Edvaldo autoriza obras de recuperação da avenida Augusto Franco

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
PREFEITURA VAI AMPLIAR A AVENIDA AUGUSTO FRANCO, ANTIGA RIO DE JANEIRO, QUE GANHARÁ CICLOVIA E NOVA PISTA
PREFEITURA VAI AMPLIAR A AVENIDA AUGUSTO FRANCO, ANTIGA RIO DE JANEIRO, QUE GANHARÁ CICLOVIA E NOVA PISTA

O prefeito Edvaldo Nogueira e o presidente da Emurb, Sérgio Ferrari, durante a solenidade
O prefeito Edvaldo Nogueira e o presidente da Emurb, Sérgio Ferrari, durante a solenidade

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 22/10/2019 às 07:02:00

 

O prefeito Edvaldo 
Nogueira autori
zou, na manhã desta segunda-feira (21), o início da obra de recuperação de mais um importante corredor de transporte da cidade: a avenida Augusto Franco, popularmente conhecida como Rio de Janeiro. Inclusa no Projeto de Mobilidade Urbana,  cujo investimento total é de R$ 120 milhões, a intervenção consiste na retirada completa do pavimento (o que ocorrerá pela primeira vez) para aplicação de uma nova camada asfáltica. Além disso, a avenida ganhará uma nova faixa, passando a contar com três vias - sendo uma delas prioritária para o transporte público -,  e a ciclofaixa será transformada em ciclovia. Para todas essas melhorias serão destinados R$ 9,6 milhões.
"Este é o segundo corredor que recuperamos - o primeiro foi o da Beira Mar -, e eu considero como mais um momento importante para a cidade. Serão duas etapas: a primeira, que envolve toda a avenida Rio de Janeiro até a avenida Gasoduto, no Orlando Dantas, sendo que a Etelvino Alves de Lima não terá o asfalto retirado, pois é uma via nova; a segunda etapa virá do Centro, pela avenida Coelho e Campos, até a Rio de Janeiro, sendo esta fase realizada pela Emurb. É uma obra extraordinária, que vai melhorar significativamente a mobilidade urbana", afirmou o prefeito.
Edvaldo destacou as novidades que a obra trará para a avenida: a substituição da ciclofaixa por uma ciclovia e a instalação de uma terceira faixa prioritária para o transporte público. "Vamos alargar este corredor de transporte, pois construiremos uma ciclovia, na área mais próxima dos trilhos, e assim abriremos área para uma terceira faixa para os veículos, sendo esta voltada para os ônibus, alargando assim a avenida. Vai melhorar a mobilidade urbana, trará mais conforto, pois o cidadão circulará por um tapete, pois retiraremos asfalto antigo e colocaremos uma camada nova. É uma conquista para os ciclistas, pois aqui temos uma ciclofaixa muito deteriorada que dará lugar para uma ciclovia novinha. Vai mudar toda a região", comemorou.
Plano de Mobilidade Urbana - As intervenções na avenida Augusto Franco fazem parte do Projeto de Mobilidade Urbana, fruto de um convênio entre a Prefeitura e Governo Federal. Serão investidos exatos R$ 9.604.042,22 na via para execução do projeto, que contempla os 7,5 km de extensão da via e corta os bairros Siqueira Campos, Getúlio Vargas, Pereira Lobo, Ponto Novo, Luzia, Jabotiana e São Conrado. Serão realizados serviços de fresagem (retirada) do pavimento e recomposição do piso, com concreto betuminoso usinado a quente.
Também serão realizados serviços de implantação de uma terceira faixa voltada para o transporte público, colocação de meio-fio, de calçadas em concreto desempolado, rampas de acesso para pessoas com deficiência, construção da ciclovia, sinalização horizontal, vertical implantação de semi-pórtico metálico. O prazo para execução das obras é de 180 dias úteis.
Tendo como objetivo principal modernizar o sistema de transporte público da capital sergipana, a obra contempla as avenidas Augusto Franco (trecho entre a rua Santa Catarina até o viaduto do Detran), Etelvino Alves de Lima e Francisco José da Fonseca. No caso da avenida Etelvino Alves não haverá substituição do pavimento, uma vez que a via foi inaugurada recentemente e está em perfeitas condições de uso. Já na avenida Francisco José da Fonseca será colocada uma nova camada de asfalto para regularização do pavimento.
"Esta obra vai aumentar a velocidade média do transporte público e vai passar a atrair novos usuários, de diferentes modais. Com a recuperação, serão três faixas para veículos, a maior novidade do projeto, uma a mais do que temos hoje. E com isso, será possível deixar uma faixa, exclusivamente, para o transporte público. Sem esquecer a ciclovia, que é um modal muito importante e será completamente reestruturada.. Esta ciclovia é um avanço, porque ela vai permitir que interliguemos a zona Sul ao Centro. As pessoas poderão sair do 17 de Março até o Centro, com bicicleta. É uma segurança para os ciclistas e delimita os espaços dos carros, ônibus e bicicletas. Assim como a calçada é a zona segura do pedestre, a ciclovia é a do ciclista", detalhou o superintendente de Transporte e Trânsito da capital, Renato Teles.
O corredor da avenida Augusto Franco é o segundo a ser recuperado com o Plano de Mobilidade Urbana. O primeiro a receber as intervenções foi o corredor da Beira Mar, já em fase de conclusão. Além destes, também serão completamente reestruturados os corredores do Jardins e Hermes Fontes. Pelo plano de mobilidade, a Prefeitura instalará, ainda, 150 novos abrigos de ônibus, construirá um novo terminal na região dos Mercados Centrais, reformará os terminais da Atalaia e do DIA, construirá uma Central Semafórica, além estar finalizando a instalação dos semáforos inteligentes.

