Famosos estão adquirindo imóveis milionários mesmo durante a quarentena

Variedades


A pandemia do novo coronavírus mexeu com o mercado a nível global, provocando imensas transformações em curtíssimo período. No Brasil, a taxa SELIC já caiu para o menor valor da história e a previsão é seguir em queda, mas isto não necessariamente é resultado de um bom momento na economia. Em meio à uma onda de desemprego, crise financeira e lockdown, será que ainda é um bom momento para investir em imóveis e especialmente no mercado de luxo?

O consultor e especialista no mercado imobiliário de alto padrão Rafael Scodelario aponta que, apesar da crise, este pode ser o melhor momento para investir em imóveis: "os juros de financiamento estão mais baixos do que jamais estiveram em mais de 40 anos. Com isso, adquirir imóveis torna-se uma boa opção, ainda mais em áreas nobres. Perder dinheiro investindo em imóveis não acontece, mesmo com a pandemia da covid-19. Muitos ricos e famosos estão investindo em propriedades neste momento justamente devido ao arrefecimento do mercado e a descida considerável da inflação e dos juros.

A pandemia do novo coronavírus mexeu com o mercado a nível global, provocando imensas transformações em curtíssimo período. No Brasil, a taxa SELIC já caiu para o menor valor da história e a previsão é seguir em queda, mas isto não necessariamente é resultado de um bom momento na economia. Em meio à uma onda de desemprego, crise financeira e lockdown, será que ainda é um bom momento para investir em imóveis e especialmente no mercado de luxo?
O consultor e especialista no mercado imobiliário de alto padrão Rafael Scodelario aponta que, apesar da crise, este pode ser o melhor momento para investir em imóveis: "os juros de financiamento estão mais baixos do que jamais estiveram em mais de 40 anos. Com isso, adquirir imóveis torna-se uma boa opção, ainda mais em áreas nobres. Perder dinheiro investindo em imóveis não acontece, mesmo com a pandemia da covid-19. Muitos ricos e famosos estão investindo em propriedades neste momento justamente devido ao arrefecimento do mercado e a descida considerável da inflação e dos juros.


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS