Manifestantes fecham bancos particulares

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 31/08/2013 às 02:29:00

Sofrendo alterações no horário de funcionamento, algumas agências do Itaú e Bradesco fecharam as portas mais cedo. O expediente seguiu até às 14h. Para o cliente Durval Oliver Menezes, as ações públicas são viáveis, mas não devem contribuir para um 'desaceleramento' da economia do país. Para ele, com essa alteração temporária dos atendimentos bancários, o Brasil deixa de se desenvolver e fica 'refém' das centrais sindicais. "Sou muito a favor dessas marchas, mas não podemos nem devemos permitir que ocasiões como essas voltem a ocorrer. Bancos fecham as portas mais cedo, ampliam as filas e muitos ficam sem conseguir realizar pagamentos. Isso é péssimo para o nosso desenvolvimento", afirmou.

De acordo como o presidente do Sindicato dos Bancários de Sergipe (SEEB), José Souza, os bancários estão reivindicando melhorias há mais de cinco meses, mas nenhum avanço nas negociações foi registrado até o momento. "Estamos em plena campanha salarial. E como até agora não houve avanço nas negociações com os banqueiros, há previsão de uma greve nacional dos bancários. Assim, em consideração aos clientes sergipanos, decidimos participar no 'Dia Nacional de Luta' fechando as agências do Itaú. E escolhemos o Itaú porque é o maior banco privado da América Latina, que lucrou só neste semestre mais de R$ 7 bi. Um ganho maior do que o PIB de 30 pequenos países juntos".