Inadimplência fica maior

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 27/06/2012 às 16:03:00

A inadimplência dos consumidores registrou alta no quinto mês do ano, na comparação com abril passado, atingindo 8,0% do total das operações. Na comparação com maio de 2011, houve aumento de 1,6 ponto percentual, já que na época chegou a 6,4%.
De acordo com os dados da Nota de Política Monetária e Operações de Crédito divulgada ontem pelo Banco Central, as dívidas vencidas de 15 a 90 dias representaram 6,7% das operações, índice que apresentou leve queda em relação ao mês anterior e ficou 0,4 ponto percentual maior na comparação com maio do ano passado.
Dentre as modalidades analisadas pelo Banco Central, a inadimplência com cheque especial registrou o maior aumento, de 1,2 ponto percentual, ficando em 11,3%
Em maio, a inadimplência com aquisição de bens (outros) ficou em 13,9%, ao subir 0,4 ponto percentual em relação a abril. Já a inadimplência com a aquisição de bens (veículos) encerrou maior em 6,1%, alta de 0,2 ponto percentual, se comparada ao mês anterior. No caso da inadimplência com crédito pessoal, houve aumento de 0,1 ponto percentual, registrando o resultado de 5,7%.

Empresas - Por sua vez, a inadimplência das empresas encerrou maio deste ano com aumento de 0,3 ponto percentual, na comparação o mesmo mês de 2011. No quinto mês de 2012, a inadimplência atingiu 4,1% das operações de crédito, enquanto em igual período de 2011, o índice chegou a 3,8%.
Frente a abril passado, o índice se manteve estável, segundo dados da Nota de Política Monetária e Operações de Crédito, divulgada nesta terça-feira (26) pelo Banco Central.
As dívidas vencidas (com atraso entre 15 e 90 dias) representaram 2,3% do total das operações - o percentual permaneceu estável no confronto anual e mensal.
Dentre as modalidades de crédito analisadas pelo BC, a maior inadimplência no mês passado ficou com o Desconto de Duplicatas, com taxa de 8%. Já os Repasses Externos tiveram a maior alta na comparação mensal, de 0,9 pontos percentuais no quinto mês do ano.