São João aumenta movimento no comércio de Aracaju

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 22/06/2012 às 11:20:00

Milton Alves Júnior

Consumidores invadem os centros comerciais e contribuem por um São João mais lucrativo para os empresários de Aracaju. Com preços promocionais, as lojas que comercializam roupas e calçados tradicionais no mês junino foram os estabelecimentos mais procurados até a última quinta-feira.
A expectativa, de acordo com a Câmara de Dirigentes Lojistas de Aracaju (CDL), é que as vendas registrem um aumento de aproximadamente 5% em comparação a junho de 2011. Dentre os produtos mais vendidos, estão tecidos xadrez, botas, assessórios em couro e  chapéu de palha. Este último, muito vendido para turistas no Mercado Thales Ferraz.
Aproveitando o grande movimento, lojas de outros segmentos - operadoras de telefonia, eletrodomésticos e até instrumentos musicais -  também tentam conquistar os clientes com liquidações relâmpagos. Para o empresário Antônio Pietro, proprietário de loja de eletro-eletrônicos, os consumidores vão ao centro em busca de compras satisfatórias, e esse é o momento ideal para lucrar descentemente. "É claro que não podemos sair no prejuízo, mas todos os nossos funcionários estão dispostos a conceder maiores descontos", disse.

Como nossos pais - Por julgar o centro como um local ideal para comprar produtos de qualidade e com um preço menos 'salgado', o engenheiro Carlos Hermínio dos Santos diz que adota o que aprendeu com os pais na hora das compras. "Eles me ensinaram que devemos valorizar o nosso suor diário. Em comparação aos shoppings, aqui sai na frente devido à grande diversidade de lojas e receptividade dos vendedores. No centro, a gente negocia, pechincha, lá nem pensar. São descontos de aproximadamente R$ 20 em cada item que no final das compras resultam em uma boa economia", alegou.
No auge dos festejos juninos, até o próximo sábado, são esperados mais de oito mil pessoas transitando por dia nos calçadões da João Pessoa e Laranjeiras. "Compro só o que realmente preciso. Mas, quando viemos com os filhos, eles pedem coisas a mais, o coração amolece, e a gente acaba gastando um pouco mais", contou a servidora pública Rita Almeida. "Saia com o dinheiro contado e com a lista no bolso. Você vai economizar e comprar tudo aquilo que precisa para esse São João", acrescentou.