Machado destaca interação entre poderes na Conferência das Cidades

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O prefeito em exercício José Carlos Machado discursa na abertura da Conferência das Cidades
O prefeito em exercício José Carlos Machado discursa na abertura da Conferência das Cidades

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 26/05/2013 às 15:06:00

Realizada pela Prefeitura Municipal de Aracaju, foi iniciada aberta na noite de sexta-feira, a 5ª Conferência das Cidades, onde o Poder Público convoca representantes das comunidades a um diálogo sobre os desafios do desenvolvimento urbano. O prefeito em exercício, José Carlos Machado, fez a abertura da conferência que discutirá questões sobre moradia, saneamento, mobilidade e planejamento do município. O evento terminou ontem, no Colégio Patrocínio São José.

Como tema 'Quem Muda a Cidade Somos Nós: Reforma Urbana Já', serão elaboradas na Conferência Municipal de Aracaju ações para discussão na Conferência Estadual. A proposta é a interlocução entre autoridades e gestores públicos do Estado, do Município e com diversos segmentos da sociedade através de painéis, debates e plenárias. Os resultados serão encaminhados a Brasília na Conferência Nacional no final deste ano. Além de estabelecer planos e metas para os problemas urbanos existentes, o encontro proporcionará que as autoridades possam conhecer a real necessidade da população e estabelecer metas e sugestões para findar essas questões.

Para José Carlos Machado, Aracaju enfrenta problemas gravíssimos, e a 5ª Conferência das Cidades levantará discussões de temas relevantes como transporte e moradia para pessoas de baixa renda. "Parabenizo o secretário do Planejamento, Luciano Paz, pela iniciativa. A interação entre Município e Estado deve prevalecer numa busca de soluções para os problemas de Aracaju, que são tantos, que a Prefeitura sozinha não consegue resolver. A somação de esforços dos Poderes Públicos ajuda bastante".

Na ocasião, Machado destacou a atual situação de Aracaju em relação ao déficit habitacional. De acordo com pesquisas divulgadas, a capital sergipana possui cerca de 20 mil domicílios em condições subumanas. "João Alves é um prefeito criativo, tem compromisso com o povo e despende uma atenção especial a comunidade mais carente. Por conta disso, buscaremos soluções para as aflições da população, sobretudo para os mais pobres", concluiu o prefeito em exercício, lembrando a grande obra que será executada na Zona de Expansão de Aracaju. "Vamos transformar a região do Mosqueiro num bairro modelo. Mas, é importante ressaltar que esse novo bairro em sua grande parte, será destinada a construção de casas populares para as famílias de baixa renda".