A candidatura de Danielle

Rita Oliveira


O ex-governador Jackson Barreto (MDB) e o prefeito Edvaldo Nogueira (sem partido) tiveram ontem uma conversa sobre as eleições 2020 em Aracaju. Os dois ficaram satisfeito com o rumo da conversa, em que houve um consenso sobre a necessidade de uma chapa de centro-esquerda.

 

A candidatura de Danielle

 

À frente do Departamento de Cri-
mes Contra a Ordem Tributária e 
Administração Pública (DEOTAP) por quase 10 anos, a delegada Danielle Garcia foi exonerada do cargo em outubro de 2017. Passou a comandar a segurança pública na Barra dos Coqueiros.
Nesse período no DEOTAP, atuou em diversas ações de combate à criminalidade no estado. Entre elas as operações de desvio de verbas de subvenção  da Assembleia Legislativa feito por alguns deputados estaduais e a Indenizar-se, que investigou os desvios das verbas indenizatórias da Câmara de Vereadores de Aracaju.
A última operação de maior destaque comandada pela delegada foi a "Operação Torre de Babel", que investigou possíveis irregularidades nos contratos referentes a coleta de lixo na capital sergipana.
Nas eleições 2018, o delegado Alessandro Vieira, que também tinha sido exonerado do cargo de delegado-geral da SSP em 2017, decidiu se candidatar a um mandato eletivo. Se filiou ao Rede e foi candidato a senador.
Colega e amigo de Danielle, Alessandro a convidou a se filiar ao Rede e disputar mandato de deputada estadual. Ela chegou a se filiar, mas acabou se desfiliando no dia seguinte e desistindo da disputa eleitoral. Apoiou a candidatura de Valadares Filho (PSB) a governador.
Com a vitória de Alessandro para o Senado e a boa votação da vereadora Emília Correa (Patriota) para deputada federal, a delegada teria demonstrado a amigos arrependimento por não ter concorrido à Assembleia Legislativa.
Em 2019, com a vitória de Jair Bolsonaro e a ida do ex-juiz Sergio Mouro para o ministério da Defesa e Segurança Pública, Danielle aceitou o convite para deixar Sergipe e trabalhar em Brasília.
Em dezembro do ano passado aceitou convite de Alessandro Vieira para se filiar ao Cidadania e ser pré-candidata a prefeita de Aracaju este ano.
Ontem à noite, em um hotel da orla, Danielle Garcia teve seu nome lançado como a pré-candidata do grupo Unidos por Aracaju, cujos integrantes são Alessandro, os deputados estaduais Georgeo Passos, Kitty Lima e Samuel Carvalho e o ex-vereador Dr Emerson, todos do Cidadania; a vereadora Emília Correa (Patriota) e o ex-candidato a governador Milton Andrade (Novo).  
A delegada já havia declarado que sua decisão de ir para a disputa foi a decepção por não ter terminado o que começou no combate a corrupção em Sergipe à frente do Deotap. E a convicção, depois, que na política pode fazer isso.
A entrada de Danielle na disputa muda o cenário político de que a reeleição do prefeito Edvaldo Nogueira seria tranquila...

À frente do Departamento de Cri- mes Contra a Ordem Tributária e  Administração Pública (DEOTAP) por quase 10 anos, a delegada Danielle Garcia foi exonerada do cargo em outubro de 2017. Passou a comandar a segurança pública na Barra dos Coqueiros.
Nesse período no DEOTAP, atuou em diversas ações de combate à criminalidade no estado. Entre elas as operações de desvio de verbas de subvenção  da Assembleia Legislativa feito por alguns deputados estaduais e a Indenizar-se, que investigou os desvios das verbas indenizatórias da Câmara de Vereadores de Aracaju.
A última operação de maior destaque comandada pela delegada foi a "Operação Torre de Babel", que investigou possíveis irregularidades nos contratos referentes a coleta de lixo na capital sergipana.
Nas eleições 2018, o delegado Alessandro Vieira, que também tinha sido exonerado do cargo de delegado-geral da SSP em 2017, decidiu se candidatar a um mandato eletivo. Se filiou ao Rede e foi candidato a senador.
Colega e amigo de Danielle, Alessandro a convidou a se filiar ao Rede e disputar mandato de deputada estadual. Ela chegou a se filiar, mas acabou se desfiliando no dia seguinte e desistindo da disputa eleitoral. Apoiou a candidatura de Valadares Filho (PSB) a governador.
Com a vitória de Alessandro para o Senado e a boa votação da vereadora Emília Correa (Patriota) para deputada federal, a delegada teria demonstrado a amigos arrependimento por não ter concorrido à Assembleia Legislativa.
Em 2019, com a vitória de Jair Bolsonaro e a ida do ex-juiz Sergio Mouro para o ministério da Defesa e Segurança Pública, Danielle aceitou o convite para deixar Sergipe e trabalhar em Brasília.
Em dezembro do ano passado aceitou convite de Alessandro Vieira para se filiar ao Cidadania e ser pré-candidata a prefeita de Aracaju este ano.
Ontem à noite, em um hotel da orla, Danielle Garcia teve seu nome lançado como a pré-candidata do grupo Unidos por Aracaju, cujos integrantes são Alessandro, os deputados estaduais Georgeo Passos, Kitty Lima e Samuel Carvalho e o ex-vereador Dr Emerson, todos do Cidadania; a vereadora Emília Correa (Patriota) e o ex-candidato a governador Milton Andrade (Novo).  
A delegada já havia declarado que sua decisão de ir para a disputa foi a decepção por não ter terminado o que começou no combate a corrupção em Sergipe à frente do Deotap. E a convicção, depois, que na política pode fazer isso.
A entrada de Danielle na disputa muda o cenário político de que a reeleição do prefeito Edvaldo Nogueira seria tranquila...

Direcionamento

A delegada Danielle Garcia (Cidadania) caminha para ir para a disputa apenas coligada com os partidos que integram o seu agrupamento político liderado pelo senador Alessandro Vieira: o Patriota e Novo.  Seu vice será escolhido mais na frente. Já direciona que o seu foco será a administração do prefeito Edvaldo Nogueira, que enxerga como maior adversário.

Discurso

Ressaltou, em seu discurso ontem, que foi exonerada do DEOTAP por colocar na cadeia políticos "corruptos e poderosos" e que quando os combatia foi ameaçada várias vezes de morte. Destacou que entrava agora na política para defender o povo, que conhece Aracaju mais que o prefeito Edvaldo como delegada e que a palavra que gosta de usar hoje é "coragem". 

Na frente

Com o lançamento ontem à noite da pré-candidatura de Danielle a prefeita de Aracaju, a capital já tem hoje dois pré-candidatos à sucessão de Edvaldo. O primeiro a ter o nome lançado foi o também delegado Paulo Mário (DC), cujo o ato político ocorreu na sexta-feira passada.

O que falar 

A vereadora Emília Correa (Patriota) não compareceu ontem ao lançamento da pré-candidatura de Danielle. Não faltou quem comentasse que teria sido por ter sido preterida de ser a pré-candidata a prefeita do agrupamento. Já Milton Andrade, que também teve seu nome cogitado como pré-candidato, marcou presença.

Primeiro encontro 1

O governador Jackson Barreto (MDB) e o prefeito Edvaldo Nogueira (sem partido) tiveram ontem a primeira conversa do ano sobre as eleições 2020 em Aracaju. No encontro, JB falou que não podem abrir mão de uma chapa de centro-esquerda, da história e do legado que têm.

Primeiro encontro 2

Ressaltou para Edvaldo que é importante projetos de obras, mas tem de casar o projeto de obras com a discussão da política. "A política não pode descasar da realização de obras. Precisamos ampliar essa discussão pela esquerda, não pode ser pela direita, e ao chamamento dos amigos", disse.

Ponto de vista

"É um retrocesso democrático abrir mão de nossos princípios e da nossa luta em defesa da melhoria das conquistas do povo. Só podemos abrir mão dos princípios de centro esquerda se o povo tiver atingido suas necessidades, melhoras. Como isso ainda é um sonho, temos que continuar lutando. Nunca foi atual o discurso dos progressistas na defesa da democracia e da melhoria do povo com esse governo Bolsonaro", avalia JB.

Otimista

Para Jackson, existem propostas para dar a chance de Edvaldo assumir uma posição ideológica de centro-esquerda. "Não posso falar de nomes. Podemos formar uma aliança sem perder o fio da meada", declara, enfatizando à coluna que o prefeito concordou com suas posições.

Na Assembleia 1

O governador Belivaldo Chagas (PSD) compareceu ontem à Assembleia Legislativa para a retomada dos trabalhos após recesso de final de ano. Na mensagem que levou para os deputados, fez um balanço de 2019 e destacou os projetos do seu governo para 2020.

Na Assembleia 2

Ele destacou as dificuldades financeiras em 2019 e mostrou otimismo com 2020, quando já em março assinará ordem de serviço para recuperação das Rodovias João Bebe Água e a que liga Riachão do Dantas a Tobias Barreto. Enfatizou ainda o início, ainda este mês, das obras da orla sul com 15km de praia.

Satisfação

O presidente da Assembleia, Luciano Bispo (MDB), ficou satisfeito com as colocações do governador. Primeiro por ter elogiado o Poder Legislativo  por decisões importantes para o governo em 2019, como a aprovação da reforma da Previdência. E, também, pelo fato do seu discurso no ano passado ter sido de pessimismo e este ano de otimismo.

Expectativa

"Esperamos um ano melhor e que cheguem projetos que ajudem a governabilidade do estado de Sergipe. Sei que teremos um ano de muito trabalho, dedicação e entusiasmo porque é um ano eleitoral e todos nós temos compromissos com os nossos municípios", disse Luciano Bispo.

Sem revisão salarial

O novo líder da oposição na Alese, deputado Samuel Carvalho (Cidadania), criticou ontem o fato da mensagem do governo do Estado não tratar de qualquer reposição salarial para o servidor público, que está há sete anos sem qualquer reajuste. À imprensa, Belivaldo Chagas, que foi ontem à Alese acompanhado de secretários e membros do segundo escalão, disse que não pode desrespeitar a Lei de Responsabilidade Fiscal

É hoje

Na Câmara Municipal de Aracaju os trabalhos legislativos só retomarão nesta terça-feira, às 9h, após o recesso parlamentar de final do ano.  O prefeito Edvaldo Nogueira comparecerá à Casa para levar e ler a mensagem com um balanço das ações em 2019 e as prioridades do seu governo para Aracaju neste último ano de mandato.

Prioridades 1

Com a volta do recesso parlamentar o presidente da Câmara, vereador Nitinho Vitale (PSD), disse que priorizará a organização do regimento interno, o projeto que propõe a diminuição do recesso parlamentar e um do Poder Executivo propondo a prorrogação do prazo de isenção do IPTU para imóveis que custam até R$ 160 mil.

No Congresso

Ontem, o presidente Jair Bolsonaro não compareceu ao Congresso Nacional pra levar mensagem de governo na retomada do recesso parlamentar de final de ano. Coube ao ministro ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, fazer a leitur a da mensagem que priorizou como temas este ano no Legislativo  as reformas tributária e administrativa, o novo pacto federativo, a diminuição de fundos criados por lei, a PEC Emergencial, a privatização da Eletrobras e a autonomia do Banco Central.

No TRE

Está na pauta do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SE) desta terça-feira à tarde o julgamento da justificação de desfiliação do PSC do deputado estadual Gilmar Carvalho, que deseja disputar a prefeitura de Aracaju por um outro partido. O relator é o juiz Leonardo Souza Santana Almeida.

Em Sergipe

No domingo aconteceu em Aracaju um evento dos apoiadores do Aliança pelo Brasil em Sergipe, partido do presidente Bolsonaro que está sendo criado nacionalmente.  Marcaram presença o vice-presidente da legenda, Felipe Belmonte e a deputada federal por São Paulo, Carla Zambelli. João Tarantella, que trabalha na coleta de assinaturas para criação do partido, disse que já coletou cerca de 1.500 assinaturas em Sergipe.

Veja essa ...

Durante o lançamento ontem da Pedra Fundamental do Colégio Militar de São Paulo, o 14° do país, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criticou os oito governadores do Nordeste e dois do Sudeste que rejeitaram o projeto das escolas cívico-militares, lançado no ano passado pelo seu governo. Disse que a negativa dos governadores aconteceu por "motivos políticos". "Se quiserem seguir formando militantes e desinformando, tudo bem", ressaltou. Belivaldo Chagas (PSD) está entre os oito governadores nordestino a rejeitar o projeto. O único da região que acatou foi o do Ceará.

Curtas

Na manhã de hoje o presidente da Câmara de Aracaju, vereador Nitinho Vitale (PSD), estará lançando o edital para realização do concurso público do Poder Legislativo Municipal com mais de 50 vagas em várias áreas.

O senador Rogério Carvalho será o novo líder do PT no Senado. Ontem, ele defendeu que a sociedade se mobilize para defender o Estado. Criticou a reforma administrativa do governo e defendeu o debate sobre o sistema tributário brasileiro.

Deputados federais e senadores têm até esta terça-feira para destinar emendas parlamentares para os municípios. Por conta disso, vários prefeitos estão em Brasília desde ontem visitando gabinete dos parlamentares.

Estiveram ontem no gabinete do deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) em busca de emendas para seus municípios os prefeitos: Painho, de Feira Nova; Manoel do Arroz, de Canhoba; e Nena, de Monte Alegre.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS