João Daniel é eleito presidente estadual Partido dos Trabalhadores em Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O DEPUTADO DISCURSA DURANTE CONGRESSO
O DEPUTADO DISCURSA DURANTE CONGRESSO

As principais lideranças do PT participaram do congresso
As principais lideranças do PT participaram do congresso

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 22/10/2019 às 06:33:00

 

O deputado federal João Daniel foi eleito para presidir o Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores em Sergipe, durante o Congresso Estadual da sigla, realizado no último sábado (19), no Sindicato dos Bancários, em Aracaju. A expressiva maioria dos delegados e delegadas presentes ao congresso escolheu João Daniel, que encabeçou a chapa "Várias forças, uma só luta - Lula Livre". Ele estará na direção do partido pelos próximos quatro anos. Filiados das diversas correntes petistas, vindos de vários municípios do estado, participaram desse momento de grande democracia do partido.
João Daniel ressaltou a importância de todo debate que foi feito durante o processo eleitoral do PT em Sergipe, com a participação dos filiados e da militância e com todas as correntes, durante o debate hoje no Congresso Estadual. "Nosso grande desafio é continuar fortalecendo o partido cada vez mais, com participação da militância e com um grande projeto de retomada da democracia no Brasil, da libertação do presidente Lula e estarmos fortes para enfrentar os retrocessos causados pelo desmonte do governo autoritário de Bolsonaro", afirmou o presidente recém-eleito.
O professor Rubens Marques, o Dudu da CUT, que também disputou a presidência do partido em Sergipe pela chapa "A Esperança é Vermelha", fez questão de se colocar à disposição para construir junto com essa nova direção os rumos do PT/SE nesse próximo período. Dudu ressaltou que o Congresso Estadual encerrou o momento iniciado há vários meses, com o Processo de Eleição Direta (PED), com debates em seis regiões de Sergipe e a participação da militância. "Eu acho que quem ganhou foi o Partido dos Trabalhadores. A vitória do companheiro João Daniel aponta na perspectiva de termos um partido mais horizontal, mais democrático e mais próximo da sua base militante. É nisso que eu aposto e me coloco à disposição para construir junto", disse.
Unidade - O senador Rogério Carvalho, ex-presidente estadual do PT/SE, destacou que o processo eleitoral para escolha dos dirigentes partidários é um momento de mobilização dos militantes e ressaltou essa grandeza no PT. "E um partido que mobiliza 400 mil militantes é um partido gigante que precisa ser ouvido", disse. Ele observou que em Sergipe o partido está vivendo uma transformação muito grande, que é a volta às suas origens, com a militância orgânica fazendo parte da direção do partido. "E João Daniel na presidência é a consolidação disso. E uma direção com representantes de vários movimentos. Isso é a materialização de um futuro certo, com renovação e com força política dentro do partido", afirmou.  Rogério ressaltou que o partido mantém a tradição das correntes e tendências do PT com as diversas formas de pensamento, "mas agora com a unidade em torno de uma agenda mais unificada, por isso é um momento muito importante para política de Sergipe", completou.
A ex-deputada professora Ana Lúcia ressaltou que o Congresso é a maior instância do partido. "Por isso se reveste de uma importância imensa nesse momento, na medida em que é a instância em que os filiados deliberam os rumos do partido para enfrentar o cenário ultraconservador, onde forças neofascistas estão no comando do governo com apoio de milicianos", disse. Para ela, o desafio não é pequeno, mas é preciso da unidade no partido, de encaminhamentos que realmente deem coragem aos militantes para enfrentar e sair do patamar de resistência, que é defensivo, para um patamar de luta. "E, com certeza, com Lula livre seremos vitoriosos", frisou.
A necessidade que o momento político exige, de maior diálogo com a sociedade, foi destacada pelo vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo. Por isso, disse ele, o Congresso do PT deixa de ser só uma organização interna e passa a ser um manifesto à sociedade sergipana e ao Brasil, com Congresso Nacional que será realizado em novembro. "Vimos aqui em nosso congresso muita vibração, muitos debates e foi muito boa a participação dos delegados e delegadas de Sergipe e João Daniel foi eleito com a ampla maioria das diversas forças que o apoiaram e desejamos sucesso. Que ele possa fazer uma gestão muito participativa, respeitando o conjunto da militância do PT, definindo os rumos corretos para o nosso partido em Sergipe", disse, ao acrescentar que também definiu rumos em temas cruciais, como a ampliação da campanha Lula Livre, a oposição ao governo Bolsonaro e a preparação do partido para 2020, com candidaturas próprias.

O deputado federal João Daniel foi eleito para presidir o Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores em Sergipe, durante o Congresso Estadual da sigla, realizado no último sábado (19), no Sindicato dos Bancários, em Aracaju. A expressiva maioria dos delegados e delegadas presentes ao congresso escolheu João Daniel, que encabeçou a chapa "Várias forças, uma só luta - Lula Livre". Ele estará na direção do partido pelos próximos quatro anos. Filiados das diversas correntes petistas, vindos de vários municípios do estado, participaram desse momento de grande democracia do partido.
João Daniel ressaltou a importância de todo debate que foi feito durante o processo eleitoral do PT em Sergipe, com a participação dos filiados e da militância e com todas as correntes, durante o debate hoje no Congresso Estadual. "Nosso grande desafio é continuar fortalecendo o partido cada vez mais, com participação da militância e com um grande projeto de retomada da democracia no Brasil, da libertação do presidente Lula e estarmos fortes para enfrentar os retrocessos causados pelo desmonte do governo autoritário de Bolsonaro", afirmou o presidente recém-eleito.
O professor Rubens Marques, o Dudu da CUT, que também disputou a presidência do partido em Sergipe pela chapa "A Esperança é Vermelha", fez questão de se colocar à disposição para construir junto com essa nova direção os rumos do PT/SE nesse próximo período. Dudu ressaltou que o Congresso Estadual encerrou o momento iniciado há vários meses, com o Processo de Eleição Direta (PED), com debates em seis regiões de Sergipe e a participação da militância. "Eu acho que quem ganhou foi o Partido dos Trabalhadores. A vitória do companheiro João Daniel aponta na perspectiva de termos um partido mais horizontal, mais democrático e mais próximo da sua base militante. É nisso que eu aposto e me coloco à disposição para construir junto", disse.

Unidade - O senador Rogério Carvalho, ex-presidente estadual do PT/SE, destacou que o processo eleitoral para escolha dos dirigentes partidários é um momento de mobilização dos militantes e ressaltou essa grandeza no PT. "E um partido que mobiliza 400 mil militantes é um partido gigante que precisa ser ouvido", disse. Ele observou que em Sergipe o partido está vivendo uma transformação muito grande, que é a volta às suas origens, com a militância orgânica fazendo parte da direção do partido. "E João Daniel na presidência é a consolidação disso. E uma direção com representantes de vários movimentos. Isso é a materialização de um futuro certo, com renovação e com força política dentro do partido", afirmou.  Rogério ressaltou que o partido mantém a tradição das correntes e tendências do PT com as diversas formas de pensamento, "mas agora com a unidade em torno de uma agenda mais unificada, por isso é um momento muito importante para política de Sergipe", completou.
A ex-deputada professora Ana Lúcia ressaltou que o Congresso é a maior instância do partido. "Por isso se reveste de uma importância imensa nesse momento, na medida em que é a instância em que os filiados deliberam os rumos do partido para enfrentar o cenário ultraconservador, onde forças neofascistas estão no comando do governo com apoio de milicianos", disse. Para ela, o desafio não é pequeno, mas é preciso da unidade no partido, de encaminhamentos que realmente deem coragem aos militantes para enfrentar e sair do patamar de resistência, que é defensivo, para um patamar de luta. "E, com certeza, com Lula livre seremos vitoriosos", frisou.
A necessidade que o momento político exige, de maior diálogo com a sociedade, foi destacada pelo vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo. Por isso, disse ele, o Congresso do PT deixa de ser só uma organização interna e passa a ser um manifesto à sociedade sergipana e ao Brasil, com Congresso Nacional que será realizado em novembro. "Vimos aqui em nosso congresso muita vibração, muitos debates e foi muito boa a participação dos delegados e delegadas de Sergipe e João Daniel foi eleito com a ampla maioria das diversas forças que o apoiaram e desejamos sucesso. Que ele possa fazer uma gestão muito participativa, respeitando o conjunto da militância do PT, definindo os rumos corretos para o nosso partido em Sergipe", disse, ao acrescentar que também definiu rumos em temas cruciais, como a ampliação da campanha Lula Livre, a oposição ao governo Bolsonaro e a preparação do partido para 2020, com candidaturas próprias.