Feldman diz que futebol pode voltar em junho

Esporte

 

Feldman diz que futebol pode voltar em junho
Os clubes brasileiros torcem pela volta do futebol. Equipes como Vasco e Flamengo estão treinando mesmo contra as orientações das autoridades do Rio de Janeiro. Diante desse cenário, o secretário-geral da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Walter Feldman, disse que o futebol pode voltar no país ainda em junho. Para o dirigente, o futebol poderia voltar em mais um mês ou um mês e meio, após o pico. Tudo depende da curva da doença aqui no país.
- Só quando atingirmos a curva descendente. Em maio abrem as portas, em junho abrem outras adicionais e não duvido que em junho, com protocolo sustentado e possibilidade de flexibilização das autoridades de saúde, o futebol possa voltar com restrições - comentou o dirigente.
Para sustentar sua ideia, Walter Feldman usou como exemplo a Alemanha. O Campeonato Alemão foi retomado no último final de semana, sem a presença dos torcedores nos estádios."Parar foi necessário e voltar é possível. Esse é o grande aprendizado com o retorno do Alemão. A Alemanha é uma ótima sinalização", afirmou Feldman, deixando claro que "aglomerações só com vacina e controle absoluto".
Os números, porém, mostram que o Brasil não pode se comparar a Alemanha. São mais de 275 mil casos confirmados no país, sendo 18 mil mortes. E a tendência é aumentar ainda mais. Já no país europeu, onde o pico já passou, são cerca de 177 mil casos e pouco mais de 8 mil mortes.

Os clubes brasileiros torcem pela volta do futebol. Equipes como Vasco e Flamengo estão treinando mesmo contra as orientações das autoridades do Rio de Janeiro. Diante desse cenário, o secretário-geral da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Walter Feldman, disse que o futebol pode voltar no país ainda em junho. Para o dirigente, o futebol poderia voltar em mais um mês ou um mês e meio, após o pico. Tudo depende da curva da doença aqui no país.
- Só quando atingirmos a curva descendente. Em maio abrem as portas, em junho abrem outras adicionais e não duvido que em junho, com protocolo sustentado e possibilidade de flexibilização das autoridades de saúde, o futebol possa voltar com restrições - comentou o dirigente.
Para sustentar sua ideia, Walter Feldman usou como exemplo a Alemanha. O Campeonato Alemão foi retomado no último final de semana, sem a presença dos torcedores nos estádios."Parar foi necessário e voltar é possível. Esse é o grande aprendizado com o retorno do Alemão. A Alemanha é uma ótima sinalização", afirmou Feldman, deixando claro que "aglomerações só com vacina e controle absoluto".
Os números, porém, mostram que o Brasil não pode se comparar a Alemanha. São mais de 275 mil casos confirmados no país, sendo 18 mil mortes. E a tendência é aumentar ainda mais. Já no país europeu, onde o pico já passou, são cerca de 177 mil casos e pouco mais de 8 mil mortes.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS