Taxista sofre sequestro-relâmpago na zona oeste

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 24/06/2012 às 14:29:00

Um taxista foi vítima de um sequestro-relâmpago ocorrido na noite de anteontem em um ponto de táxi no Bairro América (zona oeste de Aracaju). A vítima relatou que, por volta das 20h, uma mulher se aproximou do carro e pediu uma corrida até o Cj. Jardim I, em Nossa Senhora do Socorro (Grande Aracaju). Após o percurso, quando o veículo chegou ao destino, a mulher abriu a porta do carro e foi surpreendida por dois bandidos armados, que entraram no veículo e obrigaram o taxista a seguir dirigindo, por dentro do conjunto. Ao chegar em um local deserto, o carro parou e os bandidos obrigaram o taxista a entrar no porta-malas do veículo.
A passageira foi liberada minutos depois e os bandidos assumiram o volante, dirigindo por cerca de 90 quilômetros até a cidade de São Cristóvão. Depois de uma discussão, os criminosos decidiram abandonar o carro e ir embora, não sem antes quebrar o taxímetro e o para-choque dianteiro do carro. Foram roubados um telefone celular, documentos pessoais do taxista e R$ 130,00 em dinheiro. O taxista saiu do carro ao não ouvir mais nenhum barulho e pediu ajuda a um morador de uma casa próxima, que ligou para o pai da vítima para avisar do assalto. O  caso foi registrado na Delegacia Plantonista (Centro).

Assalto de manhã - Já às 5h da manhã de ontem, um ônibus da empresa VCA que fazia a linha João Alves /Orlando Dantas foi assaltado na Avenida Heráclito Rolemberg, em cima da ponte de acesso ao bairro São Conrado (zona sul). O motorista relatou que, ao passar pelo local, um grupo de 10 pessoas chegou até a catraca do cobrador e anunciaram o assalto. Um dos bandidos estava armado com uma faca peixeira. O cobrador entregou a renda do ônibus, equivalente a R$ 40,50, e R$ 21,00 que pertenciam a ele.
Depois disso, o grupo obrigou o motorista a parar em cima da ponte, onde desceram e fugiram em direção ao São Conrado. Na hora do assalto, haviam 12 passageiros no coletivo, mas segundo o boletim de ocorrência, nenhum deles foi roubado. O grupo havia embarcado no Terminal de Integração do DIA, antes de cometerem o assalto. O crime será apurado pela Divisão de Repressão a Roubos a Ônibus.