O prefeito Edvaldo  Nogueira autori zou, na manhã desta segunda-feira (21), o início da obra de recuperação de mais um importante corredor de transporte da cidade: a avenida Augusto Franco, popularmente conhecida como Rio de Janeiro. Inclusa no Projeto de Mobilidade Urbana,  cujo investimento total é de R$ 120 milhões, a intervenção consiste na retirada completa do pavimento (o que ocorrerá pela primeira vez) para aplicação de uma nova camada asfáltica. Além disso, a avenida ganhará uma nova faixa, passando a contar com três vias - sendo uma delas prioritária para o transporte público -,  e a ciclofaixa será transformada em ciclovia. Para todas essas melhorias serão destinados R$ 9,6 milhões.
"Este é o segundo corredor que recuperamos - o primeiro foi o da Beira Mar -, e eu considero como mais um momento importante para a cidade. Serão duas etapas: a primeira, que envolve toda a avenida Rio de Janeiro até a avenida Gasoduto, no Orlando Dantas, sendo que a Etelvino Alves de Lima não terá o asfalto retirado, pois é uma via nova; a segunda etapa virá do Centro, pela avenida Coelho e Campos, até a Rio de Janeiro, sendo esta fase realizada pela Emurb. É uma obra extraordinária, que vai melhorar significativamente a mobilidade urbana", afirmou o prefeito.
Edvaldo destacou as novidades que a obra trará para a avenida: a substituição da ciclofaixa por uma ciclovia e a instalação de uma terceira faixa prioritária para o transporte público. "Vamos alargar este corredor de transporte, pois construiremos uma ciclovia, na área mais próxima dos trilhos, e assim abriremos área para uma terceira faixa para os veículos, sendo esta voltada para os ônibus, alargando assim a avenida. Vai melhorar a mobilidade urbana, trará mais conforto, pois o cidadão circulará por um tapete, pois retiraremos asfalto antigo e colocaremos uma camada nova. É uma conquista para os ciclistas, pois aqui temos uma ciclofaixa muito deteriorada que dará lugar para uma ciclovia novinha. Vai mudar toda a região", comemorou.

Plano de Mobilidade Urbana -
As intervenções na avenida Augusto Franco fazem parte do Projeto de Mobilidade Urbana, fruto de um convênio entre a Prefeitura e Governo Federal. Serão investidos exatos R$ 9.604.042,22 na via para execução do projeto, que contempla os 7,5 km de extensão da via e corta os bairros Siqueira Campos, Getúlio Vargas, Pereira Lobo, Ponto Novo, Luzia, Jabotiana e São Conrado. Serão realizados serviços de fresagem (retirada) do pavimento e recomposição do piso, com concreto betuminoso usinado a quente.
Também serão realizados serviços de implantação de uma terceira faixa voltada para o transporte público, colocação de meio-fio, de calçadas em concreto desempolado, rampas de acesso para pessoas com deficiência, construção da ciclovia, sinalização horizontal, vertical implantação de semi-pórtico metálico. O prazo para execução das obras é de 180 dias úteis.
Tendo como objetivo principal modernizar o sistema de transporte público da capital sergipana, a obra contempla as avenidas Augusto Franco (trecho entre a rua Santa Catarina até o viaduto do Detran), Etelvino Alves de Lima e Francisco José da Fonseca. No caso da avenida Etelvino Alves não haverá substituição do pavimento, uma vez que a via foi inaugurada recentemente e está em perfeitas condições de uso. Já na avenida Francisco José da Fonseca será colocada uma nova camada de asfalto para regularização do pavimento.
"Esta obra vai aumentar a velocidade média do transporte público e vai passar a atrair novos usuários, de diferentes modais. Com a recuperação, serão três faixas para veículos, a maior novidade do projeto, uma a mais do que temos hoje. E com isso, será possível deixar uma faixa, exclusivamente, para o transporte público. Sem esquecer a ciclovia, que é um modal muito importante e será completamente reestruturada.. Esta ciclovia é um avanço, porque ela vai permitir que interliguemos a zona Sul ao Centro. As pessoas poderão sair do 17 de Março até o Centro, com bicicleta. É uma segurança para os ciclistas e delimita os espaços dos carros, ônibus e bicicletas. Assim como a calçada é a zona segura do pedestre, a ciclovia é a do ciclista", detalhou o superintendente de Transporte e Trânsito da capital, Renato Teles.
O corredor da avenida Augusto Franco é o segundo a ser recuperado com o Plano de Mobilidade Urbana. O primeiro a receber as intervenções foi o corredor da Beira Mar, já em fase de conclusão. Além destes, também serão completamente reestruturados os corredores do Jardins e Hermes Fontes. Pelo plano de mobilidade, a Prefeitura instalará, ainda, 150 novos abrigos de ônibus, construirá um novo terminal na região dos Mercados Centrais, reformará os terminais da Atalaia e do DIA, construirá uma Central Semafórica, além estar finalizando a instalação dos semáforos inteligentes.