Isis Broken, a " Bruxa Cangaceira", avisa que fará um show mágico no FASC

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 06/11/2019 às 04:56:00

 

Rapper, travesti, bruxa cangaceira, neta de repentista e bisneta de um coiteiro (aquele que dá asilo) de lampião. Parece muito, mas não é tudo, essas são apenas algumas das referências que a artista Isís Broken, que se destaca na cena musical sergipana e que desponta no cenário nacional com uma estética única, carrega na sua arte. Sucesso na internet, Isis já conseguiu milhares de reproduções de suas músicas em serviços de stremming por todo o mundo e acompanha a crescente projeção de artistas LGBTQI+. Durante a sua apresentação no festival de Artes de São Cristóvão que acontece no Palco Santa Cecília, no domingo dia 17 de novembro, a artista promete um show dividido em três atos e que irá surpreender o público.
"Carrego referências da cultura nordestina e sergipana, tanto na estética quanto na musicalidade, tudo isso introduzido ao rap, um estilo musical onde por muitos anos foi dominado por homens heterossexuais", diz.  

Rapper, travesti, bruxa cangaceira, neta de repentista e bisneta de um coiteiro (aquele que dá asilo) de lampião. Parece muito, mas não é tudo, essas são apenas algumas das referências que a artista Isís Broken, que se destaca na cena musical sergipana e que desponta no cenário nacional com uma estética única, carrega na sua arte. Sucesso na internet, Isis já conseguiu milhares de reproduções de suas músicas em serviços de stremming por todo o mundo e acompanha a crescente projeção de artistas LGBTQI+. Durante a sua apresentação no festival de Artes de São Cristóvão que acontece no Palco Santa Cecília, no domingo dia 17 de novembro, a artista promete um show dividido em três atos e que irá surpreender o público.
"Carrego referências da cultura nordestina e sergipana, tanto na estética quanto na musicalidade, tudo isso introduzido ao rap, um estilo musical onde por muitos anos foi dominado por homens heterossexuais", diz.