Adema notifica matadouro clandestino em povoado de Itabaiana

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A CARNE APREENDIDA
A CARNE APREENDIDA

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 08/11/2019 às 21:59:00

 

Na noite da última quinta-feira, a equipe técnica da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) juntamente com o Pelotão Ambiental da Polícia Militar, foram apurar uma denúncia de matadouro clandestino de bovinos no povoado Pé do Veado, em Itabaiana, Território Agreste de Sergipe.
A equipe de fiscalização constatou que se tratava de um local sem autorização para fazer abate ou armazenar carne. Os fiscais encontraram várias peças de carnes bovinas de animais abatidos clandestinamente. As peças estavam divididas em quartos e pendurados em ganchos. Segundo o veterinário da Adema, Daniel Allievi, os animais foram abatidos sem condições sanitárias adequadas. "No local tinha peças de carne penduradas na parede e foi constatado que o animal havia sido abatido sem o uso de métodos humanitários, portanto, com maus tratos. O empreendimento de abate estava funcionando de maneira irregular sem licenciamento ambiental", explicou.
A carne apreendida, depois de vistoriada pelo médico veterinário da Adema, Daniel Allievi, será doada ao Parque dos Falcões, que fica no município de Itabaiana, para alimentação de aves rapinas. Os proprietários do local foram notificados e responderão administrativamente e criminalmente.

Na noite da última quinta-feira, a equipe técnica da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) juntamente com o Pelotão Ambiental da Polícia Militar, foram apurar uma denúncia de matadouro clandestino de bovinos no povoado Pé do Veado, em Itabaiana, Território Agreste de Sergipe.
A equipe de fiscalização constatou que se tratava de um local sem autorização para fazer abate ou armazenar carne. Os fiscais encontraram várias peças de carnes bovinas de animais abatidos clandestinamente. As peças estavam divididas em quartos e pendurados em ganchos. Segundo o veterinário da Adema, Daniel Allievi, os animais foram abatidos sem condições sanitárias adequadas. "No local tinha peças de carne penduradas na parede e foi constatado que o animal havia sido abatido sem o uso de métodos humanitários, portanto, com maus tratos. O empreendimento de abate estava funcionando de maneira irregular sem licenciamento ambiental", explicou.
A carne apreendida, depois de vistoriada pelo médico veterinário da Adema, Daniel Allievi, será doada ao Parque dos Falcões, que fica no município de Itabaiana, para alimentação de aves rapinas. Os proprietários do local foram notificados e responderão administrativamente e criminalmente.