PM interrompe festa com cerca de 40 pessoas na Barra dos Coqueiros

Geral


  • A festa estava sendo realizada na Barra dos Coqueiros

 

Uma festa que estava 
sendo realizada ile
galmente foi interrompida na noite desse sábado, durante uma fiscalização no Loteamento das Andorinhas, na Barra dos Coqueiros (Grande Aracaju). A ação foi realizada por soldados da 2ª Companhia Independente de Polícia Militar (2ª CIPM) e do Pelotão de Polícia Ambiental (PPAmb), em apoio aos agentes de proteção do Comitê Municipal de Combate ao Coronavírus, da Prefeitura da Barra dos Coqueiros.
Segundo informações da PM, os militares passaram pelo loteamento quando perceberam que havia uma quantidade grande de pessoas numa residência, com movimentação e som alto. Ao adentrar, a equipe percebeu que existia aproximadamente 40 pessoas, incluindo 13 adolescentes que não residiam no município. Na festa, foram encontradas bebidas alcoólicas e uma pequena quantidade de drogas. O evento estava sendo realizado em desacordo ao decreto governamental de combate ao coronavírus. 
Foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) contra o responsável pelo evento, que vai responder a processo judicial pelo descumprimento do decreto estadual contra o coronavírus. As adolescentes que estavam na festa foram encaminhadas ao Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV), na companhia dos agentes de proteção à infância e adolescência da Comarca da Barra dos Coqueiros.
A Barra dos Coqueiros vem registrando outros problemas relacionados a festas clandestinas que são realizadas em algumas áreas da cidade, descumprindo uma proibição legal de realização de eventos com aglomeração de pessoas. Um dos casos foi registrado na terça-feira passada. O presidente do Comitê Municipal, Edson Aparecido, relata que o número de festas e, principalmente de adolescentes envolvidos tem aumentado, inclusive em dias da semana, o que vem sendo acompanhado pela Prefeitura e pela PM. "Acho que as pessoas tem que ter um pouco mais de empatia e respeito com o próximo. A falta de empatia me assusta. A Prefeitura já distribuiu mais de 20 mil máscaras para a população, mas eu vejo as pessoas sem máscara na rua e passo mal. Se nós estamos fazendo a nossa parte e baixamos a faixa de contaminação, é bom pra todo mundo", alertou Aparecido.

Uma festa que estava  sendo realizada ile galmente foi interrompida na noite desse sábado, durante uma fiscalização no Loteamento das Andorinhas, na Barra dos Coqueiros (Grande Aracaju). A ação foi realizada por soldados da 2ª Companhia Independente de Polícia Militar (2ª CIPM) e do Pelotão de Polícia Ambiental (PPAmb), em apoio aos agentes de proteção do Comitê Municipal de Combate ao Coronavírus, da Prefeitura da Barra dos Coqueiros.
Segundo informações da PM, os militares passaram pelo loteamento quando perceberam que havia uma quantidade grande de pessoas numa residência, com movimentação e som alto. Ao adentrar, a equipe percebeu que existia aproximadamente 40 pessoas, incluindo 13 adolescentes que não residiam no município. Na festa, foram encontradas bebidas alcoólicas e uma pequena quantidade de drogas. O evento estava sendo realizado em desacordo ao decreto governamental de combate ao coronavírus. 
Foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) contra o responsável pelo evento, que vai responder a processo judicial pelo descumprimento do decreto estadual contra o coronavírus. As adolescentes que estavam na festa foram encaminhadas ao Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV), na companhia dos agentes de proteção à infância e adolescência da Comarca da Barra dos Coqueiros.
A Barra dos Coqueiros vem registrando outros problemas relacionados a festas clandestinas que são realizadas em algumas áreas da cidade, descumprindo uma proibição legal de realização de eventos com aglomeração de pessoas. Um dos casos foi registrado na terça-feira passada. O presidente do Comitê Municipal, Edson Aparecido, relata que o número de festas e, principalmente de adolescentes envolvidos tem aumentado, inclusive em dias da semana, o que vem sendo acompanhado pela Prefeitura e pela PM. "Acho que as pessoas tem que ter um pouco mais de empatia e respeito com o próximo. A falta de empatia me assusta. A Prefeitura já distribuiu mais de 20 mil máscaras para a população, mas eu vejo as pessoas sem máscara na rua e passo mal. Se nós estamos fazendo a nossa parte e baixamos a faixa de contaminação, é bom pra todo mundo", alertou Aparecido.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS