O caso Carlito Alves

Rita Oliveira


Ontem, na coletiva à imprensa, o vereador Carlito Alves (Republicanos) disse que o cantor Evangélico Fábio Figueiredo, que acusou de envolvimento no esquema de extorsão ao demonstrar interesse em obter os vídeos, foi ex-assessor do pastor Virgínio. E chegou a ter pretensões de ser candidato a vereador.

 

O caso Carlito Alves

 

Ontem o assunto mais comentado 
em Sergipe foi a publicação na co
luna de que estava para estourar em Aracaju um crime de pedofilia envolvendo um vereador da capital, que estaria aliciando uma menor de 13 anos através de encaminhamentos de vídeos com ele se masturbando e dizendo que gostaria de "gozar na cara dela".
No vídeo, o vereador diz ainda que a sua tara é "comer" a menor toda. E que, ciente do crime que estava cometendo, ainda no vídeo pedia perdão a Deus, dizia que a carne é fraca e não resistia ao pecado da carne com a menor.
Temendo ser pego o vereador pedófilo oferecia mil reais por mês para a menor ficar calada, não comentar nada com ninguém, uma vez que é parlamentar, uma pessoa pública que não podia ser denunciada. Foi publicado que o pai da menor pegou o vídeo e deve denunciar o crime à polícia.
Com a ampla repercussão dessa informação sobre um vereador da capital,  o vereador Carlito Alves (Republicanos) foi questionado pela imprensa se seria ele o parlamentar que teria mandado um vídeo pedófilo para uma menor de 13 anos. Ele negou e disse que estava sendo vítima de uma armação para extorqui-lo.
Depois, na tribuna da Câmara, Alves fez um discurso emocionado.  Falou que como homem público e de Deus iria desmascarar quem jurou "desgraçar" a sua vida. "O meu Deus será glorificado. Não tenho medo de você, satanás. Em nome do meu Senhor Jesus, que veio para me dar vida e vida em abundância, fique de joelho satanás", ordenou durante seu discurso.
Ressaltou que quem não deve não teme e que todos irão conhecer a verdade.  Destacou que a palavra de Deus pode mudar a vida de qualquer pessoa, inclusive de quem quer fazer o mal às pessoas. "Eu posso não estar mais aqui nessa terra, mas, um bandido dessa quadrilha vai se converter ao Senhor Jesus. Enquanto há vida, há esperança. Eu cresci porque Deus levanta do pó os necessitados", afirmou.
Finalizou o discurso na Câmara convocando uma entrevista às 14h, na sala de reunião da Casa Legislativa, para falar sobre o caso.
Na coletiva, o vereador disse que estava sendo vítima de crime cibernético, de chantagem já denunciada à Delegacia de Crimes Cibernéticos, com pedidos de pagamentos para que não fossem divulgados supostos áudios. Afirmou que a extorsão teria começado no final de setembro, início de outubro.
Contou que um homem havia ligado dizendo que queria dinheiro, pois tinha vídeos comprometedores relativos a ele e que tinha uma pessoa em Sergipe muito interessada nesse material. "Eu pedi para que ele publicasse os materiais, que eu não iria dar dinheiro a ninguém", afirmou, enfatizando que inicialmente a extorsão foi de R$ 150 mil e que os suspeitos de envolvimento no esquema faziam ligações de números de Santa Catarina e do Mato Grosso do Sul.
Acusou o cantor evangélico, Paulo Figueiredo, como uma pessoa envolvida no esquema de extorsão ao demonstrar interesse em obter os vídeos. "O Paulo Figueiredo compactuou com a quadrilha. O bandido mandou o print da conversa com ele mostrando o interesse no conteúdo", ressaltou.
O vereador disse acreditar que o Paulo Figueiredo compactuou com isso em uma tentativa de prejudicar a sua imagem por interesses que ainda desconhece.  Declarou que seu advogado vai entrar com um processo contra o cantor por calúnia e difamação, por ele ter procurado lideranças políticas afirmando que possuía conteúdo comprometedor sobre a sua pessoa.
O ex-pastor Carlito Alves declarou ainda que o conteúdo de vídeo não envolve uma menor de idade e que todo o material que possuía já foi disponibilizado para a polícia. Ressaltou que estava muito tranquilo e muito consciente que é inocente.

Ontem o assunto mais comentado  em Sergipe foi a publicação na co luna de que estava para estourar em Aracaju um crime de pedofilia envolvendo um vereador da capital, que estaria aliciando uma menor de 13 anos através de encaminhamentos de vídeos com ele se masturbando e dizendo que gostaria de "gozar na cara dela".
No vídeo, o vereador diz ainda que a sua tara é "comer" a menor toda. E que, ciente do crime que estava cometendo, ainda no vídeo pedia perdão a Deus, dizia que a carne é fraca e não resistia ao pecado da carne com a menor.

Temendo ser pego o vereador pedófilo oferecia mil reais por mês para a menor ficar calada, não comentar nada com ninguém, uma vez que é parlamentar, uma pessoa pública que não podia ser denunciada. Foi publicado que o pai da menor pegou o vídeo e deve denunciar o crime à polícia.
Com a ampla repercussão dessa informação sobre um vereador da capital,  o vereador Carlito Alves (Republicanos) foi questionado pela imprensa se seria ele o parlamentar que teria mandado um vídeo pedófilo para uma menor de 13 anos. Ele negou e disse que estava sendo vítima de uma armação para extorqui-lo.
Depois, na tribuna da Câmara, Alves fez um discurso emocionado.  Falou que como homem público e de Deus iria desmascarar quem jurou "desgraçar" a sua vida. "O meu Deus será glorificado. Não tenho medo de você, satanás. Em nome do meu Senhor Jesus, que veio para me dar vida e vida em abundância, fique de joelho satanás", ordenou durante seu discurso.

Ressaltou que quem não deve não teme e que todos irão conhecer a verdade.  Destacou que a palavra de Deus pode mudar a vida de qualquer pessoa, inclusive de quem quer fazer o mal às pessoas. "Eu posso não estar mais aqui nessa terra, mas, um bandido dessa quadrilha vai se converter ao Senhor Jesus. Enquanto há vida, há esperança. Eu cresci porque Deus levanta do pó os necessitados", afirmou.
Finalizou o discurso na Câmara convocando uma entrevista às 14h, na sala de reunião da Casa Legislativa, para falar sobre o caso.
Na coletiva, o vereador disse que estava sendo vítima de crime cibernético, de chantagem já denunciada à Delegacia de Crimes Cibernéticos, com pedidos de pagamentos para que não fossem divulgados supostos áudios. Afirmou que a extorsão teria começado no final de setembro, início de outubro.

Contou que um homem havia ligado dizendo que queria dinheiro, pois tinha vídeos comprometedores relativos a ele e que tinha uma pessoa em Sergipe muito interessada nesse material. "Eu pedi para que ele publicasse os materiais, que eu não iria dar dinheiro a ninguém", afirmou, enfatizando que inicialmente a extorsão foi de R$ 150 mil e que os suspeitos de envolvimento no esquema faziam ligações de números de Santa Catarina e do Mato Grosso do Sul.
Acusou o cantor evangélico, Paulo Figueiredo, como uma pessoa envolvida no esquema de extorsão ao demonstrar interesse em obter os vídeos. "O Paulo Figueiredo compactuou com a quadrilha. O bandido mandou o print da conversa com ele mostrando o interesse no conteúdo", ressaltou.

O vereador disse acreditar que o Paulo Figueiredo compactuou com isso em uma tentativa de prejudicar a sua imagem por interesses que ainda desconhece.  Declarou que seu advogado vai entrar com um processo contra o cantor por calúnia e difamação, por ele ter procurado lideranças políticas afirmando que possuía conteúdo comprometedor sobre a sua pessoa.
O ex-pastor Carlito Alves declarou ainda que o conteúdo de vídeo não envolve uma menor de idade e que todo o material que possuía já foi disponibilizado para a polícia. Ressaltou que estava muito tranquilo e muito consciente que é inocente.

Ex-pastor

O vereador Carlito Alves (Republicanos) é ex-pastor da Universal. Ele foi retirado do quadro de pastor da igreja e já em 2016 não foi candidato a vereador de Aracaju da Universal. Em 2020, o candidato da igreja será o pastor Eduardo (Republicanos).

Na Câmara Municipal 1

Os vereadores de Aracaju entraram ontem pela noite trabalhando. Somente pela manhã eles apreciaram 13 proposituras, sendo 12 Projetos de Lei e um Projeto de Resolução. Entre os projetos aprovados o que institui o Sistema Municipal de Proteção e Defesa Civil (SIMPDEC) e dispõe sobre a reorganização da Defesa Civil no município de Aracaju; o que permite que postos de combustíveis comercializem botijão de gás; e o que traz justiça fiscal às escolas, possibilitando que os estabelecimentos de ensino só paguem em cima do valor arrecadado.

Na Câmara Municipal 2

Começou à tarde e entrou pela noite a votação da Lei Orçamentária Anual, o Orçamento 2020 da Prefeitura Municipal de Aracaju. Orçado em R$ 2.646 bilhões, a LOA representa 11% a mais que o orçamento deste ano.

Na Câmara Municipal 3

Com a votação da LOA ontem à noite, inicia hoje o recesso parlamentar dos vereadores da Câmara Municipal de Aracaju. Eles só retornam as atividades no começo de fevereiro de 2020.

Na Alese 1

Já na Assembleia Legislativa o recesso parlamentar do final do ano encerrará no dia  26 de dezembro, com a votação da Proposta de Emenda à Constituição Estadual, que altera o seu artigo 30, modificando as regras para a aposentadoria dos servidores públicos de Sergipe e militares estaduais. Essa PEC, que faz uma adequação à Nova Previdência aprovada pelo Congresso Nacional através da Emenda Constitucional nº 103/2019, foi lida ontem de manhã no plenário da Alese.

Na Alese 2

A PEC da reforma previdenciária estadual será votada em dois turnos, com a primeira votação no dia 19 e a segunda no dia 26, respeitando os interstícios constitucionais. É que pelo Regimento interno da Assembleia, depois que ela é lida, são necessários dois dias para a distribuição de cópias e publicação no Diário Oficial para que se torne pública. Feito isso é necessário que a PEC fique em pauta por três sessões ordinárias

Na Alese 3

A proposta de reforma estadual da Previdência é uma adequação a reforma da Previdência aprovada pelo Congresso Nacional. Só há algumas alterações feitas pelo Governo do Estado, com a justificativa de que as alterações propostas se enquadram na necessária busca pelo equilíbrio fiscal, mediante o controle do déficit previdenciário, levando-se em consideração o rápido e intenso envelhecimento populacional.

Na Alese 4

Após a leitura da PEC, durante expediente da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Iran Barbosa (PT) reafirmou o seu posicionamento contrário à proposta. Chegou a declarar que a que trata da Previdência dos Servidores Estaduais não contém regras de transição.

No TCE 1

O conselheiro aposentado compulsoriamente e reintegrado ao Tribunal de Contas do Estado na última terça-feira, Flávio Conceição, falou ontem pela primeira vez. Após ser saudado pelos colegas da Corte, Flavio, em discurso inscrito, lembrou quando chegou ao tribunal em 2006 e quando foi afastado do cargo e aposentado com o episódio da Operação Navalha. Disse que seguiu firme com a convicção de que o futuro haveria de aprovar sua inocência.

No TCE 2

Declarou que a decisão da justiça em segunda instância, no caso o Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), em Recife, não só o inocentou pela nulidade das interceptações telefônicas, mas pelas provas nada representarem para efeito de condenação como disse o relator Paulo Roberto de Oliveira Lima. Ao final, agradeceu aos conselheiros que o reintegraram ao cargo e a família, e disse que ia colaborar com o TCE para que puna com rigor os gestores que cometerem irregularidades com o dinheiro público. Esse é o Brasil!

Primeiras 

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovaram ontem as primeiras resoluções que vão disciplinar as próximas eleições municipais, marcadas para o dia 4 de outubro de 2020. Foram analisadas as minutas que tratam de Pesquisas Eleitorais; Cronograma Operacional do Cadastro Eleitoral; Modelos de Lacres; e Procedimentos de Fiscalização e Auditoria do Sistema Eletrônico de Votação. O relator das instruções é o ministro Luís Roberto Barroso, vice-presidente da Corte Eleitoral.

Pesquisas Eleitorais 1

Com as mudanças, a partir do dia 1º de janeiro toda pesquisa de opinião pública que envolver as eleições ou candidatos devem ser previamente registradas na Justiça Eleitoral por meio do Sistema de Registro de Pesquisas Eleitorais (PesqEle). Esse registro deve ocorrer em até cinco dias antes da divulgação.

Pesquisas eleitorais 2

Entre as novidades incluídas na norma, está uma sugestão da Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa (Abep) para fixar um marco a partir do qual é admitida a retirada de um candidato da pesquisa. Sendo assim, o texto passa a determinar que o candidato cujo registro seja indeferido, cancelado ou não conhecido somente poderá ser excluído da pesquisa quando cessada a condição sub judice, ou seja, quando houver um julgamento definitivo sobre o seu pedido de registro. Essa novidade foi incluída no parágrafo 1º do artigo 3º da resolução.

Veja essa ...

O vereador Cabo Amintas (PTB) disse ontem que se chegar às suas mãos o vídeo de pedofilia do vereador de Aracaju ele vai encaminhar o material para a TV Câmara e para o jornalista Fernando Cabrini, apresentador do Conexão repórter. Disse ainda que deporá na CPI da Pedofilia contra qualquer pedófilo, seja o papa, o bispo e até seu pai, pelo fato de "pedófilo não ter vez" para ele.

Curtas

O presidente do PDT em Aracaju, vereador Jason Neto, acredita que nesse final de semana terá uma conversa com o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) sobre sua filiação ao partido. Revela que tem de ficar claro que o PDT terá candidato a prefeito em Socorro em 2020, já que Edvaldo chegou a declarar apoio ao prefeito Padre Inaldo na semana passada, quando deixou o PCdoB e se filiou ao PP.  

Na próxima segunda-feira o procurador-geral de Justiça Eduardo Barreto d'Ávila Fontes e a diretora de Comunicação Social do Ministério Público de Sergipe, Euza Missano, oferecerão um café da manhã para a imprensa  na próxima segunda-feira, 16, a partir das 8h, na sala de aula 04 da Escola Superior.

Na oportunidade serão apresentados: balanço da gestão com os principais projetos do PGJ desse ano, o trabalho do Núcleo de Comunicação, os temas abordados em eventos promovidos pela Escola Superior e novidades para 2020.

A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados aprovou proposta que determina que os novos editais de licitação para a prestação de telefonia móvel estabeleçam a obrigatoriedade de cobertura em toda a extensão de rodovias pavimentadas e em todas as áreas urbanas dos distritos dos municípios.


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS