Propriá: homem furtou notebooks da Fundação Bradesco

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 03/08/2013 às 03:11:00

Após uma série de investigações, a polícia prendeu um homem e recuperou cinco aparelhos notebooks furtados da Fundação Bradesco, em Propriá (Baixo São Francisco). O acusado é Jonas Alves Rocha, conhecido como "Buda". A informação da polícia é de que, entre a noite do dia 30 e madrugada do dia 31, os cinco computadores foram furtados. As imagens que mostravam o criminoso arrombando a sala para subtração dos objetos eletrônicos foram repassadas à Delegacia Regional da cidade pela diretoria da fundação, mas houve dificuldades, pois a qualidade das imagens era baixa e não permitia a identificação do suspeito.

O jogo virou ainda na quarta-feira, pois Jonas foi preso ao tentar furtar um celular no Centro de Propriá. Ao chegar à Delegacia, os policiais acharam ele parecido com o indivíduo das imagens fornecidas pela Fundação Bradesco. Ao ser interrogado, Buda confessou o furto dos cinco notebooks, informando ainda que três dos aparelhos apreendidos tinham sido repassados a um menor por 25 pedras de crack e que outros dois aparelhos haviam sido vendidos por R$ 150 a um comerciante da cidade de Cedro de São João. O detalhe é que os cinco computadores foram comprados por R$ 13.154,45, segundo uma nota fiscal apresentada pela Fundação Bradesco.

Os delegados Cledson Ferreira Pinto e Neviton Rodrigues dos Santos, juntamente com suas equipes, localizaram o adolescente, que foi apreendido e entregou os três notebooks que estavam com ele. Depois, eles foram a Cedro de São João e conseguiram localizar o comerciante, e apreender os dois notebooks a ele vendidos. Jonas foi autuado em flagrante pela prática de furto qualificado e furto tentado, enquanto o adolescente respondeu a um Boletim de Ocorrência Circunstanciado. Anteontem, o comerciante prestou esclarecimentos sobre a compra dos dois notebooks e também foi indiciado.

Após a prisão, o delegado Elder Sanches, de Cedro, informou que Buda é investigado por mais três crimes ocorridos em sua cidade, devendo ser representados na Justiça daquela Comarca os pedidos de prisão preventiva contra ele. Cledson Ferreira informou que só falta mais um depoimento para encerrar o caso e remeter o procedimento à Justiça.