UFS tem dois novos mestrados aprovados pela Capes

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 28/09/2013 às 03:08:00

Enfermagem e Ciências Aplicadas à Saúde são os dois novos cursos de mestrado da Universidade Federal de Sergipe (UFS), aprovados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). O resultado saiu na última quinta-feira, 19.

A Capes atribuiu conceito 3 aos cursos - em uma escala que vai de 1 a 5 -, avaliação considerada padrão para a abertura de mestrados. O curso de Ciências Aplicadas à Saúde é o primeiro a ser ofertado pela UFS no campus de Lagarto e o de Enfermagem é pioneiro na área.

O primeiro mestrado em Enfermagem da UFS abrange as linhas de pesquisa "Gestão e cuidado no contexto do SUS e as políticas de saúde em enfermagem" e "Modelos teóricos e as tecnologias na enfermagem para o cuidado do indivíduo e grupos sociais".

Serão 10 vagas ofertadas, com previsão de publicação do edital para as próximas semanas - o prazo máximo estipulado pelo calendário da pós da UFS vai até 20 de dezembro de 2013. Os editais de pós-graduação da UFS são publicados na página do SIGAA.

Segundo a coordenadora da proposta do curso, professora Eliana Ofélia, os profissionais de Enfermagem têm, agora, a oportunidade de qualificação na área. "Antes, precisavam migrar para outras linhas de estudo", explica a coordenadora.

O mestrado precursor do campus de Lagarto abriga as linhas de pesquisa "Investigação da saúde do trabalhador", "Aspectos genéticos e fisiopatológicos de doenças multifatoriais" e "Pesquisa clínica avançada". Os termos do edital serão estabelecidos em reunião do colegiado, onde será definida, também, a quantidade de vagas.

A publicação do edital está prevista para o mês de outubro, com prazo máximo para 20 de dezembro, de acordo com o calendário acadêmico da UFS.
Para o professor Fabiano Alvim, coordenador da proposta, o mestrado no campus de Lagarto permite "organizar uma estrutura de ensino e pesquisa autosuficiente de conhecimento científico para o desenvolvimento local e regional". "É mais um estimulo à fixação de profissionais da área de saúde nos municípios do interior do Nordeste, como Lagarto", completa Alvim.

Já o diretor do campus, Mário Adriano, entende que o curso cria um ambiente completo de formação, possibilitando a formação de servidores docentes e técnicos da instituição. "Além disso, dá acesso à pós-graduação em stricto sensu para os profissionais da região, que antes precisavam se deslocar para outros estados", explica o professor.

Atualmente, a instituição tem vagas abertas para outros cursos de mestrado e doutorado em diversas áreas. Confira no link: https://www.sigaa.ufs.br/sigaa/public/processo_seletivo/lista.jsf?nivel=S&aba=p-stricto