17ª FICI em Aracaju leva quase 7 mil pessoas ao cinema

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 29/10/2019 às 10:13:00

 

Quase 7 mil pessoas participaram da 17ª edição do Festival Internacional de Cinema Infantil (FICI) em Aracaju, que ocorreu entre os dias 24 e 27 de outubro. Durante os quatro dias, crianças e adolescentes acompanhados de professores ou da família puderam vivenciar o mundo das telonas com filmes selecionados para encantar qualquer faixa etária.
Foram mais de 50 filmes diferentes passados nas telas das salas do Cinemark do Shopping Jardins. Localmente, o festival foi produzido pela AVBR Produções.
"O FICI já é um evento consolidado e aguardado em Aracaju. Ele movimenta educadores a buscar a integração cinema-escola, que é feita de forma gratuita neste festival. Além de despertar nos pais, tios e familiares a vontade de trazer os pequenos para a frente das telonas, com os ingressos a preços populares com a qualidade e a organização garantidos", diz Deyse Rocha, produtora local do evento.
Maurício de Sousa, o homenageado da edição, foi lembrado no início de todas as sessões do festival, com a exibição de episódios da animação Mônica Toy, além de estar incluso na grade de programação o longa live-action Turma da Mônica Laços.
O festival também contou com a sessão Panorama Brasil e apresentou Luccas Neto: Acampamento de Férias, estrelado pelo youtuber aclamado por milhares de crianças brasileiras. Sessão Telecine de Cinema, Pré-estreia Brasil, Anima Mundi para Crianças, Programa Internacional, Sessão Acessibilidade, Prêmio Brasil e Se Você Ainda Não Viu - com Alladin (3D) e Toy Story 4 (3D), foram outros destaques da programação.
Durante a semana, o FICI levou cerca de 4.500 crianças e adolescentes ao cinema com o projeto A Tela na Sala de Aula e com as sessões O Pequeno Jornalista, apresentando o filme Binti, sobre a questão de imigrantes e debatido, em seguida, com as repórteres Kedma Ferr e Janaína Rezende do ponto de vista jornalístico. O público ainda participou da Mostra Novos Jovens, com a psicóloga Luana Vieira, que palestrou para pré e adolescentes sobre os discursos dos filmes brasileiros Eleições, Para'i e Espero Tua (Re)volta.
Com tanta diversidade, a professora universitária Manuela Ramos, que já compareceu em várias edições do FICI, acredita que o evento abre portas para conhecer outros mundos. "O que me motiva a vir é oportunizar às crianças a experiência. Ontem a gente assistiu a um filme belga, hoje já foi de outra nacionalidade, com contextos sociais que as crianças não teriam a oportunidade de ir ou ver em outro lugar", disse. 
Ramos também lembrou sobre a emoção da sessão de Dublagem ao Vivo, uma das mais aguardadas do festival. Neste ano, a exibição contou com os dubladores Mamute Teixeira e Sandra Azevedo. 
O sentimento foi confirmado pelo dublador: "Ao vivo, a adrenalina é maior, a emoção é maior. O pessoal começa a ver e fica imaginando 'como ele está conseguindo falar e ler e assistir ao mesmo tempo?", disse Teixeira.
FICI - Desde a primeira edição, em 2003, o Festival Internacional de Cinema Infantil, dirigido por Carla Camurati e Carla Esmeralda, já exibiu mais de mil títulos, de 36 países, para um público superior a 1,7 milhão de espectadores. As produções são exibidas com exclusividade em salas da Rede Cinemark em Aracaju, Rio de Janeiro, Niterói e Natal.

Quase 7 mil pessoas participaram da 17ª edição do Festival Internacional de Cinema Infantil (FICI) em Aracaju, que ocorreu entre os dias 24 e 27 de outubro. Durante os quatro dias, crianças e adolescentes acompanhados de professores ou da família puderam vivenciar o mundo das telonas com filmes selecionados para encantar qualquer faixa etária.
Foram mais de 50 filmes diferentes passados nas telas das salas do Cinemark do Shopping Jardins. Localmente, o festival foi produzido pela AVBR Produções.
"O FICI já é um evento consolidado e aguardado em Aracaju. Ele movimenta educadores a buscar a integração cinema-escola, que é feita de forma gratuita neste festival. Além de despertar nos pais, tios e familiares a vontade de trazer os pequenos para a frente das telonas, com os ingressos a preços populares com a qualidade e a organização garantidos", diz Deyse Rocha, produtora local do evento.
Maurício de Sousa, o homenageado da edição, foi lembrado no início de todas as sessões do festival, com a exibição de episódios da animação Mônica Toy, além de estar incluso na grade de programação o longa live-action Turma da Mônica Laços.
O festival também contou com a sessão Panorama Brasil e apresentou Luccas Neto: Acampamento de Férias, estrelado pelo youtuber aclamado por milhares de crianças brasileiras. Sessão Telecine de Cinema, Pré-estreia Brasil, Anima Mundi para Crianças, Programa Internacional, Sessão Acessibilidade, Prêmio Brasil e Se Você Ainda Não Viu - com Alladin (3D) e Toy Story 4 (3D), foram outros destaques da programação.
Durante a semana, o FICI levou cerca de 4.500 crianças e adolescentes ao cinema com o projeto A Tela na Sala de Aula e com as sessões O Pequeno Jornalista, apresentando o filme Binti, sobre a questão de imigrantes e debatido, em seguida, com as repórteres Kedma Ferr e Janaína Rezende do ponto de vista jornalístico. O público ainda participou da Mostra Novos Jovens, com a psicóloga Luana Vieira, que palestrou para pré e adolescentes sobre os discursos dos filmes brasileiros Eleições, Para'i e Espero Tua (Re)volta.
Com tanta diversidade, a professora universitária Manuela Ramos, que já compareceu em várias edições do FICI, acredita que o evento abre portas para conhecer outros mundos. "O que me motiva a vir é oportunizar às crianças a experiência. Ontem a gente assistiu a um filme belga, hoje já foi de outra nacionalidade, com contextos sociais que as crianças não teriam a oportunidade de ir ou ver em outro lugar", disse. 
Ramos também lembrou sobre a emoção da sessão de Dublagem ao Vivo, uma das mais aguardadas do festival. Neste ano, a exibição contou com os dubladores Mamute Teixeira e Sandra Azevedo. 
O sentimento foi confirmado pelo dublador: "Ao vivo, a adrenalina é maior, a emoção é maior. O pessoal começa a ver e fica imaginando 'como ele está conseguindo falar e ler e assistir ao mesmo tempo?", disse Teixeira.

FICI - Desde a primeira edição, em 2003, o Festival Internacional de Cinema Infantil, dirigido por Carla Camurati e Carla Esmeralda, já exibiu mais de mil títulos, de 36 países, para um público superior a 1,7 milhão de espectadores. As produções são exibidas com exclusividade em salas da Rede Cinemark em Aracaju, Rio de Janeiro, Niterói e Natal.