MAIS OCOS

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 11/04/2013 às 10:52:00

1 - O torcedor, de torcedor apaixonado virou nos tempos atuais, um cliente, mas, da mercadoria boa. Ninguém vai mais para os Estádios se o jogo não for atrativo. A maior prova é o campeonato carioca e o nosso. A reclamação é geral pela falta de público, ocasionando rendas baixas, inexpressivas, incapazes de cobrirem a folha de pagamento. Criticar é bom, agora... Como resolver o problema, que tem sido cruciante? - Primeiro contratando gente boa no assunto e segundo perguntando a comunidade esportiva, através, de pesquisa bem elaborada a fim de tomar conhecimento da verdadeira razão, ou razões, da ausência do torcedor aos estádios.

2 - Achar simplesmente que os antigos frequentadores dos estádios deixaram de gostar de futebol é pura tolice. A prova mais recente foi a participação no Confiança no campeonato brasileiro com o Batistão cheio. Porque, na prateleira tinha mercadoria boa e de interesse da clientela.  Culpar isoladamente da FSF é outra besteira. A culpa é de todos do meio da bola. A demora em se encontrar uma solução plausível pode gerar prejuízos irreparáveis levando o nosso futebol para o caos, Urgentemente todos têm de ir ao encontro do problema buscando soluções práticas capazes de contornarem os impasses que não levam os torcedores aos Estádios, cada vez mais ocos.

 Meio de Campo
PODER DE INVESTIGAR
A Câmara dos Deputados, ao contrário do Poder Executivo, tem o poder de investigar denúncias de irregularidades envolvendo a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), afirmou o ministro do Esporte, Aldo Rebelo.

RESPIRAR NA CRISE
Um empréstimo viabilizado pelo diretor geral Cristiano Koehler fez o Vasco respirar na crise financeira. O clube quitou os salários de janeiro com jogadores e funcionários. Porém, o Cruzmaltino ainda deve fevereiro e março e busca novas soluções para os intermináveis problemas econômicos.

NÃO VAI SAIR
Apesar de insinuar nas últimas semanas que poderia deixar o comando da Unilever, o técnico Bernardinho anunciou que permanecerá à frente da equipe carioca de vôlei. Durante evento em São Paulo, o treinador afirmou que continuará conciliando seu trabalho no time do Rio de Janeiro com a seleção brasileira.

Cartão Amarelo
Tem um grupo que começou criticar a possibilidade da presidente Dilma, através de medida provisória, anistiar as dívidas dos Clubes. Na nossa ótica anistia deveria existir, agora, também na Medida, os diretores responsáveis pela presença da dívida deveriam ficar um dez anos inelegíveis em quaisquer Clubes ou Federações do esporte.

Cartão Vermelho
É impressionante o montante das dividas dos Clubes, principalmente com as obrigações oriundas do Estado. Impagáveis.

Gol de Placa
O próximo inicio do Torneio Sub-17 de futebol, com seleções das cidades do interior e capital. Um instigo da SEEL visando a renovação que deveria ter atenção dos clubes e poderia ser a grande arrancada do futebol sergipano.