Feira de Cultura Afro Sergipana acontece de 25 a 27 deste mês em Aracaju

Cultura

 

Os africanos chegaram ao Brasil ainda no século 16. Com eles, uma série de aspectos culturais se instalou no território brasileiro, que resiste até os dias atuais, a exemplo dos costumes, culinária, religião, tradições.  Visando valorizar essa cultura e estimular o desenvolvimento social, cultural e econômico da população negra de Sergipe, acontece entre os dias 25 e 27 deste mês, na praça General Valadão, localizada em frente ao Centro Cultural de Aracaju, a terceira edição da "Feira de Cultura Afro Sergipana - ExpoAfro".
O evento será um espaço que proporcionará intercâmbio, manifestações culturais e a oportunidade de criadores, produtores e empreendedores negros de exporem e comercializarem os seus produtos e serviços.
A ExpoAfro será composta por feiras de produtos diversos e gastronomia, apresentações artísticas, mostra de produção audiovisual, exposições de artes visuais, oficinas voltadas à economia criativa e ao empreendedorismo afro, debates e palestras. Também, no evento, acontecerá o lançamento da 1ª Coletânea de Músicas de Bandas de Reggae de Sergipe, trabalho que reunirá diversos artistas sergipanos e contará com 10 faixas inéditas.
De acordo com o produtor artístico e coordenador do evento, Pedro Neto Daressy, a Expoafro se consagrou como um dos maiores eventos do gênero do estado. 
"A ExpoAfro será um momento de valorização da cultura trazida pelos negros africanos e de reafirmação da sua importância para o processo de construção da nossa identidade. Além disso, é uma forma de reforçar o quanto é uma cultura presente nas vidas de todos nós brasileiros, apesar de muitas pessoas não perceberem ou não terem conhecimento. A cultura do negro é muito rica, repleta de particularidades e que deve, acima de tudo, ser respeitada e enaltecida. Hoje, a ExpoAfro é um dos maiores eventos da cultura negra de Sergipe justamente porque cumpre esse papel", destacou.

Os africanos chegaram ao Brasil ainda no século 16. Com eles, uma série de aspectos culturais se instalou no território brasileiro, que resiste até os dias atuais, a exemplo dos costumes, culinária, religião, tradições.  Visando valorizar essa cultura e estimular o desenvolvimento social, cultural e econômico da população negra de Sergipe, acontece entre os dias 25 e 27 deste mês, na praça General Valadão, localizada em frente ao Centro Cultural de Aracaju, a terceira edição da "Feira de Cultura Afro Sergipana - ExpoAfro".
O evento será um espaço que proporcionará intercâmbio, manifestações culturais e a oportunidade de criadores, produtores e empreendedores negros de exporem e comercializarem os seus produtos e serviços.
A ExpoAfro será composta por feiras de produtos diversos e gastronomia, apresentações artísticas, mostra de produção audiovisual, exposições de artes visuais, oficinas voltadas à economia criativa e ao empreendedorismo afro, debates e palestras. Também, no evento, acontecerá o lançamento da 1ª Coletânea de Músicas de Bandas de Reggae de Sergipe, trabalho que reunirá diversos artistas sergipanos e contará com 10 faixas inéditas.
De acordo com o produtor artístico e coordenador do evento, Pedro Neto Daressy, a Expoafro se consagrou como um dos maiores eventos do gênero do estado. 
"A ExpoAfro será um momento de valorização da cultura trazida pelos negros africanos e de reafirmação da sua importância para o processo de construção da nossa identidade. Além disso, é uma forma de reforçar o quanto é uma cultura presente nas vidas de todos nós brasileiros, apesar de muitas pessoas não perceberem ou não terem conhecimento. A cultura do negro é muito rica, repleta de particularidades e que deve, acima de tudo, ser respeitada e enaltecida. Hoje, a ExpoAfro é um dos maiores eventos da cultura negra de Sergipe justamente porque cumpre esse papel", destacou.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS