A candidatura de Valadares Filho

Gilvan Manoel


O sindicalista Ronildo Almeida discursa durante encontro com José Dirceu e dirigentes do PT sergipano no Sindicato dos Comerciários

 

A candidatura de Valadares Filho

 

O ex-senador Antonio Carlos Valada-
res retransmitiu ontem através de 
suas redes sociais, a nota divulgada pelo presidente do diretório municipal do PSB, vereador Élber Batalha Filho, informando que o partido deverá mesmo apresentar a candidatura do ex-deputado federal Valadares Filho para a prefeitura de Aracaju. Nos últimos dias surgiram informações sobre a possibilidade de o PSB apoiar a candidatura da delegada Danielle Garcia (Cidadania), devido a um encontro entre o ex-deputado e o senador Alessandro Vieira, presidente do Cidadania e principal interessado na candidatura da delegada.
Élber tem uma ligação pessoal muito forte com os Valadares e não divulgaria uma nota em nome do partido se não houvesse conhecimento prévio. O aceno de Valadares (o pai) confirma que essa deverá mesmo ser a posição do PSB na disputa pela PMA.
Se confirmada - as convenções só serão realizadas de 30 de julho a cinco de agosto -, está será a quarta candidatura majoritária seguida de Valadares Filho, três para a Prefeitura de Aracaju. Em 2012 ele foi o candidato do então governador Marcelo Déda e do prefeito Edvaldo Nogueira numa época em que o PSB ainda integrava o bloco governista, que está no poder no estado desde 2007. Perdeu em primeiro turno para o ex-governador João Alves Filho.
Em 2016 Valadares Filho voltou a disputar a eleição para a prefeitura, num dos pleitos mais equilibrados dos últimos anos. Encerrou o primeiro turno colado em Edvaldo, mas perdeu no segundo turno por uma pequena diferença, cerca de 12 mil votos. Na reta final da campanha, o PSB passou a relaxar pensando que tinha vencido a eleição, com base em pesquisas encomendadas a um instituto que apresentava sempre resultados duvidosos. Perdeu e marcou o afastamento definitivo do partido do bloco.
Em 2018 foi a vez de Valadares Filho disputar e perder a eleição de governador para Belivaldo Chagas (PSD). Ele ainda conseguiu levar a disputa para o segundo turno, mas a diferença de votos praticamente dobrou e o atual governador teve uma vitória consagradora. Nesta campanha, a delegada Danielle Garcia teve uma participação ativa em apoio ao PSB, com aparições diárias no programa eleitoral, sempre fazendo supostas denúncias que atingiriam aliados de Belivaldo, nunca comprovadas
O tom beligerante da campanha no segundo turno adotada por Valadares nunca foi visto em Sergipe, nem mesmo nas eleições envolvendo adversários históricos. Em 2018, os Valadares enfrentaram um antigo protegido da família e parece ter aflorado ódio acumulado ao longo dos anos.
A nota do PSB diz que "Valadares Filho, é o nosso pré-candidato, que, publicamente, tem se manifestado disposto a enfrentar mais uma luta em favor dos aracajuanos. O seu preparo e conhecimento da realidade de nossa capital, a sua densidade eleitoral revelada nas várias eleições, seja para deputado federal, seja para cargos majoritários (prefeito e governador), quando obteve mais de 47% dos votos válidos em Aracaju, conquista naturalmente o direito de ser o nosso candidato, reunindo em torno de si todas as condições para vencer o pleito e executar a mudança que queremos para a nossa capital".
Se conseguir sair do isolamento, a candidatura do PSB pode se transformar em competitiva e comprometer a candidatura de Danielle Garcia, já que os dois pretendem tocar a campanha na base do ataque contra o prefeito Edvaldo Nogueira, que disputará a reeleição pelo PDT.

O ex-senador Antonio Carlos Valada- res retransmitiu ontem através de  suas redes sociais, a nota divulgada pelo presidente do diretório municipal do PSB, vereador Élber Batalha Filho, informando que o partido deverá mesmo apresentar a candidatura do ex-deputado federal Valadares Filho para a prefeitura de Aracaju. Nos últimos dias surgiram informações sobre a possibilidade de o PSB apoiar a candidatura da delegada Danielle Garcia (Cidadania), devido a um encontro entre o ex-deputado e o senador Alessandro Vieira, presidente do Cidadania e principal interessado na candidatura da delegada.
Élber tem uma ligação pessoal muito forte com os Valadares e não divulgaria uma nota em nome do partido se não houvesse conhecimento prévio. O aceno de Valadares (o pai) confirma que essa deverá mesmo ser a posição do PSB na disputa pela PMA.
Se confirmada - as convenções só serão realizadas de 30 de julho a cinco de agosto -, está será a quarta candidatura majoritária seguida de Valadares Filho, três para a Prefeitura de Aracaju. Em 2012 ele foi o candidato do então governador Marcelo Déda e do prefeito Edvaldo Nogueira numa época em que o PSB ainda integrava o bloco governista, que está no poder no estado desde 2007. Perdeu em primeiro turno para o ex-governador João Alves Filho.
Em 2016 Valadares Filho voltou a disputar a eleição para a prefeitura, num dos pleitos mais equilibrados dos últimos anos. Encerrou o primeiro turno colado em Edvaldo, mas perdeu no segundo turno por uma pequena diferença, cerca de 12 mil votos. Na reta final da campanha, o PSB passou a relaxar pensando que tinha vencido a eleição, com base em pesquisas encomendadas a um instituto que apresentava sempre resultados duvidosos. Perdeu e marcou o afastamento definitivo do partido do bloco.
Em 2018 foi a vez de Valadares Filho disputar e perder a eleição de governador para Belivaldo Chagas (PSD). Ele ainda conseguiu levar a disputa para o segundo turno, mas a diferença de votos praticamente dobrou e o atual governador teve uma vitória consagradora. Nesta campanha, a delegada Danielle Garcia teve uma participação ativa em apoio ao PSB, com aparições diárias no programa eleitoral, sempre fazendo supostas denúncias que atingiriam aliados de Belivaldo, nunca comprovadas
O tom beligerante da campanha no segundo turno adotada por Valadares nunca foi visto em Sergipe, nem mesmo nas eleições envolvendo adversários históricos. Em 2018, os Valadares enfrentaram um antigo protegido da família e parece ter aflorado ódio acumulado ao longo dos anos.
A nota do PSB diz que "Valadares Filho, é o nosso pré-candidato, que, publicamente, tem se manifestado disposto a enfrentar mais uma luta em favor dos aracajuanos. O seu preparo e conhecimento da realidade de nossa capital, a sua densidade eleitoral revelada nas várias eleições, seja para deputado federal, seja para cargos majoritários (prefeito e governador), quando obteve mais de 47% dos votos válidos em Aracaju, conquista naturalmente o direito de ser o nosso candidato, reunindo em torno de si todas as condições para vencer o pleito e executar a mudança que queremos para a nossa capital".
Se conseguir sair do isolamento, a candidatura do PSB pode se transformar em competitiva e comprometer a candidatura de Danielle Garcia, já que os dois pretendem tocar a campanha na base do ataque contra o prefeito Edvaldo Nogueira, que disputará a reeleição pelo PDT.

Aliança

Está marcado para esta quinta-feira, às 15 horas, na Assembleia Legislativa, o segundo evento no estado dos apoiadores do Aliança pelo Brasil, partido que está sendo criado pelo presidente Jair Bolsonaro. O deputado federal General Mourão (RN) estará presente. O novo partido dificilmente conseguirá cumprir os prazos para participar das eleições municipais de outubro.

Recurso

Em nome do deputado estadual Gilmar Carvalho (PSC), o advogado Hans Weberling Soares impetrou na última segunda-feira recurso junto ao Tribunal Superior Eleitoral, tentando reverter decisão do TRE-SE, que, por unanimidade, negou justa causa para que o deputado pudesse deixar o PSC sem o risco de perder o mandato. Não há data prevista para julgamento no TSE.

Razões

No recurso, a ação proposta pelo deputado para desfiliação partidária "por justa causa ante a grave discriminação sofrida" repete os fundamentos rejeitados pelo TRE: "a) ausência de convites para reuniões partidárias; b) ausência de repercussão das ações do deputado nos canais de comunicação oficiais do partido; c) divergência pessoal manifestamente declarada e falta de diálogo com o presidente do diretório municipal da capital do Estado, cidade na qual o recorrente tem domicilio eleitoral e foi o deputado estadual eleito mais votado nas eleições; d) ausência de resposta as solicitações feitas pelo recorrente ao partido".

No TRE

Em 14 de fevereiro, o pleno do TRE seguiu o voto do relator, juiz Leonardo Souza Santana Almeida, que entendeu que não houve "grave discriminação política pessoal" alegada pela defesa como justificativa para o deputado deixar o PSC sem que seja penalizado por infidelidade partidária, conforme resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Segundo o relator, não teve caracterização de que Gilmar sofreu "grave discriminação política pessoal" por parte do presidente municipal Clóvis Silveira. Ressaltou que não teve fator moral, demonstração de perseguição e que foi alegada informação genérica sem especificação.

Reforma Tributária

A Comissão Mista da Reforma Tributária vai começar seus trabalhos nesta quarta-feira. A reunião de instalação está marcada para as 14h30. Criada no último dia 19, a comissão será composta por 25 senadores e 25 deputados. Para elaborar sua proposta de reforma tributária, os parlamentares terão como base as propostas de emenda à Constituição sobre o tema que tramitam na Câmara (PEC 45/2019) e no Senado (PEC 110/2019). Além disso, o governo também deve enviar uma proposta para o Congresso. O senador Rogério Carvalho (PT) é o único sergipano a integrar a comissão.

Mulheres

No próximo dia 9 de março, das 8h30 às 13h, no auditório do Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE-SE), ocorrerá o evento Mulheres na política: viabilizando candidaturas. A palestra será aberta ao público e objetiva capacitar mulheres que desejam ser candidatas no pleito eleitoral deste ano. O evento é uma iniciativa da OAB/SE, por meio do presidente da Comissão de Direito Eleitoral. Para viabilizar o seminário, também somaram forças a Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher e da Procuradoria Especial da Mulher,a Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe (Alese) e o Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE-SE) por intermédio da Escola Judiciária Eleitoral (EJESE).

Mulheres 2

Serão abordados quatro temas: às 8h30, "Pré-campanha e Propaganda Eleitoral", ministrado pela juíza Dauquíria de Melo Ferreira; às 9h30, "Registro de Candidatura", proferido pela advogada Ana Maria de Menezes; às 11h, "Partidos Políticos e Sufragismo Feminino", ministrado pela servidora do TRE-SE, Glória Graziele ; e, 12h, "Prestação de Contas e Candidaturas Laranjas", a cargo da procuradora do Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE), Eunice Dantas.

Comerciários

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu participou de encontro com lideranças sindicais, partidárias e de movimentos sociais na sede do Sindicato do Comerciários, em Aracaju. Um dos fundadores do PT, José Dirceu falou sobre a atual conjuntura política, as perspectivas da luta popular e os desafios para reconstrução de um projeto popular para o Brasil.

Comerciários 2

Representando a União Geral dos Trabalhadores em Sergipe (UGT/SE) e a direção do sindicato, Ronildo Almeida, presidente das entidades, destacou a trajetória de José Dirceu na construção do PT e na efetivação de políticas públicas, durante Governo Lula, que mudaram a histórica desigualdade social no Brasil, caracterizada pela exploração da mão de obra trabalhadora e pela concentração da riqueza e da renda nas mãos de uma minoria.

Comerciários 3

"Temos a maior honra de receber o companheiro José Dirceu no nosso sindicato e em Sergipe para falarmos sobre os desafios que a classe trabalhadora enfrenta neste momento de tentativa de consolidação de um projeto de extrema direita no Brasil. Ao mesmo tempo, a presença dele nos dá ânimo e esperança de que podemos reconstruir um Brasil justo e solidário, de que venceremos este projeto que aprofunda a desigualdade social e retira direitos dos trabalhadores e dos pobres", argumenta Ronildo Almeida.   

A visita

José Dirceu veio a Sergipe lançar o livro "Memórias", onde relata a sua trajetória política, desde o movimento estudantil, a formação em Cuba e a ditadura militar. Ele lançou o livro em estância e ontem participou de reunião com sindicatos e dirigentes petistas na sede da CUT

SindMotoristas

O deputado federal Valdevan 90 (PSC-SE) reassumiu na segunda-feira a presidência do Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo (SindMotoristas). Depois de um ano licenciado do cargo para cumprir mandato de deputado por Sergipe, Valdevan reasumiu a presidência para comandar a campanha salarial da categoria.

Em conjunto

PT, PSB, PDT, PSL, PCdoB, Rede, PV e UP (Unidade Popular) divulgaram nota conjunta alertando que a situação política, econômica e social do país é cada dia mais grave. "O presidente da República afronta sistematicamente a Constituição e a Democracia. Atua para desestabilizar as instituições, ao apoiar manifestações contra o Congresso e o STF e ao incitar ações políticas e ilegais nas polícias militares", diz o documento.

Ação conjunta

Os partidos decidiram: "Resistir à agenda neoliberal, de destruição dos direitos do povo e do estado brasileiro; definir uma pauta de atuação conjunta no Congresso Nacional em defesa do país; apoiar, incentivar e participar dos atos e manifestações dos movimentos sociais, sindicais e populares convocados para os dias 8 (Dia Internacional da Mulher), 14 (2 anos do assassinato de Marielle e Anderson) e 18 de março (Em Defesa da Educação do Serviço Publico); fortalecer o fórum permanente dos partidos de oposição para avaliar a conjuntura e definir ações e manifestações conjuntas; construir atos nacionais unificados em defesa dos direitos do povo, da democracia e da soberania, com todas as forças democráticas; e construir uma política unificada de comunicação, fortalecendo a presença nas redes sociais".

Com Agências

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS