'A Última Semana de Lampião'

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A jornalista Ilma Fontes - cultura crítica e estética em ambiente sergipano
A jornalista Ilma Fontes - cultura crítica e estética em ambiente sergipano

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 04/09/2013 às 02:37:00

Rian Santos
riansantos@jornaldodiase.com.br

Louvando a quem bem merece. A TV Aperipê reapresenta a partir de hoje, às 20 horas, 'A Última Semana de Lampião' (1986). A minissérie não é apenas de um dos primeiros esforços dedicados à gestação de uma cultura audiovisual focada no umbigo da aldeia. É também um documento acima de qualquer suspeita, a sublinhar o papel desempenhado pela jornalista Ilma Fontes no cultivo de uma cultura crítica e estética em ambiente sergipano.

Hoje, protegidos pelo distanciamento que somente o acúmulo impassível dos anos proporciona, é fácil reconhecer as virtudes do projeto. Não foi sem muita dificuldade, contudo, que a idéia martelando na cabeça de nossa heroína ganhou a forma de gesto. Produzida à revelia do Governo da época, a minissérie foi, segundo depoimento prestado pela própria Ilma, por ocasião do vigésimo aniversário da Fundap, "eivada de azares, mas feita com muita garra".

Além de contar com poucos recursos, parte do material foi cedida pela Funtevê, do Rio de Janeiro; algumas das armas utilizadas foram emprestadas pelo museu do Exército e pela polícia local; os figurantes eram da própria cidade, e até policiais participaram como atores.

A minissérie - Com direção e roteiro de Ilma Fontes, 'A Última Semana de Lampião' foi a primeira minissérie realizada por uma TV educativa fora do eixo Rio/São Paulo. O roteiro baseado no livro de Juarez Conrado, então superintendente da Fundação Aperipê, discorre sobre os últimos dias da vida de Virgulino Ferreira da Silva na Gruta de Angico, em Poço Redondo, município sergipano.

O público assistirá, nos dias 04, 11 e 18 deste mês, uma produção genuinamente sergipana que retrata parte da história do cangaceiro mais famoso do Brasil. De acordo com o diretor-presidente da Fundação Aperipê, Luciano Correia, esse seriado é um marco para a televisão de Sergipe.
"O formato em 3 episódios é inédito, já que anteriormente a série foi exibida em 5 partes. Temos muito orgulho em poder difundir 'A Última Semana de Lampião', fruto do empenho e coragem de uma equipe talentosa, que contou com poucos recursos, mas com o desejo de inovar na produção audiovisual local da década de 80", destacou Luciano. (Com informações da Fundap)