Mobilização policial

Geral


  • A reunião das categorias policiais com o presidente da Alese

  • PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA RECEBE DOCUMENTO REIVINDICATÓRIO DE CATEGORIAS POLICIAIS

O Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe (Sinpol/SE) participou de reunião entre os sindicatos/associações integrantes da Frente Unificada dos Operadores de Segurança Pública e o deputado estadual Luciano Bispo, presidente da Assembleia Legislativa. Na oportunidade, os sindicatos e associações que representam os interesses de policiais civis, policiais militares, bombeiros militares, peritos criminais, policiais penais e agentes de segurança socioeducativos realizaram oficialmente a entrega das demandas necessárias e urgentes que afligem os profissionais da área.

"No caso dos policiais civis, encaminhamos três projetos. O primeiro trata da fusão dos cargos da base; o segundo aborda a necessidade do auxílio alimentação; e o terceiro refere-se ao auxílio saúde. Além disso, reforçamos a importância de que seja resolvido o problema da reposição inflacionária e melhoria das condições de trabalho, principalmente nas delegacias do interior. Naturalmente a insatisfação dos policiais civis é grande porque o Governo tem adiado a resolução de problemas graves há bastante tempo. Os policiais civis ainda não pararam suas atividades porque são profissionais muito comprometidos com a profissão. Entretanto, nada justifica esse descaso com as demandas de agentes, agentes auxiliares e escrivães da Polícia Civil. Nada também justifica essa ausência de diálogo do governador Belivaldo diretamente com as categorias", destacou Adriano Bandeira, presidente do Sinpol/SE.

Ficou definido durante a reunião que no dia 30 de janeiro os secretários das pastas onde houver profissionais de Segurança Pública estarão reunidos com o presidente da Alese, juntamente com gestores dos respectivos órgãos. O objetivo do encontro é dar conhecimento das propostas apresentadas e alinhar as possibilidades de atendimento de cada solicitação.
"Compreendemos a importância da abertura desse diálogo com interlocutores do Governo agora em 2020, mas preferimos acreditar que o governador Belivaldo também estará envolvido diretamente nessas discussões. Quem garante a segurança do cidadão é um ser humano e ele também tem necessidades, também vem passado por privações. Ninguém trabalha com eficiência se estiver insatisfeito e esse é o cenário atual dos policiais civis em Sergipe, que além das perdas financeiras precisam continuar lutando diariamente por respeito", completou Adriano Bandeira.

Assembleia- Após terem conhecimento do resultado da reunião no próximo dia 30, os sindicatos/associações realizarão assembleias setorizadas, com suas respectivas categorias. Em seguida, será agendada Assembleia Geral da Frente Unificada dos Operadores de Segurança Pública. "Agora no mês de fevereiro os policiais civis estarão reunidos antes do período do carnaval para analisar o cenário delineado pelo governador Belivaldo diante dos anseios apresentados pela categoria. Mas adianto que o policial civil está cansado de resolver os problemas alheios e ninguém resolver os problemas dele, por isso a nossa luta permanente pela valorização profissional daquele que está na linha de frente combatendo o crime nos 75 municípios sergipanos", finalizou o presidente do Sinpol/SE.


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS