Aracaju é a 2ª capital do NE a alcançar marca histórica de R$ 1 bilhão no Fundo Previdenciário

Geral


  • Aspecto da solenidade realizada na PMA

 

A Prefeitura de Aracaju al-
cançou um marco im-
portante em seu Fundo Previdenciário. A gestão municipal atingiu um montante superior a R$1 bilhão, capitalizando, em três anos e oito meses, o dobro do que havia em caixa, em janeiro de 2017, e garantindo o futuro de mais de 4,6 mil servidores públicos municipais vinculados à carteira, hoje ativos. Os novos dados referente ao fundo, mantido pelo Instituto de Previdência do Município de Aracaju (Aracaju Previdência), foram apresentados na manhã nesta terça-feira, 11, pelo prefeito Edvaldo Nogueira, em coletiva realizada no Centro Administrativo.  
A conquista coloca Aracaju entre as seis capitais do país e a segunda do Nordeste, cujo regime próprio de Previdência Social possui recurso acima de R$ 1 bilhão, para assegurar ao servidor e seus dependentes os benefícios que lhe são previstos. "É um avanço muito grande. Conseguimos, em três anos e oito meses, duplicar os recursos que tínhamos no fundo da previdência de Aracaju. A Aracaju Previdência foi fundada em 2001, foi criada por uma lei complementar e, a partir dali, com novos concursos, foram entrando novos funcionários e fomos capitalizando. Além dos 11%, que são descontados do salário do servidor, a prefeitura coloca 22% para capitalizar o fundo e garantir o futuro dos servidores na aposentadoria.  Quando chegamos em 2017, a Previdência tinha pouco mais de R$ 400 milhões. Hoje, tenho o orgulho e a felicidade de dizer que chegamos a R$ 1 bilhão, colocando Aracaju entre as seis capitais do país - e a segunda do Nordeste -  com este montante financeiro no fundo previdenciário", declarou.
Além de Aracaju, somente outras cinco capitais brasileiras alcançaram uma capitalização do seu Fundo Previdenciário superior a R$ 1 bilhão: Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR), Manaus (AM), Porto Alegre (RS) e Recife (PE). Entre as capitais do Nordeste, somente Aracaju e Recife alcançaram a histórica marca.
Durante a apresentação, Edvaldo ressaltou que a conquista representa a responsabilidade técnica com a qual os recursos municipais são tratados, além do respeito e compromisso da atual gestão com os servidores. "Este trabalho demonstra o nosso compromisso, nunca atrasando a parcela que temos que colocar, não deixando que os recursos sejam desviados e  com a aplicação correta no mercado financeiro. Mas mais do que isso, e, para mim, é o mais importante, demonstra o nosso respeito com o servidor municipal, porque dá segurança a ele. Temos mais de quatro mil servidores vinculados a este fundo. Eles terão a certeza de que, ao cumprir com o tempo de trabalho, receberão uma aposentadoria digna, correta", reiterou.

A Prefeitura de Aracaju al- cançou um marco im- portante em seu Fundo Previdenciário. A gestão municipal atingiu um montante superior a R$1 bilhão, capitalizando, em três anos e oito meses, o dobro do que havia em caixa, em janeiro de 2017, e garantindo o futuro de mais de 4,6 mil servidores públicos municipais vinculados à carteira, hoje ativos. Os novos dados referente ao fundo, mantido pelo Instituto de Previdência do Município de Aracaju (Aracaju Previdência), foram apresentados na manhã nesta terça-feira, 11, pelo prefeito Edvaldo Nogueira, em coletiva realizada no Centro Administrativo.  
A conquista coloca Aracaju entre as seis capitais do país e a segunda do Nordeste, cujo regime próprio de Previdência Social possui recurso acima de R$ 1 bilhão, para assegurar ao servidor e seus dependentes os benefícios que lhe são previstos. "É um avanço muito grande. Conseguimos, em três anos e oito meses, duplicar os recursos que tínhamos no fundo da previdência de Aracaju. A Aracaju Previdência foi fundada em 2001, foi criada por uma lei complementar e, a partir dali, com novos concursos, foram entrando novos funcionários e fomos capitalizando. Além dos 11%, que são descontados do salário do servidor, a prefeitura coloca 22% para capitalizar o fundo e garantir o futuro dos servidores na aposentadoria.  Quando chegamos em 2017, a Previdência tinha pouco mais de R$ 400 milhões. Hoje, tenho o orgulho e a felicidade de dizer que chegamos a R$ 1 bilhão, colocando Aracaju entre as seis capitais do país - e a segunda do Nordeste -  com este montante financeiro no fundo previdenciário", declarou.
Além de Aracaju, somente outras cinco capitais brasileiras alcançaram uma capitalização do seu Fundo Previdenciário superior a R$ 1 bilhão: Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR), Manaus (AM), Porto Alegre (RS) e Recife (PE). Entre as capitais do Nordeste, somente Aracaju e Recife alcançaram a histórica marca.
Durante a apresentação, Edvaldo ressaltou que a conquista representa a responsabilidade técnica com a qual os recursos municipais são tratados, além do respeito e compromisso da atual gestão com os servidores. "Este trabalho demonstra o nosso compromisso, nunca atrasando a parcela que temos que colocar, não deixando que os recursos sejam desviados e  com a aplicação correta no mercado financeiro. Mas mais do que isso, e, para mim, é o mais importante, demonstra o nosso respeito com o servidor municipal, porque dá segurança a ele. Temos mais de quatro mil servidores vinculados a este fundo. Eles terão a certeza de que, ao cumprir com o tempo de trabalho, receberão uma aposentadoria digna, correta", reiterou.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS