Beco do amor se consolida como espaço cultural do Fasc

Cultura

 

Na última edição do Festival de Artes de São Cristóvão (FASC) um novo espaço movimentou a cidade trazendo atrações sergipanas e resgatando as tradições que ocorriam na Cidade Mãe na década de 1990. Neste ano, o 'Beco do Amor', que fica localizado no Largo do Amparo permanece sendo um dos espaços de vivência do Festival, animando os amantes da música e da poesia que transitarão na cidade durante os quatro dias de evento.
O local já serviu de palco para apresentações e projetos musicais no passado, e justamente por ser uma região que agregava muitas pessoas acabou ganhando o apelido carinhoso. Para resgatar essa essência e movimentar aquela região do Centro Histórico a Prefeitura Municipal vem desde o ano passado promovendo atividades no local durante o FASC. 
Para a 36° edição, o 'Beco do Amor' contará com a participação de artistas contemplados tanto pelo edital do próprio Festival, quanto por aqueles provenientes da seletiva da Pró-reitoria de Extensão da Universidade Federal de Sergipe (PROEX/UFS). Segundo o produtor do FASC, Antonio Mariano Soares, o espaço se caracteriza por reunir artistas sergipanos, sobretudo aqueles que estão no início da carreira.

Na última edição do Festival de Artes de São Cristóvão (FASC) um novo espaço movimentou a cidade trazendo atrações sergipanas e resgatando as tradições que ocorriam na Cidade Mãe na década de 1990. Neste ano, o 'Beco do Amor', que fica localizado no Largo do Amparo permanece sendo um dos espaços de vivência do Festival, animando os amantes da música e da poesia que transitarão na cidade durante os quatro dias de evento.
O local já serviu de palco para apresentações e projetos musicais no passado, e justamente por ser uma região que agregava muitas pessoas acabou ganhando o apelido carinhoso. Para resgatar essa essência e movimentar aquela região do Centro Histórico a Prefeitura Municipal vem desde o ano passado promovendo atividades no local durante o FASC. 
Para a 36° edição, o 'Beco do Amor' contará com a participação de artistas contemplados tanto pelo edital do próprio Festival, quanto por aqueles provenientes da seletiva da Pró-reitoria de Extensão da Universidade Federal de Sergipe (PROEX/UFS). Segundo o produtor do FASC, Antonio Mariano Soares, o espaço se caracteriza por reunir artistas sergipanos, sobretudo aqueles que estão no início da carreira.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS