Funcart é resgatado e potencializa o São João em Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 22/06/2012 às 11:35:00

Os festejos juninos realizados pelo Governo de Sergipe em 2012 têm um significado especial para a Secretaria de Estado da Cultura (Secult). Isso porque, pela primeira vez, boa parte da programação artística desse ano (que é 100% sergipana) foi custeada com recursos do Fundo Estadual de Desenvolvimento Cultural e Artístico (Funcart), administrado pela Secult e pelo Conselho Estadual de Cultura.
Até o ano passado, os festejos do Arraiá do Povo, Gonzagão e Centro de Criatividade tinham seus músicos, grupos folclóricos e trios pé-de-serra pagos pelo Fundo de Estadual de Patrocínio da Secretaria de Estado da Comunicação (Secom). Esta é a primeira vez que a verba destinada ao pagamento desses cachês é originada do Funcart, fundo que era praticamente inutilizado antes da chegada de Marcelo Déda ao Governo do Estado.
Essa realidade mudou e a secretaria potencializou o Fundo e o transformou em uma verdadeira ferramenta em prol da cultura sergipana. Segundo a secretária de Estado da Cultura, Eloísa Galdino, essa foi uma de suas prioridades ao assumir a pasta.
"Diante da necessidade de fomentar as atividades culturais do nosso Estado e de um orçamento limitado, o Funcart emergiu como uma base de sustentação sólida para as nossas ações, uma vez que ele nos permite executar vários projetos, independente do orçamento da secretaria", explica a secretária.
Eloísa ressalta ainda que a utilização dos recursos do Fundo para financiar eventos que dialogam com a identidade cultural do sergipano tem um grande simbolismo. "Trata-se de um aporte de R$ 350 mil, e esse recurso será totalmente utilizado para a contratação de quadrilhas, bandas de pífano, grupos folclóricos e trios pé-de-serra sergipanos, ou seja, é um reordenamento do papel que o Funcart tinha junto à Secretaria de Cultura", finaliza a secretária.
O Funcart visa aumentar a capacidade de captação de recursos e ampliar os investimentos na política cultural do Governo. Seus fins são diversos, englobando desde a construção e reforma de espaços culturais até o fomento e incentivo das mais diversas linguagens de cultura. Além disso, outras ações são realizadas com o fundo, como a publicação de livros, aquisição de novos materiais para as bibliotecas públicas e restauração de imóveis tombados.
O Funcart é composto por recursos específicos para a área da Cultura, como aluguel dos teatros e bibliotecas públicas para fins particulares e doações de pessoas físicas e jurídicas.