Prefeitura de Riachão apura R$ 3,7 milhões em dívidas

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 31/10/2019 às 22:58:00

 

A Prefeitura Municipal de Riachão do Dantas (Centro-Sul) apresentou ontem o relatório de transição relacionado à gestão municipal. Nele, estão os saldos a pagar junto aos fornecedores que prestaram serviço ao município, no período entre 01 de janeiro e 19 de setembro de 2019. Conforme o levantamento, a dívida pendente totaliza R$ 2.349.629,49, distribuída entre debito da R$ 1.876.113,51 (Prefeitura), R$ 333.269,93 (Saúde) e R$ 135.586,27 (Assistência Social). Com a folha de pagamento foi encontrado a dívida de R$ 1.400.178,38, totalizando entre fornecedores e folha de pagamento, a soma de R$ 3.749.807,87.
As despesas realizadas e não quitadas na área da Saúde são de recursos próprios, enquanto que a gestão anterior deixou em caixa apenas o saldo de R$ 46,03 na conta da saúde, não havendo possibilidade de saldar o débito. Já o saldo deixado na conta da prefeitura, o levantamento aponta que foi encontrado apenas R$ 3.010,48, enquanto que o saldo devedor totaliza R$ 1.876.113,51. Dentre as outras dívidas encontradas, as principais são com a Sulgipe (companhia que fornece energia elétrica), a Câmara de Vereadores,  e as folhas de pagamento do magistério, da saúde e da Assistência Social, cujas secretarias enfrentam problemas de sucateamento e falta de estruturas e insumos. 
O relatório mostrou ainda que a Prefeitura de Riachão está com as despesas de pessoal bem acima do que diz a Lei de Responsabilidade Fiscal: os dados do Tribunal de Contas do Estado (TCE), apontam para que elas estão em 83,7% da receita corrente líquida - o limite prudencial é de 54%. Para a prefeita Simone Andrade, o relatório mostra, de forma transparente, "como foram administrados os recursos públicos de Riachão do Dantas, por gestores que nos antecederam".

A Prefeitura Municipal de Riachão do Dantas (Centro-Sul) apresentou ontem o relatório de transição relacionado à gestão municipal. Nele, estão os saldos a pagar junto aos fornecedores que prestaram serviço ao município, no período entre 01 de janeiro e 19 de setembro de 2019. Conforme o levantamento, a dívida pendente totaliza R$ 2.349.629,49, distribuída entre debito da R$ 1.876.113,51 (Prefeitura), R$ 333.269,93 (Saúde) e R$ 135.586,27 (Assistência Social). Com a folha de pagamento foi encontrado a dívida de R$ 1.400.178,38, totalizando entre fornecedores e folha de pagamento, a soma de R$ 3.749.807,87.
As despesas realizadas e não quitadas na área da Saúde são de recursos próprios, enquanto que a gestão anterior deixou em caixa apenas o saldo de R$ 46,03 na conta da saúde, não havendo possibilidade de saldar o débito. Já o saldo deixado na conta da prefeitura, o levantamento aponta que foi encontrado apenas R$ 3.010,48, enquanto que o saldo devedor totaliza R$ 1.876.113,51. Dentre as outras dívidas encontradas, as principais são com a Sulgipe (companhia que fornece energia elétrica), a Câmara de Vereadores,  e as folhas de pagamento do magistério, da saúde e da Assistência Social, cujas secretarias enfrentam problemas de sucateamento e falta de estruturas e insumos. 
O relatório mostrou ainda que a Prefeitura de Riachão está com as despesas de pessoal bem acima do que diz a Lei de Responsabilidade Fiscal: os dados do Tribunal de Contas do Estado (TCE), apontam para que elas estão em 83,7% da receita corrente líquida - o limite prudencial é de 54%. Para a prefeita Simone Andrade, o relatório mostra, de forma transparente, "como foram administrados os recursos públicos de Riachão do Dantas, por gestores que nos antecederam".