Detur e Copcal prendem suspeito de assaltos a postos de combustível

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 16/07/2013 às 15:13:00

Policiais civis da Delegacia de Turismo (Detur) e da Coordenadoria de Polícia Civil da Capital (Copcal), sob a coordenação do delegado Valter Simas, prenderam Marcos Suel Alves da Silva, suspeito da prática de diversos roubos a postos de combustíveis em Aracaju. Segundo a polícia, Marcos Suel foi reconhecido por um frentista de um posto de combustível no dia 13 de abril deste ano no bairro Atalaia.

Segundo a vítima, um suspeito pilotando uma moto teria se aproximado como se fosse um cliente e anunciado o assalto, colocando a mão por debaixo da camisa, indicando estar armado, e ordenando que a vítima lhe entregasse dinheiro, momento em que a vítima teria visualizado a coronha da arma na cintura do agente criminoso. "Conforme a vítima narrou em seu termo de declarações, Marcos Suel foi reconhecido em virtude de no instante do assalto o visor do capacete do agente criminoso estar aberto, possibilitando aquela visualizar o olhar e o semblante do executor do crime", destacou o delegado Valter Simas.

Já no dia 2 de maio deste ano um frentista de outro do posto de combustível, situado no bairro Coroa do Meio, estava trabalhando quando um criminoso pilotando uma moto Honda de cor preta se aproximou da vítima e anunciou o assalto. Na oportunidade ele mostrou, também, parte de uma arma de fogo que estava na cintura. "Um capacete apreendido com Marcos Suel foi reconhecido pela segunda vítima como o que foi usado pelo criminoso no dia do assalto. O reconhecimento foi feito com riqueza de detalhes, inclusive detalhando um adesivo presente em uma das laterais do capacete", detalhou o delegado.

No dia 10 de maio de 2013 foi a vez de um frentista de um posto localizado no bairro Farolândia relatar um assalto. Segundo ele,  um indivíduo pilotando uma moto Honda, cor preta, teria se aproximado e com a mão por debaixo da camisa, simulando estar armado, teria anunciado um assalto. O profissional do estabelecimento também reconheceu Marcos Suel como o executor do assalto.

Durante a operação que culminou com a prisão de Marcos Suel, foi apreendido na sua residência uma munição calibre 38, algumas ampolas vazias para acondicionamento de droga, três cachimbos improvisados para uso de entorpecente, além de uma pequena quantidade de maconha no bolso de Marcos Suel.