Bombeiros controlam incêndio em galpão no Siqueira Campos

Geral


  • Viaturas do corpo de Bombeiros em frente ao galpão

 

O Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBMSE) foi acionado por volta das 18h de anteontem, para combater um incêndio de grandes proporções em um galpão localizado na rua Rio Grande do Sul, no bairro Siqueira Campos (zona oeste de Aracaju). Para controlar o fogo, foram empregadas cinco viaturas e 22 militares.
Segundo o tenente Jair Barros, que comandou a ocorrência, os bombeiros combateram as chamas e resfriaram as paredes dos galpões vizinhos. "Assim que isolamos o local, verificamos que o fogo estava também na parte de cima do galpão. Vários materiais hospitalares foram destruídos. Não houve vítima. A guarnição foi elogiada pelos populares e pelo dono do galpão, por conta da rapidez no combate", ressalta.
O proprietário do galpão, Alberto Oliveira, suspeita que o incêndio tenha começado em um ar-condicionado que tinha passado recentemente por manutenção, mas somente uma perícia pode confirmar as causas do incidente. "Em termos de valores, foi perdido algo em torno de R$1,5 milhão em materiais. Recebi ligação de várias pessoas me informando que o galpão estava pegando fogo e que os bombeiros estavam na porta", explica.

O Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBMSE) foi acionado por volta das 18h de anteontem, para combater um incêndio de grandes proporções em um galpão localizado na rua Rio Grande do Sul, no bairro Siqueira Campos (zona oeste de Aracaju). Para controlar o fogo, foram empregadas cinco viaturas e 22 militares.
Segundo o tenente Jair Barros, que comandou a ocorrência, os bombeiros combateram as chamas e resfriaram as paredes dos galpões vizinhos. "Assim que isolamos o local, verificamos que o fogo estava também na parte de cima do galpão. Vários materiais hospitalares foram destruídos. Não houve vítima. A guarnição foi elogiada pelos populares e pelo dono do galpão, por conta da rapidez no combate", ressalta.
O proprietário do galpão, Alberto Oliveira, suspeita que o incêndio tenha começado em um ar-condicionado que tinha passado recentemente por manutenção, mas somente uma perícia pode confirmar as causas do incidente. "Em termos de valores, foi perdido algo em torno de R$1,5 milhão em materiais. Recebi ligação de várias pessoas me informando que o galpão estava pegando fogo e que os bombeiros estavam na porta", explica.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS