Segredo de polichinelo

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 13/09/2013 às 03:15:00

A confirmação de que o senador Eduardo Amorim (PSC) é pré-candidato a governador do Estado em 2014 não apresenta nenhuma novidade e nem altera o cenário já traçado há um bom tempo na disputa que se aproxima. Apenas acaba com a farsa do senador de que nunca teria dito a ninguém que seria candidato a governador.

Para confirmar a sua decisão já tomada há muito tempo, foi montada uma operação pela direção do PSC nacional, previamente combinada com o interessado, para reunir os membros da executiva e parlamentares da bancada federal para que fosse feito um 'apelo' para que o senador Eduardo aceitasse ser o 'primeiro pré-candidato do partido a governador de um Estado brasileiro', como frisou o press release divulgado na noite de quarta-feira pela assessoria do deputado federal André Moura, presidente do diretório estadual do PSC.

André, que andava às turras com o senador Eduardo acabou sendo convidado para ser o coordenador dessa fase inicial da campanha. O deputado poderá ser inclusive o candidato a senador do grupo, caso não seja possível viabilizar uma aliança com o DEM do prefeito João Alves Filho e da senadora Maria do Carmo.

Com a admissão de Amorim, já são três os pré-candidatos competitivos na disputa de 2014 - além dele, o prefeito de Aracaju e o governador em exercício, Jackson Barreto (PMDB). Outros pequenos partidos sempre apresentam candidatos, mas apenas para marcar posição e favorecer os candidatos proporcionais.

O senador Eduardo já vinha há algum tempo se despindo da fantasia de bom moço e começava  a mostrar, em público, as garras como líder da oposição ao governo do Estado. Até então costumava jogar duro apenas nas conversas e negociações de bastidores, quando impunha as suas vontades e exigia dos aliados lealdade canina.

Depois de rejeitar e depois mandar aprovar pela Assembleia Legislativa os recursos do Proinveste, hoje o senador trava na gaveta da presidente da AL, deputada Angélica Guimarães (PSC), o projeto de lei do Executivo que trata do empréstimo de R$ 160 milhões para que o Governo do Estado possa arcar com as contrapartidas nas obras que serão contratadas com os recursos do Proinveste. Como neste momento o governo tem condições de vencer a disputa em plenário, opta pela gaveta de Angélica, que se recusa a colocar o projeto em tramitação até o aval do senador.

Com o discurso de que o Estado está muito endividado e atuando como se já tivesse sido eleito o governador em 2014, o senador Amorim age literalmente contra os interesses do Estado de Sergipe. Dificulta a vida do governo para evitar que a execução de obras e a melhoria de serviços públicos possam ser utilizadas como vitrine pelo governo.

Desde a eleição de 2012, o senador tenta uma aliança com o grupo de João Alves para tentar impor uma disputa direta com Jackson, o candidato do governo. Mas há muitas resistências a esse acordo, principalmente por parte do deputado federal Mendonça Prado, que é responsável pelas maiores denúncias contra a família Amorim e tem grande influência junto a João e Maria até pelo parentesco. Além disso, João lidera com folga todas as pesquisas para o governo do Estado realizadas até agora. "Como o líder nas pesquisas pode deixar de ser candidato?", costuma perguntar, com razão, Mendonça Prado. E isso já era tão previsível que quando montou sua chapa para disputar a PMA, João Alves impôs a candidatura de José Carlos Machado (PSDB) a vice-prefeito, porque tem a certeza de que numa eventual candidatura a governador poderia se desincompatibilizar à vontade, com a garantia de que o seu esquema administrativo seria mantido.

De qualquer forma, a decisão do PSC acaba com o segredo de polichinelo que o senador Eduardo Amorim pensava que escondia.

Festa
Como se fosse uma grande novidade, aliados do senador Eduardo comemoraram a sua decisão de disputar o governo. Os deputados Angélica Guimarães (PSC) e Venâncio Fonseca (PP) chegaram a fazer discursos no plenário da Assembleia Legislativa enaltecendo o fato. Nos programas de rádio matinais controlados pela família do senador também houve festa.

Sem novidade
No âmbito do governo não houve qualquer reação sobre o anúncio de Eduardo Amorim, já que desde que foi eleito senador, em 2010, ele iniciou a campanha para governador do Estado. E utiliza em todos os finais de semana os programas de rádio para marcar posição contra o governo.

Emendas
O deputado federal Almeida Lima (sem partido) não esconde a irritação com Eduardo Amorim por ele ter feito divulgação de obras realizadas em povoados de Nossa Senhora do Socorro, como se tivesse sido o autor das emendas. "Quando ele era ainda deputado federal me procurou para que eu assumisse a emenda. Assim eu fiz e depois conseguir a liberação não dos R$ 10 milhões previstos, mas de R$ 6,7 milhões, que foram contratados entre a Caixa e a Prefeitura de Socorro", explica Almeida. "Como relaciona o valor de R$ 10 milhões, Amorim não sabe nem o valor certo que foi contratado".

 Povoados
Segundo Almeida, os recursos foram usados em obras de infraestrutura nos povoados São Brás, Piaberta, Pai André, Santa Cecília e Parque dos Faróis. "Por coincidência, há 15 dias, antes de eles [o senador Eduardo e o seu irmão Edvan] me tomarem o PTB liguei para o prefeito Fábio Henrique (PDT) para saber o andamento das obras, que ainda não foram concluídas. Da mesma forma ele fez comigo, deve assumir também a paternidade de obras cujos recursos não foram obtidos por ele e sim outros parlamentares", reclama o deputado.
Inaugurações
O governador em exercício, Jackson Barreto, visita três municípios nesta sexta-feira - Nossa Senhora das Dores, Divina Pastora e Malhador. Haverá inauguração da Quadra de Esportes do Colégio Estadual General Calazans, em Dores, a partir das 9h30. Em Divina Pastora, às 10h30, Jackson assina Ordem de Serviço para calçamento do Assentamento Flor do Mucuri, Povoado Bonfim. A partir das 11h30, em Malhador, inaugura a Unidade Básica de Saúde "Agripino Ferreira dos Santos", no Povoado Siebra; e logo depois inaugura a Escola de Esporte "Raimundo Rodrigues de Lima", além de promover assinatura de atos.

Cassações
O Plenário do Senado Federal aprovou na noite desta quarta-feira, 11, em primeiro e segundo turno, a Proposta de Emenda à Constituição nº 18 de 2013, que determina a perda imediata do mandato de parlamentar condenado, em sentença definitiva, por improbidade administrativa ou crime contra a administração pública. A proposta segue agora para a Câmara dos Deputados. Para o senador Valadares (PSB), com a aprovação da PEC o Senado Federal age na direção do desejo da sociedade brasileira. "Com a PEC não haverá mais remédio. O Poder Judiciário apenas comunica e o Poder Legislativo automaticamente decreta a cassação. Isso representa a síntese do desejo dessa Casa. Parabenizo o autor e o relator pela matéria", declarou Valadares.

Mobilização
O reitor da UFS, Ângelo Antonielli, recebe hoje, às 8 horas, na reitoria, lideranças de Poço Redondo, que fazem campanha para que o campus da UFS no Sertão seja instalado no município. Entre outros, estarão presentes o prefeito Roberto Araújo, o ex-prefeito Frei Enoque, vereadores e o ex-deputado Jorge Araújo que se transformou num porta-voz do município. O Campus no Sertão foi autorizado pelo ministro da Educação, Aloísio Mercadante, após reivindicação apresentada pelo governador em exercício, Jackson Barreto.
Disputa
Além de Poço Redondo, o município de Nossa Senhora da Glória também pleiteia o novo campus, que seria voltado para a área agropecuária. Enquanto a Prefeitura de Glória se comprometeu a doar um amplo terreno no município para a instalação da UFS, em Poço já está pronto um prédio de uma escola agrotécnica que pode abrigar a universidade imediatamente, como pleiteam os jovens da região.

 Professor
Após nove meses de espera os professores da rede pública estadual de Sergipe irão receber, a partir do fim de setembro, o reajuste de 7,97% referente ao piso salarial da categoria, para todos os níveis. O projeto de lei que reajusta o piso foi aprovado na Assembleia Legislativa no fim da manhã desta quinta-feira pelos deputados estaduais. O projeto de lei foi votado e aprovado pelos deputados sem a tabela que consta os valores dos vencimentos que os professores passarão a receber com o reajuste de 7,97%, de acordo com seu nível de formação e tempo de trabalho.

 Controle
Para que a categoria possa ter um controle, o Sintese desenvolveu uma tabela, que segue o determinado pela legislação vigente, para que os professores possam comparar seus contracheques do mês de setembro com a tabela feita pelo Sindicato e verificar se estão de fato recebendo os devidos vencimentos. A tabela será disponibilizada no site, nas redes sociais do Sintese e na sede e subsedes do sindicato.

 Procurador
O promotor de Justiça Paulo Lima de Santana assume o cargo de procurador de Justiça e membro do Colégio de Procuradores nesta sexta-feira, às 17h, no Auditório Promotor de Justiça Valdir de Freitas Dantas, localizado na nova sede do MP. Paulo assume o cargo por critério de antiguidade, em substituição à procuradora de Justiça Maria Helena Fernandes, aposentada no mês de agosto deste ano.