Prefeitura de São Cristóvão inicia estudo de macrodrenagem em três bacias

Geral

 

O prefeito de São 
Cristóvão, Marcos 
Santana, assina ordem de serviço para estudo de macrodrenagem das bacias I, II e VII nesta terça-feira (22). Os estudos seguirão as diretrizes da legislação ambiental e do plano diretor municipal e nortearão empreendimentos imobiliários, comerciais e empresarias que venham a se instalar na cidade.
Marcos explicou que o objetivo é solucionar a macrodrenagem do município, evitando alagamentos como os que ocorreram em julho deste ano e melhorando a qualidade de vida da população, já que facilita serviços de pavimentação, de rede de esgotamento, atração de serviços entre outros.
 "Quando se estuda a macrodrenagem, se está resolvendo um problema estrutural com a perspectiva que seja um legado para as futuras gerações. Estamos investindo na infraestrutura do município", disse.
As duas empresas vencedoras da licitação (E-dase e Cetenge) têm um prazo de quatro meses para entregar o estudo, o qual é realizado em parceria com a iniciativa privada. Depois de concluído, ocorrerá processo de homologação por parte de especialista do município. Após isso, todos os projetos de construção locais terão que estar de acordo com o projeto de macrodrenagem.

O prefeito de São  Cristóvão, Marcos  Santana, assina ordem de serviço para estudo de macrodrenagem das bacias I, II e VII nesta terça-feira (22). Os estudos seguirão as diretrizes da legislação ambiental e do plano diretor municipal e nortearão empreendimentos imobiliários, comerciais e empresarias que venham a se instalar na cidade.
Marcos explicou que o objetivo é solucionar a macrodrenagem do município, evitando alagamentos como os que ocorreram em julho deste ano e melhorando a qualidade de vida da população, já que facilita serviços de pavimentação, de rede de esgotamento, atração de serviços entre outros.
 "Quando se estuda a macrodrenagem, se está resolvendo um problema estrutural com a perspectiva que seja um legado para as futuras gerações. Estamos investindo na infraestrutura do município", disse.
As duas empresas vencedoras da licitação (E-dase e Cetenge) têm um prazo de quatro meses para entregar o estudo, o qual é realizado em parceria com a iniciativa privada. Depois de concluído, ocorrerá processo de homologação por parte de especialista do município. Após isso, todos os projetos de construção locais terão que estar de acordo com o projeto de macrodrenagem.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS