Telhado de fábrica desaba no Bairro Industrial

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 01/03/2013 às 11:23:00

Na noite da última quarta-feira, 27, o telhado de uma fábrica de edredons desabou no bairro Industrial, zona Norte de Aracaju. De acordo com informações apresentadas pela equipe de resgate do Corpo de Bombeiros Militar (CBM), a estrutura da fábrica estava em boas condições e o sinistro pode ter sido ocasionado em decorrência de uma obra que está sendo realizada na região. Por sorte, no momento em que o telhado cedeu apenas os seguranças do estabelecimento permaneciam nas dependências. Sem constar ferimentos, os próprios vigilantes acionaram as equipes do Corpo de Bombeiros.

Com o objetivo de evitar que populares entrassem no espaço danificado, assim que os agentes do Corpo de Bombeiros chegaram ao local interditaram a área e acionaram um dos responsáveis pelo galpão. Segundo a comandante de socorro do CBM, tenente Aline Oliveira, antes de entrar no espaço os bombeiros tomaram as devidas precauções. "Assim que chegamos não sabíamos qual era a real situação do prédio após o desabamento do telhado. Agora o local está interditado e só deve voltar a funcionar quando todos os danos forem reparados", alegou.

Ao tomar conhecimento do incidente, um dos proprietários do galpão, Galdino Alves, se deslocou até o empreendimento e respondeu a perguntas feitas pelos agentes do CBM. De acordo com o empresário, todas as medidas de segurança são adotadas diariamente e que a estrutura física possui apenas 20 anos de construída. "O local está alugado e o contratante também possui o cuidado de prevenir acidentes. Como aqui em frente está sendo construído um condomínio, acredito que o tráfego de caminhões carregados de produtos pode ter ocasionado o desabamento. Felizmente todos os operadores haviam saído uma hora antes do acidente", disse.

Ciente do desabamento, técnicos da Defesa Civil do município irão vistoriar o local e apresentar as modificações necessárias que devem ser promovidas antes que a atividade funcional volte a ser restabelecida. Até o momento, não existe previsão de quando o serviço será retomado. Já quanto a situação dos funcionários, foi informado que nesse momento ninguém corre risco de ser demitido em função do sinistro. "Iremos trabalhar imediatamente para reconstruir o telhado e evitar que os servidores sejam prejudicados com o ocorrido", pontuou Galdino Alves.