CBF altera jogos para finalistas estaduais

Esporte

 

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pode pôr um fim a uma polêmica, que não é só do futebol sergipano, mas de muitas equipes pelo Brasil afora, que deveriam estrear no próximo final de semana nos Campeonatos Brasileiros das Séries A, B e C e que também estão envolvidas nas decisões dos seus estaduais.
Como exemplos, podem ser citados Corinthians e Palmeiras, Grêmio e Internacional, o futebol mineiro, alagoano, catarinense, paranaense entre outros e estão na mesma situação. No caso do futebol sergipano, a partida entre Sergipe e Confiança que pode decidir o campeão estadual de 2020, não tem data marcada na tabela, mas deve acontecer no próximo domingo dia 9. É o que pedem os dirigentes rubros. 
 O Confiança estreia na Série B nesta sexta-feira (7), contra o Paraná na Arena Batistão e na logística montada pela diretoria, a equipe proletária deve viajar para São Paulo na tarde de domingo (9). Na terça-feira 11, enfrenta o Botafogo-SP, em Araraquara-SP.   Um comunicado oficial da CBF foi publicado no site oficial às 22h08 deste domingo com essa modificação.
"A CBF informa que vai remarcar os jogos dos clubes da Série A do Brasileirão Assaí 2020, que coincidam com a data base da partida definidora do título de seus respectivos campeonatos estaduais. As novas datas serão oportunamente divulgadas pela Diretoria de Competições".
Como existem equipes das Séries B e C na mesma situação, a entidade deve estender essa medida para as demais séries, atendendo inclusive solicitação de alguns presidentes de federações estaduais, que enviaram oficio à entidade solicitando as modificações. Hoje a CBF deve se definir sobre o assunto ligado às Séries B e C. 
Polêmica - O Sergipe que lidera a competição, exige que a Federação Sergipana de Futebol (FFS) marque a partida para domingo. O presidente do Confiança diz que o Confiança já marcou viagem a São Paulo e não tem como jogar domingo.
- O Confiança não vai jogar domingo de hipótese nenhuma. Não tem jeito de o Confiança jogar domingo. O Confiança só vai jogar agora respeitando às 66 horas de intervalo entre um jogo e outro. Se o Sergipe quiser que vá para o Batistão treinar. Fazer o que ele quiser lá no Batistão. Não temos data, mas vou deixar bem claro, esse clássico irá acontecer quando o Confiança tiver o intervalo de 66 horas, se não tiver esse intervalo, o Confiança não joga - disse Hyago França, presidente do Confiança.
O presidente do Sergipe, Ernan Sena rebate, que jogar no domingo e pede que a competição não sofra solução de continuidade.
- Quando estávamos para decidir o retorno do Campeonato Sergipano, o presidente Milton Dantas falou: A gente só precisa de 15 dias de jogos para acabar o campeonato. E agora, para a boa conveniência do Confiança, fica-se arrumando e reagendado a tabela. A única data possível para ser marcado o clássico é no domingo. A gente já está com uma semana a mais de contrato e isso tudo onera o clube. Isso não existe, o jogo tem que ser domingo, e qualquer data a ser remarcada depois do domingo é arrumaçãodisse Ernan Sena, presidente do Sergipe.

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pode pôr um fim a uma polêmica, que não é só do futebol sergipano, mas de muitas equipes pelo Brasil afora, que deveriam estrear no próximo final de semana nos Campeonatos Brasileiros das Séries A, B e C e que também estão envolvidas nas decisões dos seus estaduais.
Como exemplos, podem ser citados Corinthians e Palmeiras, Grêmio e Internacional, o futebol mineiro, alagoano, catarinense, paranaense entre outros e estão na mesma situação. No caso do futebol sergipano, a partida entre Sergipe e Confiança que pode decidir o campeão estadual de 2020, não tem data marcada na tabela, mas deve acontecer no próximo domingo dia 9. É o que pedem os dirigentes rubros. 
 O Confiança estreia na Série B nesta sexta-feira (7), contra o Paraná na Arena Batistão e na logística montada pela diretoria, a equipe proletária deve viajar para São Paulo na tarde de domingo (9). Na terça-feira 11, enfrenta o Botafogo-SP, em Araraquara-SP.   Um comunicado oficial da CBF foi publicado no site oficial às 22h08 deste domingo com essa modificação.
"A CBF informa que vai remarcar os jogos dos clubes da Série A do Brasileirão Assaí 2020, que coincidam com a data base da partida definidora do título de seus respectivos campeonatos estaduais. As novas datas serão oportunamente divulgadas pela Diretoria de Competições".
Como existem equipes das Séries B e C na mesma situação, a entidade deve estender essa medida para as demais séries, atendendo inclusive solicitação de alguns presidentes de federações estaduais, que enviaram oficio à entidade solicitando as modificações. Hoje a CBF deve se definir sobre o assunto ligado às Séries B e C. 

Polêmica - O Sergipe que lidera a competição, exige que a Federação Sergipana de Futebol (FFS) marque a partida para domingo. O presidente do Confiança diz que o Confiança já marcou viagem a São Paulo e não tem como jogar domingo.
- O Confiança não vai jogar domingo de hipótese nenhuma. Não tem jeito de o Confiança jogar domingo. O Confiança só vai jogar agora respeitando às 66 horas de intervalo entre um jogo e outro. Se o Sergipe quiser que vá para o Batistão treinar. Fazer o que ele quiser lá no Batistão. Não temos data, mas vou deixar bem claro, esse clássico irá acontecer quando o Confiança tiver o intervalo de 66 horas, se não tiver esse intervalo, o Confiança não joga - disse Hyago França, presidente do Confiança.
O presidente do Sergipe, Ernan Sena rebate, que jogar no domingo e pede que a competição não sofra solução de continuidade.
- Quando estávamos para decidir o retorno do Campeonato Sergipano, o presidente Milton Dantas falou: A gente só precisa de 15 dias de jogos para acabar o campeonato. E agora, para a boa conveniência do Confiança, fica-se arrumando e reagendado a tabela. A única data possível para ser marcado o clássico é no domingo. A gente já está com uma semana a mais de contrato e isso tudo onera o clube. Isso não existe, o jogo tem que ser domingo, e qualquer data a ser remarcada depois do domingo é arrumaçãodisse Ernan Sena, presidente do Sergipe.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS