PMA segue prestando assistência às famílias do Largo da Aparecida e região do Jabotiana

Geral


  • COM O AUMENTO DA VAZÃO DO RIO POXIM, JABOTIANA VOLTA A ENFRENTAR INUNDAÇÃO E PREFEITURA TRANSFERE MORADORES DA ÁREA CARENTE PARA HOTEL

 

Com a previsão de cair mais 25mm de chuva na capital sergipana nesta quinta-feira, 21, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Assistência Social continua assistindo as famílias moradoras do Largo da Aparecida, no bairro Jabotiana, que foram levadas preventivamente para um hotel devido a um possível transbordamento do rio Poxim Mirim, que verteu ao atingir sua capacidade máxima. De acordo com dados da Defesa Civil de Aracaju, órgão vinculado à Secretaria Municipal da Defesa Social e da Cidadania (Semdec), o acumulado de chuva das últimas 96h somou 118 mm e o montante contabilizado durante o mês já chega a 225 mm.
Até o momento, cerca de 65 pessoas, de 21 famílias, foram acolhidas no hotel, entre idosos, pessoas com deficiência e/ou com dificuldade de locomoção (gestantes e famílias com crianças). O trabalho da Prefeitura no bairro Jabotiana, foi iniciado ainda na tarde de quarta (20). Deste modo, a gestão municipal está prestando assistência a outras famílias da região, residentes no povoado Aloque.
De acordo com a secretária da Assistência Social de Aracaju, Simone Passos, as famílias foram levadas ao hotel preventivamente e permanecerão lá por tempo indeterminado.
"É importante salientar que tiramos essas pessoas daqui antes mesmo de acontecer o que já prevíamos, por isso, após uma reunião do Comitê de Gerenciamento de Crise, através de videoconferência, decidimos convencer as famílias a deixarem suas casas para que pudéssemos levá-las para um local seguro. Antes de serem realocadas pelo tempo que for necessário, a equipe da Secretaria Municipal da Saúde verificou as condições de saúde dessas pessoas. Os móveis das casas foram levados para um galpão da Prefeitura. Por conta da pandemia, tivemos o cuidado de manter o distanciamento social no hotel entre eles para evitar a propagação da doença", destacou.
No espaço, as famílias estão sendo acompanhadas por técnicos de referência da Assistência Social do município. Lá, são oferecidas três refeições diárias: café da manhã, almoço e janta.
Segundo Simone Passos, o trabalho seguirá até que os órgãos de segurança social indiquem que o local está pronto para o retorno das famílias. "Continuamos atendendo outras situações pontuais que surgirem na capital. O trabalho da secretaria está sendo executado. Assim que somos acionados, estamos presentes em todos os pontos da cidade para garantir assistência a todos", garante.
Devido ao trabalho preventivo, não houve ocorrências que necessitassem da concessão de benefícios eventuais, como cestas básicas, colchões, produtos de higiene e limpeza. As famílias em situação de extrema pobreza do município são um dos grupos beneficiados com a entrega de cestas básicas, fruto de uma campanha de arrecadação de doações da atual gestão, sob a coordenação da Assistência Social de Aracaju, para minimizar os impactos causados pela pandemia da covid-19.

Com a previsão de cair mais 25mm de chuva na capital sergipana nesta quinta-feira, 21, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Assistência Social continua assistindo as famílias moradoras do Largo da Aparecida, no bairro Jabotiana, que foram levadas preventivamente para um hotel devido a um possível transbordamento do rio Poxim Mirim, que verteu ao atingir sua capacidade máxima. De acordo com dados da Defesa Civil de Aracaju, órgão vinculado à Secretaria Municipal da Defesa Social e da Cidadania (Semdec), o acumulado de chuva das últimas 96h somou 118 mm e o montante contabilizado durante o mês já chega a 225 mm.
Até o momento, cerca de 65 pessoas, de 21 famílias, foram acolhidas no hotel, entre idosos, pessoas com deficiência e/ou com dificuldade de locomoção (gestantes e famílias com crianças). O trabalho da Prefeitura no bairro Jabotiana, foi iniciado ainda na tarde de quarta (20). Deste modo, a gestão municipal está prestando assistência a outras famílias da região, residentes no povoado Aloque.
De acordo com a secretária da Assistência Social de Aracaju, Simone Passos, as famílias foram levadas ao hotel preventivamente e permanecerão lá por tempo indeterminado.
"É importante salientar que tiramos essas pessoas daqui antes mesmo de acontecer o que já prevíamos, por isso, após uma reunião do Comitê de Gerenciamento de Crise, através de videoconferência, decidimos convencer as famílias a deixarem suas casas para que pudéssemos levá-las para um local seguro. Antes de serem realocadas pelo tempo que for necessário, a equipe da Secretaria Municipal da Saúde verificou as condições de saúde dessas pessoas. Os móveis das casas foram levados para um galpão da Prefeitura. Por conta da pandemia, tivemos o cuidado de manter o distanciamento social no hotel entre eles para evitar a propagação da doença", destacou.
No espaço, as famílias estão sendo acompanhadas por técnicos de referência da Assistência Social do município. Lá, são oferecidas três refeições diárias: café da manhã, almoço e janta.
Segundo Simone Passos, o trabalho seguirá até que os órgãos de segurança social indiquem que o local está pronto para o retorno das famílias. "Continuamos atendendo outras situações pontuais que surgirem na capital. O trabalho da secretaria está sendo executado. Assim que somos acionados, estamos presentes em todos os pontos da cidade para garantir assistência a todos", garante.
Devido ao trabalho preventivo, não houve ocorrências que necessitassem da concessão de benefícios eventuais, como cestas básicas, colchões, produtos de higiene e limpeza. As famílias em situação de extrema pobreza do município são um dos grupos beneficiados com a entrega de cestas básicas, fruto de uma campanha de arrecadação de doações da atual gestão, sob a coordenação da Assistência Social de Aracaju, para minimizar os impactos causados pela pandemia da covid-19.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS