Governo publica protocolo para reabertura de cursos livres

Cidades

 

O governo do estado publicou, na edição de ontem do Diário Oficial do Estado, o protocolo sanitário para o funcionamento dos cursos livres e atividades extracurriculares, dentro do Plano de Retomada Econômica. A publicação saiu um dia depois da autorização oficial para que estes cursos funcionem com 50% da capacidade. Conforme a resolução do governo, estão inclusos nesta categoria cursos como os de artes, músicas, idiomas, reforço escolar e profissionalizantes.
Já as escolas regulares, creches, faculdades, universidades e pré-vestibulares não fazem parte desta fase de liberação. O tema deve ser debatido em outubro pelo Comitê Científico, que vai analisar o comportamento e a evolução dos casos de coronavírus no estado, para, a partir daí, tomar uma decisão. 
Nos cursos liberados, fica proibida a presença de alunos menores de 10 anos em aulas coletivas, sendo liberado o ensino individualizado. Espaços compartilhados como bibliotecas e salas de audiovisual também não podem ser utilizadas. O funcionamento dos cursos poderá ocorrer todos os dias, sem restrição de horário, de acordo com a natureza do curso e capacidade da instituição.Eles também devem respeitar um intervalo de 15 minutos entre uma aula e outra, para que seja feita a higienização doslocais de aula.
Pelo protocolo, os cursos estão obrigados a manter um distanciamento mínimo de 1,5 metros entre os alunos, e não podem ser realizadas atividades com compartilhamento de objetos. O álcool em gel usado para higienizar as mãos dos alunos deve ser disponibilizado nas entradas das salas de aula. Todos os alunos, professores e funcionários devem utilizar máscaras no ambiente e quem estiver com a temperatura corporalacima de 37,5°C deve ser impedido de entrar e orientado a buscar atendimento médico.

O governo do estado publicou, na edição de ontem do Diário Oficial do Estado, o protocolo sanitário para o funcionamento dos cursos livres e atividades extracurriculares, dentro do Plano de Retomada Econômica. A publicação saiu um dia depois da autorização oficial para que estes cursos funcionem com 50% da capacidade. Conforme a resolução do governo, estão inclusos nesta categoria cursos como os de artes, músicas, idiomas, reforço escolar e profissionalizantes.
Já as escolas regulares, creches, faculdades, universidades e pré-vestibulares não fazem parte desta fase de liberação. O tema deve ser debatido em outubro pelo Comitê Científico, que vai analisar o comportamento e a evolução dos casos de coronavírus no estado, para, a partir daí, tomar uma decisão. 
Nos cursos liberados, fica proibida a presença de alunos menores de 10 anos em aulas coletivas, sendo liberado o ensino individualizado. Espaços compartilhados como bibliotecas e salas de audiovisual também não podem ser utilizadas. O funcionamento dos cursos poderá ocorrer todos os dias, sem restrição de horário, de acordo com a natureza do curso e capacidade da instituição.Eles também devem respeitar um intervalo de 15 minutos entre uma aula e outra, para que seja feita a higienização doslocais de aula.
Pelo protocolo, os cursos estão obrigados a manter um distanciamento mínimo de 1,5 metros entre os alunos, e não podem ser realizadas atividades com compartilhamento de objetos. O álcool em gel usado para higienizar as mãos dos alunos deve ser disponibilizado nas entradas das salas de aula. Todos os alunos, professores e funcionários devem utilizar máscaras no ambiente e quem estiver com a temperatura corporalacima de 37,5°C deve ser impedido de entrar e orientado a buscar atendimento médico.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS