Na Câmara, prefeito faz balanço de 3 anos da gestão

Geral


  • O prefeito Edvaldo Nogueira faz a leitura da mensagem à Câmara Municipal de Aracaju

  • OS SECRETÁRIOS MUNICIPAIS ACOMPANHARAM O PREFEITO NA SESSÃO DE ABERTURA DA CÂMARA MUNICIPAL DE ARACAJU EM 2020

 

O prefeito Edvaldo No-
gueira abriu, nesta ter-
ça-feira, a primeira sessão ordinária do ano da Câmara Municipal de Aracaju. Na mensagem ao parlamento, o gestor municipal fez um balanço do trabalho desenvolvido pela Prefeitura nos últimos três anos e apresentou as perspectivas para a cidade em 2020. Edvaldo destacou o Plano de Obras da capital, o Projeto de Mobilidade Urbana e os avanços significativos da agenda social na atual administração, com enfoque na Saúde e Educação. Juntos, os projetos expostos pelo prefeito representam investimentos em Aracaju da ordem de R$ 800 milhões.
"Trouxe uma mensagem que mostra o nosso trabalho nos últimos três anos de administração, que destaca as obras em execução na nossa cidade, entre outras ações, como o pagamento de R$ 500 milhões da dívida herdada e a regularização dos salários dos servidores, que hoje recebem dentro no mês trabalhado. Mostramos as melhorias na Saúde, Educação, no Projeto de Mobilidade Urbana, a limpeza da capital, hoje considerada uma das mais limpas do Brasil. Mostramos o trabalho feito no presente, mas também voltado para o futuro", destacou o prefeito.
Na mensagem, Edvaldo fez um minucioso relato dos desafios enfrentados pela sua gestão e mostrou, com dados objetivos, as transformações que a cidade vivenciou nos últimos 37 meses. O prefeito relembrou o "cenário desolador" encontrado em 2017 (dívidas de curto prazo de R$ 540 milhões, serviços paralisados, lixo nas ruas, crianças sem aulas, servidores com dois salários atrasados, categorias em greve, unidades de saúde sem medicamentos, obras paralisadas, ruas e avenidas tomadas por buracos, além de uma grande desorganização administrativa) e as medidas tomadas por sua administração para superar as dificuldades e melhorar a vida dos cidadãos.
"Pensando sempre na cidade e no bem-estar das pessoas, trabalhamos muito para reverter este quadro. Desde o primeiro mês, retomamos o pagamento em dia dos servidores. De lá para cá, já se passaram 37 meses, período no qual pagamos 42 folhas salariais. Investimos R$ 3,4 bilhões no pagamento do salário do servidor. E por falar nisso, os salários de fevereiro já serão pagos nesta sexta-feira, de maneira antecipada", destacou.
Em relação à dívida de R$ 540 milhões herdada da gestão anterior, Edvaldo informou que já realizou o pagamento de R$ 500 milhões. "Não demos calote, pois entendemos que a regularização destes pagamentos traria de volta o respeito do fornecedor para com a Prefeitura e a garantia da geração de emprego para milhares de trabalhadores da cidade, além de ser um forte incremento na economia", justificou.
O prefeito destacou avanços nas áreas prioritárias. Na limpeza pública, ele pontuou a regularização da prestação do serviço e a realização da licitação. Sobre as ruas e avenidas, o gestor falou do programa de recuperação que já aplicou 113,5 mil toneladas de asfalto na cidade seja na operação tapa-buraco das ruas seja no recapeamento das principais avenidas, "o que equivale a 148 km de vias recuperadas com muita qualidade".
Em relação à Educação e a Saúde, Edvaldo fez referência aos "saltos significativos" experimentados nas duas áreas. "Não houve um dia sequer sem aula. Com professores em todas as turmas, com novas creches e escolas, com reformas em todas as unidades de ensino e com uma alimentação escolar de qualidade, nossos mais de 30 mil alunos, do Ensino Infantil e Fundamental, voltaram a ter uma Educação digna", afirmou.
"Na Saúde, realizamos a contratação de mais de 1.250 profissionais, para todas as áreas, o que repercutiu na melhoria do atendimento. Reformamos unidades de saúde e construímos novas. O fornecimento de medicamentos está em 93%, muito superior aos 49% que encontramos em janeiro de 2017. As duas unidades de pronto atendimento têm funcionado com muita qualidade, desde que decidimos pela terceirização do Nestor Piva. Além disso, adquirimos R$ 10 milhões em novos equipamentos. É óbvio que ainda temos muito a avançar, mas as melhorias são latentes", complementou.

O prefeito Edvaldo No- gueira abriu, nesta ter- ça-feira, a primeira sessão ordinária do ano da Câmara Municipal de Aracaju. Na mensagem ao parlamento, o gestor municipal fez um balanço do trabalho desenvolvido pela Prefeitura nos últimos três anos e apresentou as perspectivas para a cidade em 2020. Edvaldo destacou o Plano de Obras da capital, o Projeto de Mobilidade Urbana e os avanços significativos da agenda social na atual administração, com enfoque na Saúde e Educação. Juntos, os projetos expostos pelo prefeito representam investimentos em Aracaju da ordem de R$ 800 milhões.
"Trouxe uma mensagem que mostra o nosso trabalho nos últimos três anos de administração, que destaca as obras em execução na nossa cidade, entre outras ações, como o pagamento de R$ 500 milhões da dívida herdada e a regularização dos salários dos servidores, que hoje recebem dentro no mês trabalhado. Mostramos as melhorias na Saúde, Educação, no Projeto de Mobilidade Urbana, a limpeza da capital, hoje considerada uma das mais limpas do Brasil. Mostramos o trabalho feito no presente, mas também voltado para o futuro", destacou o prefeito.
Na mensagem, Edvaldo fez um minucioso relato dos desafios enfrentados pela sua gestão e mostrou, com dados objetivos, as transformações que a cidade vivenciou nos últimos 37 meses. O prefeito relembrou o "cenário desolador" encontrado em 2017 (dívidas de curto prazo de R$ 540 milhões, serviços paralisados, lixo nas ruas, crianças sem aulas, servidores com dois salários atrasados, categorias em greve, unidades de saúde sem medicamentos, obras paralisadas, ruas e avenidas tomadas por buracos, além de uma grande desorganização administrativa) e as medidas tomadas por sua administração para superar as dificuldades e melhorar a vida dos cidadãos.
"Pensando sempre na cidade e no bem-estar das pessoas, trabalhamos muito para reverter este quadro. Desde o primeiro mês, retomamos o pagamento em dia dos servidores. De lá para cá, já se passaram 37 meses, período no qual pagamos 42 folhas salariais. Investimos R$ 3,4 bilhões no pagamento do salário do servidor. E por falar nisso, os salários de fevereiro já serão pagos nesta sexta-feira, de maneira antecipada", destacou.
Em relação à dívida de R$ 540 milhões herdada da gestão anterior, Edvaldo informou que já realizou o pagamento de R$ 500 milhões. "Não demos calote, pois entendemos que a regularização destes pagamentos traria de volta o respeito do fornecedor para com a Prefeitura e a garantia da geração de emprego para milhares de trabalhadores da cidade, além de ser um forte incremento na economia", justificou.
O prefeito destacou avanços nas áreas prioritárias. Na limpeza pública, ele pontuou a regularização da prestação do serviço e a realização da licitação. Sobre as ruas e avenidas, o gestor falou do programa de recuperação que já aplicou 113,5 mil toneladas de asfalto na cidade seja na operação tapa-buraco das ruas seja no recapeamento das principais avenidas, "o que equivale a 148 km de vias recuperadas com muita qualidade".
Em relação à Educação e a Saúde, Edvaldo fez referência aos "saltos significativos" experimentados nas duas áreas. "Não houve um dia sequer sem aula. Com professores em todas as turmas, com novas creches e escolas, com reformas em todas as unidades de ensino e com uma alimentação escolar de qualidade, nossos mais de 30 mil alunos, do Ensino Infantil e Fundamental, voltaram a ter uma Educação digna", afirmou.
"Na Saúde, realizamos a contratação de mais de 1.250 profissionais, para todas as áreas, o que repercutiu na melhoria do atendimento. Reformamos unidades de saúde e construímos novas. O fornecimento de medicamentos está em 93%, muito superior aos 49% que encontramos em janeiro de 2017. As duas unidades de pronto atendimento têm funcionado com muita qualidade, desde que decidimos pela terceirização do Nestor Piva. Além disso, adquirimos R$ 10 milhões em novos equipamentos. É óbvio que ainda temos muito a avançar, mas as melhorias são latentes", complementou.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS