Fiscais da Emsurb agridem vendedor e provocam tumulto

Geral


  • A população flagrou a agressão dos fiscais da Emsurb a ambulante na rodoviária velha

 

Na manhã de ontem a Prefeitura de Aracaju se tornou alvo de críticas populares decorrente da forma como funcionários da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), promoveram a retirada de vendedor ambulante que seguia trabalhando ilegalmente na região central da capital sergipana. O fato ocorreu por volta das 10h em frente ao Terminal Rodoviário Governador Luiz Garcia e foi flagrado por pessoas que passaram a reprovar a medida municipal. No registro é possível observar um grupo de fiscais removendo bananas e macaxeiras, e arremessando aleatoriamente em um caminhão da empresa, enquanto outros fiscais agrediam fisicamente o vendedir.
A Prefeitura de Aracaju afirmou por meio de nota que: "não compactua com atos de violência e entende que não é pela força que irá enfrentar a crise provocada pela Covid-19. A administração municipal ressalta que o ato foi uma ação isolada. A gestão prioriza o diálogo e convencimento da população e apela ao bom senso mesmo para aqueles que precisam comercializar os seus produtos. As medidas tomadas pela Prefeitura foram estabelecidas para salvar vidas, inclusive das pessoas que atuam na comercialização. A Emsurb irá convocar a equipe que atuou na ação ocorrida na Praça João XXIII, para tomar as devidas providências."
Na tarde de ontem, por meio das próprias redes sociais, o prefeito Edvaldo Nogueira reforçou a informação que a Prefeitura de Aracaju não compactua com atos de violência, bem como convidou a direção geral da Emsurb para reunião extraordinária. Nesse encontro ficou determinado pelo chefe do poder executivo municipal que os fiscais envolvidos na ação deveriam ser imediatamente afastados das atividades. "Estamos lutando contra o coronavírus e para isso precisamos da colaboração de todos. O vendedor atuava de forma irregular, mas jamais deveria ter sofrido uma ação de truculência. Convoquei o presidente da Emsurb e determinei o afastamento imediato de todos os envolvidos", oficializou.

Na manhã de ontem a Prefeitura de Aracaju se tornou alvo de críticas populares decorrente da forma como funcionários da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), promoveram a retirada de vendedor ambulante que seguia trabalhando ilegalmente na região central da capital sergipana. O fato ocorreu por volta das 10h em frente ao Terminal Rodoviário Governador Luiz Garcia e foi flagrado por pessoas que passaram a reprovar a medida municipal. No registro é possível observar um grupo de fiscais removendo bananas e macaxeiras, e arremessando aleatoriamente em um caminhão da empresa, enquanto outros fiscais agrediam fisicamente o vendedir.
A Prefeitura de Aracaju afirmou por meio de nota que: "não compactua com atos de violência e entende que não é pela força que irá enfrentar a crise provocada pela Covid-19. A administração municipal ressalta que o ato foi uma ação isolada. A gestão prioriza o diálogo e convencimento da população e apela ao bom senso mesmo para aqueles que precisam comercializar os seus produtos. As medidas tomadas pela Prefeitura foram estabelecidas para salvar vidas, inclusive das pessoas que atuam na comercialização. A Emsurb irá convocar a equipe que atuou na ação ocorrida na Praça João XXIII, para tomar as devidas providências."
Na tarde de ontem, por meio das próprias redes sociais, o prefeito Edvaldo Nogueira reforçou a informação que a Prefeitura de Aracaju não compactua com atos de violência, bem como convidou a direção geral da Emsurb para reunião extraordinária. Nesse encontro ficou determinado pelo chefe do poder executivo municipal que os fiscais envolvidos na ação deveriam ser imediatamente afastados das atividades. "Estamos lutando contra o coronavírus e para isso precisamos da colaboração de todos. O vendedor atuava de forma irregular, mas jamais deveria ter sofrido uma ação de truculência. Convoquei o presidente da Emsurb e determinei o afastamento imediato de todos os envolvidos", oficializou.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS