Negacionismo inabalável

Opinião

 

A tentação de formular as Teorias da Conspira
ção mais cabeludas é grande. Afinal de contas, 
a palavra do presidente Jair Bolsonaro teve o valor solapado por contradições recorrentes. De todo modo, até prova em contrário, Bolsonaro finalmente foi contaminado com o Covid-19. A febre alta divulgada pelos canais oficiais pouco tem de "gripezinha". Mas nem assim o presidente se dá por derrotado.
Infelizmente, a doença não abalou o negacionismo do presidente, dai a desconfiança generalizada. Bolsonaro afirmou que estaria bem se tivesse tomado cloroquina como uma forma de prevenção. Mesmo sabendo que o remédio não tem eficácia comprovada.
As convicções de Bolsonaro, contudo, não são amparadas pela Ciência. O governo joga com a vida dos brasileiros. Dependesse de Bolsonaro, o comércio não teria fechado. Por sua vontade, medicamento a base de cloroquina seria administrada de modo generalizado, apesar dos efeitos colaterais mais severos e da eficácia discutível. Ciente dos efeitos da economia no humor coletivo, Bolsonaro só se preocupa mesmo é com o próprio pescoço, troca a vida de milhares de brasileiros pela preservação de seu mandato.
Fechar os olhos para a realidade não salvará ninguém. Neste momento, nem o isolamento vertical, nem o tratamento com cloroquina possuem o respaldo da comunidade científica mundial. Por hora, apesar dos efeitos colaterais na economia, o isolamento social é a única barreira eficiente contra a propagação do covid-19. O medicamento é amargo, mas não há outro remédio.

A tentação de formular as Teorias da Conspira ção mais cabeludas é grande. Afinal de contas,  a palavra do presidente Jair Bolsonaro teve o valor solapado por contradições recorrentes. De todo modo, até prova em contrário, Bolsonaro finalmente foi contaminado com o Covid-19. A febre alta divulgada pelos canais oficiais pouco tem de "gripezinha". Mas nem assim o presidente se dá por derrotado.
Infelizmente, a doença não abalou o negacionismo do presidente, dai a desconfiança generalizada. Bolsonaro afirmou que estaria bem se tivesse tomado cloroquina como uma forma de prevenção. Mesmo sabendo que o remédio não tem eficácia comprovada.
As convicções de Bolsonaro, contudo, não são amparadas pela Ciência. O governo joga com a vida dos brasileiros. Dependesse de Bolsonaro, o comércio não teria fechado. Por sua vontade, medicamento a base de cloroquina seria administrada de modo generalizado, apesar dos efeitos colaterais mais severos e da eficácia discutível. Ciente dos efeitos da economia no humor coletivo, Bolsonaro só se preocupa mesmo é com o próprio pescoço, troca a vida de milhares de brasileiros pela preservação de seu mandato.
Fechar os olhos para a realidade não salvará ninguém. Neste momento, nem o isolamento vertical, nem o tratamento com cloroquina possuem o respaldo da comunidade científica mundial. Por hora, apesar dos efeitos colaterais na economia, o isolamento social é a única barreira eficiente contra a propagação do covid-19. O medicamento é amargo, mas não há outro remédio.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS