Amorim discute em audiência duplicação da BR-235 em Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Aspecto da audiência do senador com prefeitos e a ministra do Planejamento
Aspecto da audiência do senador com prefeitos e a ministra do Planejamento

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 20/03/2013 às 02:45:00

O senador Eduardo Amorim esteve em audiência ontem com a ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, para ampliar o debate sobre a duplicação da BR-235, no trecho entre Aracaju e Carira, na divisa com o estado da Bahia, passando por Nossa Senhora do Socorro, Areia Branca, Itabaiana, Frei Paulo, Pedra Mole até chegar a Carira, totalizando 114 km de extensão.

Para reforçar o pleito pela duplicação da BR-235, a audiência contou com a participação dos prefeitos Valmir dos Santos Costa (Itabaiana), José Arinaldo Filho (Frei Paulo), Diogo Machado (Carira), Neto Batista (Pedra Mole) e Antônio Rodrigues, o "Tonhão", de Monte Alegre e presidente da Federação dos Municípios de Sergipe. Além deles, os deputados federais André Moura (PSC) e Laércio Oliveira (PR), e o deputado estadual Capitão Samuel (PSL) também estiveram presentes na reunião.
"O fluxo de veículos entre a capital e a região agreste sergipana já pode ser considerado de alta capacidade pelo DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) sendo viável a duplicação da BR-235", disse Eduardo Amorim ao completar ainda que o escoamento da produção regional ganhará mais agilidade e qualidade no transporte.

A ministra explicou à comitiva que o governo federal irá licitar a elaboração do projeto básico, cujo processo será conduzido pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Se tudo ocorrer bem, a licitação da obra deve ser iniciada até novembro desse ano, e seria dividida em duas etapas: a 1ª de 60 km até o povoado Terra Dura, em Itabaiana, início da chamada Rota do Sertão, rodovia estadual que liga aquele município até Canindé do São Francisco. Essa etapa estaria avaliada em aproximadamente R$ 320 milhões.