Homem é preso por abusar sexualmente do enteado

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 18/10/2019 às 22:09:00

 

Policiais civis da Delegacia de Frei Paulo (Agreste) cumpriram nesta quinta-feira um mandado de prisão preventiva, decretado pelo juízo da comarca local contra um homem de 24 anos que é acusado de abusar sexualmente do próprio enteado, um menino de oito anos de idade. De acordo com a polícia, o crime teria acontecido domingo passado, na residência da família. 
Em depoimento, a mãe da criança contou que estava dormindo e acordou com gritos da criança, dizendo: "Pai, para que está doendo, coloque água gelada". Ao correr para o quintal, ela se deparou com o menino sem roupa. O padrasto estava próximo e alegou que estava limpando a criança que tinha acabado de fazer suas necessidades. Após o padrasto sair de casa para trabalhar, a mãe conversou com o menino e, após ouvir deu detalhes do crime, foi até o Fórum da cidade para denunciar o caso.
Segundo o delegado Leógenes Correia Bispo, responsável pelo caso, as investigações começaram assim que a polícia foi informada do fato. "Após a mãe da criança narrar o crime do abuso, encaminhamos a criança imediatamente para o IML. O médico que atendeu a criança em Frei Paulo fez um relatório e percebeu uma lesão na região anal", destacou o delegado.
A mãe convivia com o investigado há cinco anos e alega que nunca desconfiou de nada. De acordo com a polícia, denúncias anônimas afirmam que a criança sofria maus tratos do padrasto. O Conselho Tutelar foi checar o caso, porém a mãe negou as denúncias. Agora, o caso será acompanhado pelo juízo da comarca. 

Policiais civis da Delegacia de Frei Paulo (Agreste) cumpriram nesta quinta-feira um mandado de prisão preventiva, decretado pelo juízo da comarca local contra um homem de 24 anos que é acusado de abusar sexualmente do próprio enteado, um menino de oito anos de idade. De acordo com a polícia, o crime teria acontecido domingo passado, na residência da família. 
Em depoimento, a mãe da criança contou que estava dormindo e acordou com gritos da criança, dizendo: "Pai, para que está doendo, coloque água gelada". Ao correr para o quintal, ela se deparou com o menino sem roupa. O padrasto estava próximo e alegou que estava limpando a criança que tinha acabado de fazer suas necessidades. Após o padrasto sair de casa para trabalhar, a mãe conversou com o menino e, após ouvir deu detalhes do crime, foi até o Fórum da cidade para denunciar o caso.
Segundo o delegado Leógenes Correia Bispo, responsável pelo caso, as investigações começaram assim que a polícia foi informada do fato. "Após a mãe da criança narrar o crime do abuso, encaminhamos a criança imediatamente para o IML. O médico que atendeu a criança em Frei Paulo fez um relatório e percebeu uma lesão na região anal", destacou o delegado.
A mãe convivia com o investigado há cinco anos e alega que nunca desconfiou de nada. De acordo com a polícia, denúncias anônimas afirmam que a criança sofria maus tratos do padrasto. O Conselho Tutelar foi checar o caso, porém a mãe negou as denúncias. Agora, o caso será acompanhado pelo juízo da comarca.