordem de parada e fugido da abordagem os policiais, provocando uma perseguição. Durante a fuga, um dos agentes disparou um tiro contra o veículo, mas ele acabou acertando a vítima, que chegou a ser socorrida ao Hospital Regional Pedro Garcia Moreno, em Itabaiana, mas não resistiu. A ocorrência foi encaminhada à Delegacia Regional de Itabaiana, que remeteu os autos da ocorrência para a Polícia Federal.
Ronison continua em prisão preventiva decretada pela Justiça, por descumprimento de uma medida protetiva que o proibiu de se aproximar de Bianca. Segundo a polícia, ele respondeu a um processo por violência doméstica e estava impedido de manter contato com a adolescente, que era sua companheira.