Vereador culpa greve de professor por morte de jovem

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O vereador Agamenon Sobral (PP) responsabiliza professores por violência
O vereador Agamenon Sobral (PP) responsabiliza professores por violência

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 14/06/2013 às 02:47:00

"Se os professores da rede estadual de ensino não estivessem em greve, a vida dessa adolescente não teria sido interrompida dessa forma brutal". Foi com esse desabafo que o vereador Agamenon Sobral (PP) usou ontem a Tribuna da Câmara Municipal de Aracaju (CMA). A jovem foi encontrada nessa quarta-feira, 12, morta dentro de uma bolsa de viagem na cidade de São Cristóvão, na Grande Aracaju.

O vereador acredita que se não fosse a paralisação dos professores, a garota não teria sido morta. "Esse é o resultado da greve. Se tivesse tido aula essa menina estaria na escola. Como os professores estavam em greve, ficou em casa, invadiram a sua residência, a estupraram e esquartejaram", lamentou.

Agamenon afirmou que teve informações de que a adolescente era uma ótima aluna e que sempre frequentava as aulas. "Ela estava no 8º ano e tinha um futuro brilhante pela frente", disse. O vereador ressaltou que se for fazer um breve relato sobre os ocorridos no período da paralisação, vai ficar constatado o prejuízo causado aos jovens. "Se isso for feito vai ser comprovado o quanto ela foi prejudicial, por isso, agradeço ao governador em exercício Jackson Barreto (PMDB) por ter dado um reajuste digno aos professores", frisou.

O parlamentar aproveitou o pronunciamento para voltar a dizer que não é contra o direito de greve dos professores, no entanto, o que ocorre, é que a briga salarial tem sido a única bandeira de luta da categoria. "Em toda regra há exceção. O que questiono é a forma como o 'sindicato da greve' tem pensado esses movimentos planejados e que são pensados, exclusivamente, na política", disse.

Solidariedade - Diante da fala do vereador Agamenon Sobral, que associou, de forma esdrúxula, o sequestro e assassinato da adolescente L.S.A, em São Cristóvão, à greve dos professores da rede estadual, o vereador Iran Barbosa se solidarizou com os educadores, que segundo ele, "de uma forma absurda, estão sendo responsabilizados por crimes acontecidos na cidade e no estado em função da greve".
"Isto é típico de quem está precisando desesperadamente ocupar espaço. Fica aqui a minha solidariedade aos educadores, além do meu respeito a todos os servidores públicos que continuam em processo de luta, no município de Aracaju, no estado e no Brasil", disse.

Par Iran, lutar por um serviço público de qualidade com valorização do servidor público é garantir políticas públicas qualificadas para o povo. "Atacar o serviço público e os servidores não ajuda a garantir os direitos da população. À luta sempre, apesar dos ditadores que querem calar a boca de do todos que se organizam e que lutam", enfatizou o petista.