PSC lança Pacto Nacional pela Família

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 13/07/2013 às 11:57:00

O líder do PSC, deputado André Moura (SE), apresentou nessa quinta-feira, 11, durante discurso em plenário, o que chamou de Pacto Nacional pela Família. De acordo com o líder do partido, falta aos cinco pactos sugeridos pela presidente Dilma Rousseff - para atender às demandas exigidas nos protestos populares das últimas semanas -, a valorização e inclusão da família em temas como a educação, por exemplo.
 "O PSC faz uma avaliação positiva da presença do cidadão comum no debate dos grandes problemas brasileiros na atualidade. As mobilizações têm justa causa. A sociedade quer serviços básicos eficazes e devemos criar mais mecanismos para dar voz ao cidadão. Por outro lado, um tema a nosso ver também muito importante, mas que não foi até agora motivo de mobilizações, estando ausente do debate nas ruas e nas instituições representativas da nossa democracia, é a questão da valorização da família como núcleo formalizador dos fundamentos éticos, filosóficos e ideológicos da sociedade. Não há dúvida que o conjunto familiar deveria ser o centro das atenções", defendeu Moura.
De acordo com o líder do PSC, sem famílias devidamente estruturadas, fica muito mais difícil estruturar a sociedade. Moura afirmou, inclusive, que famílias sem referências éticas e morais não conseguem evitar que os seus membros caiam nas drogas, no sexo livre e prematuro e na dependência permanente de ações beneméritas do Estado, por exemplo. "Se o atual modelo político falhou, é porque inexistiram políticas públicas visando valorizar e fortalecer a família. As manifestações nas ruas do Brasil perderam uma oportunidade histórica de incluir, entre as exigências, mais investimentos do governo no núcleo familiar. O Brasil que queremos construir exige uma completa reformulação de suas políticas públicas, visando inserir em cada novo projeto o fortalecimento da família. Um bom exemplo pode vir dos investimentos a serem feitos na educação", ressaltou o sergipano.
Segundo o parlamentar, o Pacto Nacional pela Família poderia ter início com a promoção de uma grande campanha nacional de valorização da educação. "Em países como a Finlândia e a Coreia do Sul, campeões em educação, estudar tem um elevado grau de importância na sociedade porque os pais estão diretamente envolvidos na educação dos filhos. Portanto, deve ser estimulado o fortalecimento do papel da família na educação. Nossa luta pelo fortalecimento da família não é casual nem é uma demanda político-eleitoral. Ao contrário, a família para nós sempre esteve, sempre está e estará sempre em primeiro lugar", concluiu o líder do Partido Social Cristão.